Tour: Ben O’Connor vence 9ª etapa; Pogacar segura liderança

HomeCompetições

Tour: Ben O’Connor vence 9ª etapa; Pogacar segura liderança

Australiano conquista sua primeira vitória no Tour de France e sobe para o segundo lugar na classificação geral, a 2min01s de Tadej Pogacar

O australiano Ben O’Connor vence em Tignes

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/ASO

O australiano Ben O’Connor (AG2R Citroën), de 25 anos, conquistou sua primeira vitória no Tour de France, neste domingo (4 de julho), na chuvosa e gelada 9ª etapa do Tour de France. O’Connor manteve-se na ponta no trecho final da etapa montanhosa de Cluses a Tignes, com 144,9 km de percurso, com as subidas ao Col du Pré e ao majestoso Cormet de Roselend, com chegada a 2.107 metros de altitude, e cruzou sozinho, com 5min07s de vantagem.

Os italiano Mattia Cattaneo (Deceuninck-QuickStep) e Sonny Colbrelli (Bahrain Victorious) ficaram em 2º e 3º.

O’Connor no caminho da vitória

“Em primeiro lugar, só de participar do Tour de France é um sonho. Então, conseguir uma vitória como essa é excelente, uma grande recompensa para todos que me apoiaram ao longo dos anos: minha namorada, meus pais, meu melhor amigo na Austrália e todos os meus amigos em Girona… Quando cruzei a meta, não pude conter minhas lágrimas. Sou grato a AG2R-Citröen. Eles colocaram muita fé em mim este ano”, comemorou O’Connor.

“Eu não deveria estar no grupo escapado. Mas eu vi que havia um grande grupo subindo e resolvi me juntar a ele. Achei que não era apenas uma chance de ganhar tempo e subir algumas posições na classificação geral, mas também de vencer. Eu amo esses dias cansativos. Talvez tenha sofrido um pouco nas descidas, mas acabou dando certo. Eu sabia que, se mantivesse um ritmo constante e não tivesse cãibras, venceria a etapa. Não entrar em pânico também foi fundamental porque se você pensa que está prestes a vencer uma etapa no Tour de France muitas coisas passam pela sua cabeça”, contou o vencedor.

O’Connor estava com a dupla colombiana Sergio Higuita (EF Education-Nippo) e o novo líder da classificação das montanhas Nairo Quintana (Arkéa-Samsic) na subida ao Montée des Tignes e chegou a ser o camisa amarela virtual.

Mas, depois de responder a um ataque de Richard Carapaz (Ineos-Grenadiers) a 4km da chegada, Tadej Pogacar (UAE Emirates) diminuiu a vantagem de O’Connor e segurou a liderança. O australiano encerrou a etapa na 2ª colocação da classificação geral, a 2min01s. O colombiano Rigoberto Uran (EF Education-Nippo) ocupa agora o 3º lugar, a 5min18s.

“No final da etapa eu estava com medo de perder a camisa amarela e estou feliz que consegui mantê-la um dia antes do primeiro descanso. O tempo hoje estava muito ruim, ainda pior do que ontem. Estava super frio, choveu o dia todo, tenho certeza que muitos sofreram hoje. Estou feliz por ter superado isso e que há um dia de descanso amanhã. Estou mais preocupado com as etapas que estão chegando, que deverão ser quentes, do que com o frio de hoje e ontem, pois sofro mais nos dias quentes. O’Connor estava super forte hoje e dou meus parabéns a ele”, comentou Pogacar.

O camisa amarela Pogacar no ataque final

Etapa com descidas técnicas foi disputada com muita chuva e frio

A etapa começou com a notícia de que Primoz Roglic (Jumbo-Visma) e Mathieu van der Poel (Alpecin-Fenix) não iriam largar. Roglic, que caiu na 3ª etapa e sofreu bastante desde então, volta mais cedo para casa. Van der Poel, que vestiu a camisa amarela por seis dias, deixa o Tour para se preparar para os Jogos de Tóquio, que ele vai disputar no mountain bike XCO.

