Cavendish vence 10ª etapa, sua 3ª vitória no Tour 2021

HomeDestaque

Cavendish vence 10ª etapa, sua 3ª vitória no Tour 2021

Britânico conquista sua 33ª vitória em etapas do Tour, amplia vantagem com a camisa verde e está a uma vitória de igualar o recorde de Eddy Merckx

Cavendish conquista sua terceira vitória no Tour 2021

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/ASO

O britânico Mark Cavendish contou com o bom trabalho da equipe Deceuninck-QuickStep e conquistou sua terceira vitória no Tour de France 2021, nesta terça-feira (6 de julho), ao faturar o sprint da 10ª etapa, com 190,7 km, de Albertville a Valence. “Old school, run of the mill, como você lê em uma revista de ciclismo, um livro didático”, disse um sorridente Cavendish após o final.

“Nós conhecíamos esta chegada. Eu não consegui chegar da última vez que estive aqui, foi em 2015, eu caí e quase chorei, e o Andre Greipel ganhou. Eu estudei a chegada e sabíamos que, se abríssemos a última curva, seria possível manter a velocidade. Estávamos confiantes de que tínhamos a equipe para o sprint”, afirmou.

“Mais uma vez vou ser humilde. Você tem o vencedor do Tour de Flandres, o campeão mundial que também vestiu a camisa amarela aqui. Você tem Michael Morkov, que foi às Olimpíadas na Madison. E o vencedor da Omloop Het Nieuwsblad deixando tudo na estrada para mim. Eu realmente não fiz nada, fui forte nos últimos 150 metros. Foi a equipe que fez tudo e eu agradeço”, completou Cavendish, que conquistou sua 33ª vitória em etapas do Tour e está a uma vitória de igualar o recorde de Eddy Merckx.

Wout van Aert (Jumbo-Visma) e Jasper Philipsen (Alpecin-Fenix) ficaram em 2º e 3º. Os belgas conseguiram um bom posicionamento, um em cada lado de Cavendish, mas o britânico de 36 anos estava pronto para mais uma vitória.

 

Líder da classificação por pontos, Cavendish ampliou sua liderança com a camisa verde, conquistando mais 50 pontos na chegada. O britânico está com 218 pontos, seguido por Michael Matthews (Team BikeExchange) com 159 pontos e Sonny Colbrelli (Bahrain – Victorious) com 136 pontos.

Em uma etapa ameaçada por ventos laterais nos últimos 30 quilômetros, mas nunca realmente afetada, a equipe Deceuninck-QuickStep estava totalmente no controle e comandou o pelotão quando os ventos chegaram para, em seguida, montar uma liderança perfeita no final. Apesar da Arkéa-Samsic de Nacer Bouhanni e a Bora-Hansgrohe de Peter Sagan ameaçarem rivalizar com a equipe belga nos quilômetros finais, tudo se resumiu aos homens de azul na chegada.

Passagem do pelotão pelos campos de lavanda da Provence

A 10ª etapa do Tour largou com 164 ciclistas depois do abandono de Jonas Koch (Intermarché-Wanty Gobert). Tosh Van der Sande (Lotto-Soudal) atacou na largada e Hugo Houle (Astana) o alcançou. Não houve reação do pelotão e a dupla escapada chegou a abrir 6 min de vantagem. Houle conquistou o único ponto KOM da etapa no Col de Couz, no Km 58,5, e encerrou como o ciclista mais combativo.

Na segunda metade da etapa, Richie Porte (Ineos Grenadiers) caiu, mas logo retornou ao pelotão, que alcançou os escapados a 36 km do final.

Os escapados Hugo Houle e Van der Sande

Pogacar terminou em segurança e manteve a liderança geral um dia antes da escalada dupla ao Ventoux

Não houve mudanças na classificação geral, com o camisa amarela Tadej Pogacar (UAE Emirates) chegando protegido pela equipe e mantendo os 2min01s de vantagem sobre Ben O’Connor (AG2R Citroën). Rigoberto Urán (EF Education-Nippo) continua em 3º, a 5min18s.

Nesta quarta-feira chega a hora da escalada dupla ao Mont Ventoux (a primeira com 22 km de extensão e inclinação média de 5,1% e a segunda com 15,7 km a 8,8%), um dos ícones da história do ciclismo. A 11ª etapa, de Sorgues a Malaucene, com 198,9 km, traz o Ventoux de volta ao trajeto do Tour depois de quatro anos. O “Gigante da Provence”, a 1.910 metros de altitude, vai ser escalado duas vezes pela primeira vez na história da corrida e a etapa vai terminar em descida, o que não ocorria desde 1994. Leia mais aqui

“Não foi um dia fácil, mas é uma etapa a menos com a qual se preocupar. Consegui relaxar e comer bem e vou fazer uma boa massagem. Eu fui ao Mont Ventoux apenas uma vez, pouco antes deste Tour de France. Havia tantos fãs lá em um dia normal que eu não posso imaginar o quão lotado estará amanhã. Estou ansioso para correr lá. Será um dia longo, duro e quente. Veremos como o calor me afeta. Eu treinei para isso, então me sinto preparado”, comentou Pogacar.

