Tour: Alaphilippe vence 1ª etapa, que teve duas grandes quedas

HomeCompetições

Tour: Alaphilippe vence 1ª etapa, que teve duas grandes quedas

Campeão mundial atacou na subida final e cruzou com 8 segundos de vantagem; um dos acidentes foi causado por espectadora

Alaphilippe é o primeiro camisa amarela do Tour 2021

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/ASO

O campeão mundial Julian Alaphilippe (Deceuninck-QuickStep) venceu neste sábado (26 de junho) a etapa de abertura do Tour de France e é o primeiro a vestir a camisa amarela. A etapa foi marcada por duas grandes quedas, a primeira a 45 km da chegada causada por uma espectadora que colocou um cartaz no caminho estreito dos ciclistas e a segunda a 6 km da meta, que cortou o pelotão e provou grandes perdas de tempo para alguns dos favoritos da classificação geral.

 

A Deceuninck-QuickStep fez um trabalho excelente na ponta do pelotão antes da subida final e o ataque antecipado de Alaphilippe garantiu ao campeão mundial o tempo que precisava para conquistar a etapa. Alaphilippe, que machucou a perna na queda provocada pela espectadora, atacou na subida final da Côte de la Fosse aux Loups, a 2,3 km da meta, e manteve a ponta até o final, quando cruzou com um gesto em homenagem ao filho recém-nascido.

Oito segundos depois, o australiano Michael Matthews (Team BikeExchange) venceu o sprint pelo 2º lugar, com Primoz Roglic (Jumbo-Visma) em 3º. O campeão do Tour de 2020, Tadej Pogacar (UAE Emirates) terminou em 6º.

Alaphilippe cruza com vantagem de 8 segundos

Com a vitória, Alaphilippe lidera a classificação geral com 12 segundos de vantagem sobre Matthews e 14 segundos sobre Roglic. “Se me dissessem que eu trocaria a camisa de campeão mundial pela camisa amarela, não teria acreditado”, comentou Alaphilippe, que é o primeiro francês a vencer a abertura do Tour de France desde Christophe Moreau há 20 anos e o terceiro campeão mundial a trocar a camisa arco-íris pela camisa amarela no final da 1ª etapa após Georges Speicher (1934) e Bernard Hinault (1981).

“Eu realmente queria vencer hoje. Fui pego na queda, mas consegui voltar sem entrar em pânico. Tive que me livrar dos velocistas na chegada, não foi planejado assim, mas eu queria avaliar meus rivais, então, quando percebi que havia uma pequena lacuna e todos estavam perdidos, e dei tudo. A dor foi horrível, mas estou muito feliz, a emoção é grande o tempo todo. É muito bom compartilhar isso com minha família. Sinto falta deles. Fiz o meu melhor por eles e para aproveitar o momento”, disse o campeão mundial.

Na segunda grande queda, um dos atingidos foi o quatro vezes campeão do Tour Chris Froome (Israel Start-Up Nation), que conseguiu terminar a etapa, a 14min37s.

Atingidos na primeira queda, o alemão Jasha Sütterlin (Team DSM), o francês Cyril Lemoine (B&B Hotels-KTM) e o lituano Ignatas Konovalovas (Groupama-FDJ) não terminaram.

A Alpecin-Fenix recebeu autorização da UCI para usar uniforme que homenageia Poulidor

A etapa de abertura na Bretanha, com 197,8 km entre Brest a Landerneaude, começou com a notícia de que a UCI (União Ciclística Internacional) tinha liberado o uniforme da Alpecin-Fenix que homenageia Raymond Poulidor, uma das lendas do esporte e avô de Mathieu van der Poel. O kit vintage em roxo e amarelo a princípio seria usado somente na apresentação das equipes.

Ide Schelling, que escapou da fuga e foi o mais combativo da etapa

A 1ª etapa, com seis subidas pequenas, mas categorizadas, começou com muitos ataques. No grupo da fuga estavam Franck Bonnamour (B & B Hotels p / b KTM), Cristian Rodriguez (TotalEnergies), Danny van Poppel (Intermarché-Wanty), Anthony Perez (Cofidis) e Ide Schelling (Bora-Hansgrohe). Connor Swift (Arkéa-Samsic) logo os alcançou. A 100 km da meta, a vantagem estava em pouco menos de 2 minutos.

No Côte de Stang ar Garront, Schelling atacou, conquistou os pontos da escalada e escapou. Mais à frente, também faturou o máximo de pontos no sprint intermediário em Brasparts.

Na imagem, momentos antes da queda causada por espectadora

A etapa seguia relativamente calma até que, a 45 km do final, veio a queda em massa provocada por uma mulher segurando um cartaz com dizeres em francês e alemão (“Vamos vovô e vovó”). O primeiro atingido foi o alemão Tony Martin (Jumbo-Visma). Além dos ciclistas que caíram e tiveram que trocar de bicicleta e receber atendimento médico, dezenas ficaram para trás. O escapado Schelling foi alcançado e o grupo da frente neutralizou brevemente para que o reagrupamento pudesse ser feito.