Benoît Cosnefroy (AG2R-Citroën) foi o primeiro a atacar, seguido por Harry Sweeny (Lotto-Soudal) e Davide Ballerini (Deceuninck-Quick Step). Eles foram alcançados no topo do Côte de Domancy por Pierre Latour (TotalEnergies) que continuou solo antes da chegada de Dan Martin (Israel-Start Up-Nation) no Km 20. No Km 24, outra dupla foi formada na frente por Sonny Colbrelli e Anthony Perez (Cofidis), logo reforçados por Sergio Higuita (EF) e Fabien Doubey (TotalEnergies).

Os seis assumiram a ponta antes do sprint intermediário em Praz-sur-Arly (Km 32,7), onde Colbrelli precedeu Michael Matthews (BikeExchange), Julian Alaphilippe (Deceuninck-Quick Step), Dylan Teuns (Bahrain Victorious), Stefan Küng (Groupama-FDJ ) e Chris Juul-Jensen (BikeExchange). Um grupo da frente com 43 ciclistas foi formado no Km 35 com uma vantagem de 2 minutos sobre o pelotão do camisa amarela.

Nairo Quintana em busca dos pontos KOM

No Col des Saisies, Nairo Quintana (Arkea-Samsic), Michael Woods (Israel Start Up Nation) e Omar Fraile (Astana) aceleraram, mas foram alcançados por Wout Poels (Bahrain Victorious). Mas Quintana insistiu e o ultrapassou na linha da escalada, conquistando os pontos da classificação de montanha.

Um grupo com cinco ciclistas foi formado antes da subida para o Col du Pré, a primeira escalada hors categorie do Tour 2021, com 75 km pela frente, com Quintana, Woods, Higuita, O’Connor e Lucas Hamilton (BikeExchange). Quintana acelerou e partiu sozinho 2 km antes do topo.

Quintana, Higuita e O’Connor fizeram a diferença no Cormet de Roselend (km 93,3), onde O’Connor estava praticamente na liderança da classificação geral. O australiano, porém, não conseguiu segurar o ritmo dos dois colombianos na difícil descida. Quintana mostrou sinais de fome e fraqueza a 22 km do final, mas a camisa de bolinhas vermelhas já era dele.

Higuita e O’Connor seguiam na frente, enquanto, no pelotão do camisa amarela, a UAE Emirates aumentava o ritmo para defender a liderança de Pogacar.

Vitória solo para O’Connor, com mais de 5 minutos de vantagem

O colombiano Higuita também perdeu as forças e O’Connor seguiu sozinho faltando 17,5 km para a dura chegada. Nos últimos 10km, a Ineos Grenadiers aumentou o ritmo enquanto Pogacar se viu sem nenhum companheiro de equipe por perto. Carapaz atacou, Pogacar respondeu e mostrou mais uma vez que ele é de longe o mais forte dos favoritos.

Quintana é o novo líder da classificação de montanha

“Hoje é um dia de felicidade. Ontem foi um dia muito difícil, de muito sofrimento, então voltar a fazer parte da luta hoje, com a seleção importante que conseguimos, não foi nada fácil. Depois de escapar, fui atrás dos pontos KOM. Mais adiante na corrida, se eu tivesse mantido alguma força, teria buscado a vitória da etapa. Foi uma etapa difícil, gastei muita energia desde o início e isso me custou muito. A camisa de bolinhas é a meta que tinha para este ano e vou continuar lutando para mantê-la”, afirmou o colombiano Nairo Quintana, que encerrou a etapa em 11º, a 6min38s.