TOP 10 DA ETAPA 10
1 Mark Cavendish (GBr) Deceuninck-QuickStep 4:14:07
2 Wout Van Aert (Bel) Jumbo-Visma m.t.
3 Jasper Philipsen (Bel) Alpecin-Fenix m.t.
4 Nacer Bouhanni (Fra) Team Arkea-Samsic m.t.
5 Michael Matthews (Aus) Team BikeExchange m.t.
6 Michael Mørkøv (Din) Deceuninck-QuickStep m.t.
7 André Greipel (Ale) Israel Start-up Nation m.t.
8 Peter Sagan (Svk) Bora-Hansgrohe m.t.
9 Anthony Turgis (Fra) TotalEnergies m.t.
10 Cees Bol (Hol) Team DSM m.t.

TOP 10 DA CLASSIFICAÇÃO GERAL
1 Tadej Pogacar (Slo) UAE Team Emirates 38:25:17
2 Ben O’Connor (Aus) AG2R Citroën Team 0:02:01
3 Rigoberto Uran (Col) EF Education-Nippo 0:05:18
4 Jonas Vingegaard (Din) Jumbo-Visma 0:05:32
5 Richard Carapaz (Equa) Ineos Grenadiers 0:05:33
6 Enric Mas Nicolau (Esp) Movistar Team 0:05:47
7 Wilco Kelderman (Hol) Bora-Hansgrohe 0:05:58
8 Alexey Lutsenko (Kaz) Astana-Premier Tech 0:06:12
9 Guillaume Martin (Fra) Cofidis 0:07:02
10 David Gaudu (Fra) Groupama-FDJ 0:07:22

AS CAMISAS
Camisa amarela – classificação geral – Tadej Pogacar (UAE Emirates)
Camisa verde – classificação por pontos – Mark Cavendish (Deceuninck-QuickStep)
Camisa de bolinhas vermelhas – classificação de montanha – Nairo Quintana (Arkea-Samsic)
Camisa branca – classificação de melhor jovem – Tadej Pogacar (UAE Emirates)
Ciclista mais combativo da etapa – Hugo Houle (Astana Premier Tech)

AS ETAPAS
Etapa 1 – 26 de junho – Brest – Landerneau – 197,8 km
Etapa 2 – 27 de junho – Perros-Gueirec – Mûr-de-Bretagne – 183,5 km
Etapa 3 – 28 de junho – Lorient – Pontivy – 182,9 km
Etapa 4 – 29 de junho – Redon – Fougeres – 150,4 km
Etapa 5 – 30 de junho – Changé – Laval – 27,2 km contrarrelógio individual
Etapa 6 – 1 de julho – Tours – Chateauroux – 160,6 km
Etapa 7 – 2 de julho – Vierzon – Le Creusot – 249,1 km
Etapa 8 – 3 de julho – Oyonnax – Le Grand-Bornand – 150,8 km
Etapa 9 – 4 de julho – Cluses – Tignes – 144,9 km
Dia de descanso 1
Etapa 10 – 6 de julho – Albertville – Valence – 190,7 km
Etapa 11 – 7 de julho – Sorgues – Malaucene – 198,9 km
Etapa 12 – 8 de julho – St-Paul-Trois – Chateaux Nimes – 159,4 km
Etapa 13 – 9 de julho – Nimes – Carcassonne – 219,9 km
Etapa 14 – 10 de julho – Carcassonne – Quillan – 183,7 km
Etapa 15 – 11 de julho – Céret – Andorre la Vieille – 191,3 km
Dia de descanso 2
Etapa 16 – 13 de julho – Pas de la Case – Saint-Gaudens 169 km
Etapa 17 – 14 de julho – Muret – Saint Lary Soulan-Col du Portet 178,4 km
Etapa 18 – 15 de julho – Pau – Luz Ardiden 129,7 km
Etapa 19 – 16 de julho – Mourenx – Libourne 207 km
Etapa 20 – 17 de julho – Libourne – Saint-Emilion – 30,8 km Contrarrelógio individual
Etapa 21 – 18 de julho – Chatou – Paris-Champs-Élysées 108,4 km

LEIA MAIS
Tour de France no Bikemagazine

ÚLTIMO KM

MELHORES MOMENTOS

BIKE CAM