Tour 2021: Mollema conquista vitória solo na 14ª etapa

HomeCompetições

Tour 2021: Mollema conquista vitória solo na 14ª etapa

Holandês atacou a 41 km da meta e conquistou sua segunda vitória em etapas do Tour; Michael Woods é o novo dono da camisa de bolinhas vermelhas

Mollema no ataque solo

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/ASO

O holandês Bauke Mollema (Trek-Segafredo) conquistou vitória solo neste sábado (10 de julho) na 14ª etapa do Tour de France, com 183,7 km entre Carcassonne e Quillan. Mollena, que faturou sua segunda vitória em etapas do Tour, sendo a primeira em 2017, estava no grupo escapado, atacou a 41 quilômetros da meta e cruzou com vantagem de 1min04s. Patrick Konrad (Bora-Hansgrohe) e Sergio Higuita (EF Education-Nippo) ficaram em 2º e 3º.

“Foi muito bom depois de um dia super difícil. Demorou 90 km até que a fuga se formasse e o grupo era bom, com ciclistas fortes, mas não estávamos trabalhando muito bem juntos. Eu estava me sentindo bem. Eu pensei ‘vou de longe’. Fazer 41 km solo foi difícil, mas tive confiança para andar sozinho e continuar. Eu sabia que tinha uma chance muito boa de vencer, quando estava com mais de 50s de vantagem no topo, eu tinha certeza de que venceria a etapa”, contou Mollema, que venceu o prêmio de mais combativo da etapa.

 

Após quatro subidas, Mollema acelerou nas estradas sinuosas, assumiu a ponta e reforçou uma vantagem de um minuto na última escalada, no Col de Saint Louis, de categoria 2. A partir daí, com o percurso até a chegada em descida, o holandês já começou a comemorar. Ao grupo perseguidor, com Konrad, Higuita, Michael Woods (Israel Start Up Nation) e Mattia Cattaneo (Deceuninck-QuickStep), restou o sprint pelo segundo lugar.

Konad e Higuita na chegada

Pogacar na chegada com os colegas da UAE Emirates

Na classificação geral, Tadej Pogacar (UAE Emirates) terminou em segurança no pelotão e manteve a camisa amarela. O francês Guillaume Martin (Cofidis) subiu para o 2º lugar na classificação geral, a 4min04s, e Rigoberto Uran (EF Education-Nippo) caiu para o 3º, a 5min18s.

“Eu não estava realmente preocupado com Guillaume Martin, mas agora não podemos permitir que ele ganhe muito tempo porque ele é super forte, mas quatro minutos ainda é uma boa vantagem para mim. Agora são as outras equipes que precisam persegui-lo e isso será muito útil nos próximos dias”, afirmou Pogacar.

“Aproveitei cada momento da corrida hoje. Estudei a próxima etapa, embora não saiba de cor algumas estradas. Vai ser difícil, com certeza, mas tenho boas sensações chegando. Vou pedalar defensivamente, porque o meu primeiro objetivo é defender a camisa amarela, mas, se surgir a oportunidade, vou tentar agarrar ”, completou.

No belo percurso da 14ª etapa

A etapa começou com 159 ciclistas, depois que dois não largaram, Soren Kragh Andersen (DSM) e Warren Barguil (Arkea-Samsic). Benoît Cosnefroy (AG2R-Citroën) foi o primeiro de muitos a tentar escapar. Julian Alaphilippe (Deceuninck-Quick Step), Matej Mohoric (Bahrain Victorious) e Quentin Pacher (B & B-KTM) conseguiram abrir uma pequena vantagem antes de um reagrupamento que precedeu um ataque solo no Km 25 por Kristian Sbaragli (Alpecin-Fenix). O italiano foi alcançado por Maxime Chevalier (B & B-KTM), Anthony Turgis (TotalEnergies), Toms Skujins (Trek-Segafredo) e Jonas Rickaert (Alpecin-Fenix) no Km 39.

Cattaneo e Wout Poels (Bahrain Victorious) estavam juntos antes da subida ao Col de Montségur (cat. 2, Km 89), mas Woods os alcançou. A 80 km da meta, Mollema, Higuita, Konrad, Martin, Omar Fraile (Astana), Louis Meintjes (Intermarché-Wanty Gobert) e Esteban Chaves (BikeExchange), Guillaume Martin (Cofidis) e Bauke Mollema (Trek-Segafredo) seguiam juntos.

Faltando 41 km para o final, Mollema escapou sozinho e abriu 1min30s após a descida do Col du Castel. Com 21 km pela frente, após a passagem pelo inédito Col de Saint-Louis, o pelotão estava a 5min40s.

Woods é o novo líder da classificação de montanha

Woods tornou-se o líder provisório da classificação de montanha ao faturar os pontos no Côte de Galinagues e confirmou a camisa de bolinhas vermelhas no final da etapa, ao conquistar 54 pontos. Nairo Quintana (Arkea Samsic) caiu para a 2ª colocação, com 50 pontos. “A etapa de amanhã será em casa, eu conheço todas as estradas. Vai ser emocionante”, disse Woods.