TOP 10 DA ETAPA 9
1 Ben O’Connor (Aus) AG2R Citroën Team 4:26:43
2 Mattia Cattaneo (Ita) Deceuninck-QuickStep 0:05:07
3 Sonny Colbrelli (Ita) Bahrain Victorious 0:05:34
4 Guillaume Martin (Fra) Cofidis 0:05:36
5 Franck Bonnamour (Fra) B&B Hotels p/b KTM 0:06:02
6 Tadej Pogacar (Slo) UAE Team Emirates
7 Richard Carapaz (Equa) Ineos Grenadiers 0:06:34
8 Jonas Vingegaard (Din) Jumbo-Visma
9 Enric Mas Nicolau (Esp) Movistar Team
10 Rigoberto Uran (Col) EF Education-Nippo

TOP 10 DA CLASSIFICAÇÃO GERAL
1 Tadej Pogacar (Slo) UAE Team Emirates 34:11:10
2 Ben O’Connor (Aus) AG2R Citroën Team 0:02:01
3 Rigoberto Uran (Col) EF Education-Nippo 0:05:18
4 Jonas Vingegaard (Din) Jumbo-Visma 0:05:32
5 Richard Carapaz (Equa) Ineos Grenadiers 0:05:33
6 Enric Mas Nicolau (Esp) Movistar Team 0:05:47
7 Wilco Kelderman (Hol) Bora-Hansgrohe 0:05:58
8 Alexey Lutsenko (Kaz) Astana-Premier Tech 0:06:12
9 Guillaume Martin (Fra) Cofidis 0:07:02
10 David Gaudu (Fra) Groupama-FDJ 0:07:22

AS CAMISAS
Camisa amarela – classificação geral – Tadej Pogacar (UAE Emirates)
Camisa verde – classificação por pontos – Mark Cavendish (Deceuninck-QuickStep)
Camisa de bolinhas vermelhas – classificação de montanha – Nairo Quintana (Arkea-Samsic)
Camisa branca – classificação de melhor jovem – Tadej Pogacar (UAE Emirates)
Ciclista mais combativo da etapa – Ben O’Connor (AG2R Citroën Team)

Próxima etapa
Nesta segunda-feira o pelotão tem seu primeiro dia de descanso. O Tour volta na terça-feira com A a 10ª etapa, de Albertville a Valence, com 190,7 km, ideal para os velocistas. O percurso passa pelos resorts Savoie e é a porta de entrada para os Alpes. Há passagens pelos vales do Isère e do Ródano.

AS ETAPAS
Etapa 1 – 26 de junho – Brest – Landerneau – 197,8 km
Etapa 2 – 27 de junho – Perros-Gueirec – Mûr-de-Bretagne – 183,5 km
Etapa 3 – 28 de junho – Lorient – Pontivy – 182,9 km
Etapa 4 – 29 de junho – Redon – Fougeres – 150,4 km
Etapa 5 – 30 de junho – Changé – Laval – 27,2 km contrarrelógio individual
Etapa 6 – 1 de julho – Tours – Chateauroux – 160,6 km
Etapa 7 – 2 de julho – Vierzon – Le Creusot – 249,1 km
Etapa 8 – 3 de julho – Oyonnax – Le Grand-Bornand – 150,8 km
Etapa 9 – 4 de julho – Cluses – Tignes – 144,9 km
Dia de descanso 1
Etapa 10 – 6 de julho – Albertville – Valence – 190,7 km
Etapa 11 – 7 de julho – Sorgues – Malaucene – 198,9 km
Etapa 12 – 8 de julho – St-Paul-Trois – Chateaux Nimes – 159,4 km
Etapa 13 – 9 de julho – Nimes – Carcassonne – 219,9 km
Etapa 14 – 10 de julho – Carcassonne – Quillan – 183,7 km
Etapa 15 – 11 de julho – Céret – Andorre la Vieille – 191,3 km
Dia de descanso 2
Etapa 16 – 13 de julho – Pas de la Case – Saint-Gaudens 169 km
Etapa 17 – 14 de julho – Muret – Saint Lary Soulan-Col du Portet 178,4 km
Etapa 18 – 15 de julho – Pau – Luz Ardiden 129,7 km
Etapa 19 – 16 de julho – Mourenx – Libourne 207 km
Etapa 20 – 17 de julho – Libourne – Saint-Emilion – 30,8 km Contrarrelógio individual
Etapa 21 – 18 de julho – Chatou – Paris-Champs-Élysées 108,4 km

LEIA MAIS
Tour de France no Bikemagazine

ÚLTIMO KM

MELHORES MOMENTOS

BIKE CAM ON BOARD