A segunda queda, com o pelotão rodando rápido, a 60 km/h, foi causada por um toque de rodas dentro do grupo, com os ciclistas voando com suas bicicletas para a beira da estrada. Espectadores foram vistos correndo para se proteger e em uma das imagens vê-se uma mulher arrastando o filho para um local seguro.

ÚLTIMO KM


MELHORES MOMENTOS

TOP 10 DA ETAPA
1 Julian Alaphilippe (Fra) Deceuninck-QuickStep 4:39:05
2 Michael Matthews (Aus) Team BikeExchange 0:00:08
3 Primoz Roglic (Slo) Jumbo-Visma m.t.
4 Jack Haig (Aus) Bahrain Victorious m.t.
5 Wilco Kelderman (Hol) Bora-Hansgrohe m.t.
6 Tadej Pogacar (Slo) UAE Team Emirates m.t.
7 David Gaudu (Fra) Groupama-FDJ m.t.
8 Sergio Higuita Garcia (Col) EF Education-Nippo m.t.
9 Bauke Mollema (Hol) Trek-Segafredo m.t.
10 Geraint Thomas (GBr) Ineos Grenadiers m.t.

TOP 10 DA CLASSIFICAÇÃO GERAL
1 Julian Alaphilippe (Fra) Deceuninck-QuickStep 4:38:55
2 Michael Matthews (Aus) Team BikeExchange 0:00:12
3 Primoz Roglic (Slo) Jumbo-Visma 0:00:14
4 Jack Haig (Aus) Bahrain Victorious 0:00:18
5 Wilco Kelderman (Hol) Bora-Hansgrohe m.t.
6 Tadej Pogacar (Slo) UAE Team Emirates m.t.
7 David Gaudu (Fra) Groupama-FDJ m.t.
8 Sergio Higuita Garcia (Col) EF Education-Nippo m.t.
9 Bauke Mollema (Hol) Trek-Segafredo m.t.
10 Geraint Thomas (GBr) Ineos Grenadiers m.t.

AS CAMISAS
Camisa amarela – classificação geral – Julian Alaphilippe (Deceuninck-QuickStep)
Camisa verde – classificação por pontos – Julian Alaphilippe (Deceuninck-QuickStep)
Camisa de bolinhas vermelhas – classificação de montanha – Ide Schelling (Bora-Hansgrohe)
Camisa branca – classificação de melhor jovem – Tadej Pogacar (UAE Emirates)
Ciclista mais combativo da etapa – Ide Schelling (Bora-Hansgrohe)

Próxima etapa
Neste domingo, a 2ª etapa, de Perros-Gueirec ao Mûr-de-Bretagne, terá 183,5 km de percurso, com a subida dupla ao Mûr-de-Bretagne, de categoria 3. Após uma primeira parte na região do Côte de Granit, o percurso segue para o interior em direção ao trecho final.

AS ETAPAS
Etapa 1 – 26 de junho – Brest – Landerneau – 197,8 km
Etapa 2 – 27 de junho – Perros-Gueirec – Mûr-de-Bretagne – 183,5 km
Etapa 3 – 28 de junho – Lorient – Pontivy – 182,9 km
Etapa 4 – 29 de junho – Redon – Fougeres – 150,4 km
Etapa 5 – 30 de junho – Changé – Laval Espace Mayenne – 27,2 km contrarrelógio individual
Etapa 6 – 1 de julho – Tours – Chateauroux – 160,6 km
Etapa 7 – 2 de julho – Vierzon – Le Creusot – 249,1 km
Etapa 8 – 3 de julho – Oyonnax – Le Grand-Bornand – 150,8 km
Etapa 9 – 4 de julho – Cluses – Tignes – 144,9 km
Dia de descanso 1
Etapa 10 – 6 de julho – Albertville – Valence – 190,7 km
Etapa 11 – 7 de julho – Sorgues – Malaucene – 198,9 km
Etapa 12 – 8 de julho – St-Paul-Trois – Chateaux Nimes – 159,4 km
Etapa 13 – 9 de julho – Nimes – Carcassonne – 219,9 km
Etapa 14 – 10 de julho – Carcassonne – Quillan – 183,7 km
Etapa 15 – 11 de julho – Céret – Andorre la Vieille – 191,3 km
Dia de descanso 2
Etapa 16 – 13 de julho – Pas de la Case – Saint-Gaudens 169 km
Etapa 17 – 14 de julho – Muret – Saint Lary Soulan-Col du Portet 178,4 km
Etapa 18 – 15 de julho – Pau – Luz Ardiden 129,7 km
Etapa 19 – 16 de julho – Mourenx – Libourne 207 km
Etapa 20 – 17 de julho – Libourne – Saint-Emilion – 30,8 km Contrarrelógio individual
Etapa 21 – 18 de julho – Chatou – Paris-Champs-Élysées 108,4 km

LEIA MAIS
Tour de France no Bikemagazine