A EF Education-Nippo acelerou na frente do pelotão para defender o segundo lugar de Rigoberto Uran devido à presença de Guillaume Martin na frente, mas foi em vão.

TOP 10 DA ETAPA
1 Bauke Mollema (Hol) Trek-Segafredo 04:16:16
2 Patrick Konrad (Aut) Bora-Hansgrohe 00:01:04
3 Sergio Higuita Garcia (Col) EF Education-Nippo 00:01:04
4 Mattia Cattaneo (Ita) Deceuninck-QuickStep 00:01:06
5 Michael Woods (Can) Israel Start-up Nation 00:01:10
6 Omar Fraile Matarranz (Esp) Astana-Premier Tech 00:01:25
7 Elie Gesbert (Fra) Team Arkea-Samsic 00:01:25
8 Quentin Pacher (Fra) B&B Hotels p/b KTM 00:01:25
9 Louis Meintjes (RSA) Intermarché-Wanty-Gobert Matériaux 00:01:25
10 Esteban Chaves Rubio (Col) Team BikeExchange 00:01:28

TOP 10 DA CLASSIFICAÇÃO GERAL
1 Tadej Pogacar (Slo) UAE Team Emirates 56:50:21
2 Guillaume Martin (Fra) Cofidis 00:04:04
3 Rigoberto Uran (Col) EF Education-Nippo 00:05:18
4 Jonas Vingegaard (Din) Jumbo-Visma 00:05:32
5 Richard Carapaz (Equa) Ineos Grenadiers 00:05:33
6 Ben O’Connor (Aus) AG2R Citroën Team 00:05:58
7 Wilco Kelderman (Hol) Bora-Hansgrohe 00:06:16
8 Alexey Lutsenko (Kaz) Astana-Premier Tech 00:06:30
9 Enric Mas Nicolau (Esp) Movistar Team 00:07:11
10 Mattia Cattaneo (Ita) Deceuninck-QuickStep 00:09:48

AS CAMISAS
Camisa amarela – classificação geral – Tadej Pogacar (UAE Emirates)
Camisa verde – classificação por pontos – Mark Cavendish (Deceuninck-QuickStep)
Camisa de bolinhas vermelhas – classificação de montanha – Michael Woods (Israel Start Up Nation)
Camisa branca – classificação de melhor jovem – Tadej Pogacar (UAE Emirates)
Ciclista mais combativo da etapa – Bauke Mollema (Trek-Segafredo)

Próxima etapa
A 15ª etapa, de Céret a Andorre-la-Vieille, com 191,3 km, será uma das etapas mais desafiadores do Tour, com passagem pelo Col de Puymorens, Port d’Envalira e Col de Beixalis, escaladas tão difíceis de subir quanto de descer. O Port d’Envalira, com 10,7 km a 5,9%, será o ponto mais alto do Tour 2021, a 2.408 metros de altitude.

A 15ª etapa vai ao ponto mais alto do Tour 2021, a 2.408 m

AS ETAPAS
Etapa 1 – 26 de junho – Brest – Landerneau – 197,8 km
Etapa 2 – 27 de junho – Perros-Gueirec – Mûr-de-Bretagne – 183,5 km
Etapa 3 – 28 de junho – Lorient – Pontivy – 182,9 km
Etapa 4 – 29 de junho – Redon – Fougeres – 150,4 km
Etapa 5 – 30 de junho – Changé – Laval – 27,2 km contrarrelógio individual
Etapa 6 – 1 de julho – Tours – Chateauroux – 160,6 km
Etapa 7 – 2 de julho – Vierzon – Le Creusot – 249,1 km
Etapa 8 – 3 de julho – Oyonnax – Le Grand-Bornand – 150,8 km
Etapa 9 – 4 de julho – Cluses – Tignes – 144,9 km
Dia de descanso 1
Etapa 10 – 6 de julho – Albertville – Valence – 190,7 km
Etapa 11 – 7 de julho – Sorgues – Malaucene – 198,9 km
Etapa 12 – 8 de julho – St-Paul-Trois – Chateaux Nimes – 159,4 km
Etapa 13 – 9 de julho – Nimes – Carcassonne – 219,9 km
Etapa 14 – 10 de julho – Carcassonne – Quillan – 183,7 km
Etapa 15 – 11 de julho – Céret – Andorre la Vieille – 191,3 km
Dia de descanso 2
Etapa 16 – 13 de julho – Pas de la Case – Saint-Gaudens 169 km
Etapa 17 – 14 de julho – Muret – Saint Lary Soulan-Col du Portet 178,4 km
Etapa 18 – 15 de julho – Pau – Luz Ardiden 129,7 km
Etapa 19 – 16 de julho – Mourenx – Libourne 207 km
Etapa 20 – 17 de julho – Libourne – Saint-Emilion – 30,8 km Contrarrelógio individual
Etapa 21 – 18 de julho – Chatou – Paris-Champs-Élysées 108,4 km

LEIA MAIS
Tour de France no Bikemagazine

ÚLTIMO KM

MELHORES MOMENTOS