Tóquio 2021: Anna Kiesenhofer surpreende e é ouro no ciclismo

HomeCompetições

Tóquio 2021: Anna Kiesenhofer surpreende e é ouro no ciclismo

Annemiek van Vleuten, que não sabia que havia uma ciclista escapada na ponta, cruzou em segundo lugar, mas comemorou como se tivesse vencido

Pódio do ciclismo de estrada feminino dos Jogos de Tóquio

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/UCI

A austríaca Anna Kiesenhofer, de 30 anos, surpreendeu ao vencer, neste domingo (25 de julho), a prova olímpica do ciclismo de estrada nos Jogos de Tóquio. A ciclista estava no grupo escapado que chegou a abrir vantagem de 11 minutos e atacou as companheiras de fuga faltando 45 km para o final. Conquistou vitória solo com 1min15s ao marcar o tempo de 3h52min45s no percurso de 147 quilômetros.

 

Anna Kiesenhofer, que não integra nenhuma equipe desde que terminou seu contrato com a Lotto em 2017, tem uma história pouco convencional no ciclismo. Depois que lesões a forçaram a parar para se tratar, a austríaca concluiu um mestrado em matemática na Universidade de Cambridge, na Inglaterra, e fez doutorado em matemática aplicada na Universidade Politécnica da Catalunha, ​​na Espanha. O ciclismo, porém, nunca foi deixado de lado e, quando a única vaga de seu país na disputa foi confirmada para ela, retomou os treinos com muita determinação.

Anna Kiesenhofer no ataque solo final

“Eu planejava atacar no quilômetro zero e andar na frente porque não sou boa em andar no pelotão”, disse Kiesenhofer. “Estou feliz por não ter ficado nervosa e simplesmente fui em frente. Eu ataquei e com o grupo trabalhamos mais ou menos juntos – foi útil ter um grupo. Eu vi que era a mais forte e sabia o que tinha que fazer. Eu sou muito boa em descidas, então eu parti para um contrarrelógio no trecho final. Foi incrível”, contou a ciclista, a primeira austríaca em 125 anos a ganhar uma medalha olímpica em uma disciplina do ciclismo (Adolf Schmal ganhou ouro e dois bronzes para a Áustria no ciclismo de pista em 1896).

A holandesa Annemiek van Vleuten, que não sabia que havia uma ciclista escapada na ponta, cruzou em segundo lugar, mas comemorou como se tivesse obtido a vitória. A italiana Elisa Longo Borghini terminou com a medalha de bronze, a 1min29s. belga Lotte Kopecky liderou as remanescentes do pelotão e terminou em 4º lugar, a 1min39s.

“Sim, eu pensei que tinha ganhado. Estou arrasada com isso, é claro. No começo me senti muito estúpida, mas depois vi que as outras (companheiros de equipe) também não sabiam quem tinha ganhado”, comentou a holandesa, que, em 2016, teve uma grave queda durante a disputa no Rio de Janeiro.

Annemiek van Vleuten achou que tinha vencido, mas foi segunda colocada

A vencedora, junto com Carla Oberholzer (África do Sul), Vera Looser (Namíbia), Omer Shapira (Israel) e Anna Plichta (Polônia), atacou logo na largada da corrida de 137km de percurso. O pelotão perseguidor não se entendeu e a vantagem se manteve estável. Annemiek van Vleuten, que teve um pequeno susto ao cair a 60 km da meta, resolveu reagir quando a vantagem estava em 6 minutos. A equipe holandesa, com quatro ciclistas, começou uma perseguição nos 10 km finais, com a prata e o bronze ainda em jogo.

Entre as favoritas, Anna Van Der Breggen, campeã nos Jogos Rio-2016, mostrou sua força ao puxar o pelotão a 74 km para o final, mas terminou em 15ª, a 1min46s, com o mesmo tempo da companheira de seleção Marianne Vos e muitas outras que figuravam na lista das apostas.

A corrida das mulheres contou com 67 competidoras e 48 terminaram.

RESULTADO
1 Anna Kiesenhofer (Áustria) 3:52:45
2 Annemiek van Vleuten (Holanda) 0:01:15
3 Elisa Longo Borghini (Itália) 0:01:29
4 Lotte Kopecky (Bélgica) 0:01:39
5 Marianne Vos (Holanda) 0:01:46
6 Lisa Brennauer (Alemanha) m.t.
7 Coryn Rivera (EUA) m.t.
8 Marta Cavalli (Itália) m.t.
9 Olga Zabelinskaya (Uzbequistão) m.t.
10 Cecilie Uttrup Ludwig (Dinamarca) m.t.

11 Elizabeth Deignan (Grã-Bretanha) m.t.
12 Mavi Garcia (Espanha) m.t.
13 Ashleigh Moolman-Pasio (África do Sul) m.t.
14 Katarzyna Niewiadoma (Polônia) m.t.
15 Anna van der Breggen (Holanda) m.t.
16 Karol-Ann Canuel (Canadá) 0:02:20
17 Alena Amialiusik (Bielo-Rússia) m.t.
18 Marta Lach (Polônia) 0:02:28
19 Eugenia Bujak (Eslováquia) m.t.
20 Christine Majerus (Luxemburgo) m.t.
21 Eri Yonamine (Japão) m.t.
22 Paula Andrea Patino Bedoya (Colômbia) 0:02:30
23 Liane Lippert (Alemanha) 0:02:32
24 Omer Shapira (Israel) 0:02:38
25 Demi Vollering (Holanda) 0:02:56
26 Tiffany Cromwell (Austrália) m.t.
27 Anna Plichta (Polônia) 0:03:13
28 Ane Santesteban Gonzalez (Espanha) 0:03:19
29 Leah Thomas (EUA) 0:03:22
30 Juliette Labous (França)
31 Chloe Dygert (EUA) 0:06:06
32 Alison Jackson (Canadá) 0:07:02
33 Tereza Neumanova (República Tcheca) m.t.
34 Arlenis Sierra (Cuba) m.t.
35 Rasa Leleivyte (Lituânia) m.t.
36 Leah Kirchmann (Canadá) m.t.
37 Katrine Aalerud (Noruega) 0:07:07
38 Ahreum Na (Coreia do Sul) 0:08:23
39 Tamara Dronova (Rússia) m.t.
40 Sarah Gigante (Austrália) m.t.
41 Hannah Ludwig (Alemanha) m.t.
42 Julie Van De Velde (Bélgica) m.t.
43 Hiromi Kaneko (Japão) m.t.
44 Marta Bastianelli (Itália) 0:09:31
45 Ruth Winder (EUA) m.t.
46 Marlen Reusser (Suíça) m.t.
47 Grace Brown (Austrália) m.t.
48 Soraya Paladin (Itália) 0:15:55

LEIA MAIS
Jogos de Tóquio no Bikemagazine