Tour 2021: Nils Politt conquista vitória solo na 12ª etapa

HomeCompetições

Tour 2021: Nils Politt conquista vitória solo na 12ª etapa

Alemão conquista sua segunda vitória profissional ao atacar e escapar a 12 km da meta no mesmo dia que seu líder Peter Sagan abandona o Tour

Politt conquista sua primeira vitória no Tour

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/ASO

O alemão Nils Politt (Bora-Hansgrohe) conquistou nesta quinta-feira (8 de julho) uma vitória solo na 12ª etapa do Tour de France, de 159,4 km, entre St-Paul-Trois e Chateaux Nimes. Politt estava no grupo escapado de 13 ciclistas e, após três ataques, assumiu a ponta e ninguém o alcançou.

Imanol Erviti (Movistar) e Harry Sweeny (Lotto Soudal), que escaparam com Politt a 40 km da meta, ficaram em 2º e 3º, a 31 segundos. O restante do grupo que saiu na fuga do dia, que contou com o forte trabalho do campeão mundial Julian Alaphilippe (Deceuninck QuickStep), terminou 2 minutos depois.

Em sua segunda vitória no ciclismo profissional, sendo a primeira no Deutschland Tour de 2018, e sua primeira no Tour de France, Politt ganhou sua chance de se destacar após o abandono do líder da sua equipe Peter Sagan, que não largou na 12ª etapa por causa de fortes dores no joelho. Sagan contou que estava aguentando as dores, mas que não dava mais, já que o joelho inchou e ele não estava mais conseguindo dobrar a perna. “Não é bom abandonar, mas não há nada que eu possa fazer a não ser descansar um pouco e melhorar. Se você não consegue mover a perna, para onde pode ir?”, explicou.

(Vale destacar que Sagan estava disputando seu décimo Tour de France. O único Tour que ele não terminou foi em 2017, quando enfrentou Mark Cavendish no sprint em Vittel. Cavendish colidiu com as barreiras, fraturando o ombro e Sagan foi desclassificado do Tour para, algum tempo depois, ser inocentado da irregularidade pela UCI.)

Politt no grupo escapado no final

O ataque final do alemão da Bora Hansgrohe começou a 12 km da chegada

Politt, livre para buscar uma vitória, atacou sozinho a 12 km da meta. “Inacreditável. É um sonho vencer uma etapa no Tour de France. Foi triste que Sagan teve que sair. Começamos a etapa com vento cruzado. Havia muitos velocistas no nosso grupo, por isso tive de tornar a corrida dura e atacar bem cedo. Fiz o primeiro ataque. Eu dei tudo. Terminar sozinho é inacreditável. Ciclismo é a minha paixão”, comemorou o alemão de 27 anos que venceu o prêmio de mais combativo da etapa.

O grupo com 13 ciclistas que escapou no Km 15 tinha ainda André Greipel (Israel-Start Up-Nation), Edward Theuns (Trek -Segafredo), Stefan Küng (Groupama-FDJ), Stefan Bissegger (EF Education-Nippo), Connor Samsgrohe (Arkea-FDJ) ), Harry Sweeny e Brent Van Moer (Lotto-Soudal), Luka Mezgec (BikeExchange), Sergio Henao (Qhubeka-Nexthash) e Edvald Boasson Hagen (TotalEnergies).

Formação da fuga no início da etapa

O camisa amarela Pogacar teve um dia tranquilo no pelotão

Como uma vantagem de 12min45s, a 50 km da meta, Politt atacou do grupo da frente, Swift reagiu e Mezgec alcançou. Após o reagrupamento, um quarteto partiu 40 km antes do final, com Politt, Sweeny, Küng e Erviti. Küng ficou para trás 14 km antes do final, enquanto o restante do grupo já estava a 1 minuto e o pelotão a 15 minutos.

Não houve mudanças na classificação geral, com o esloveno Tadej Pogacar (UAE Team Emirates) com a camisa amarela e 5min18s de vantagem sobre o 2º colocado, Rigoberto Uran (EF Education-Nippo). Jonas Vingegaard (Jumbo-Visma) é o 3º, a 5min32s.

“Os primeiros quilômetros foram realmente loucos, mas minha equipe inteira e eu estávamos na frente e nos sentindo bem. Gastamos um pouco de energia na frente, porque puxamos para controlar, mas está tudo bem. É melhor eu pedalar defensivamente a partir de agora, porque vimos ontem no Mont Ventoux que tem muitos ciclistas fortes no grupo. Tudo pode acontecer nos Pireneus. De qualquer forma, a minha diferença em relação ao segundo classificado é grande o suficiente, por isso não estou preocupado”, comentou Pogacar.

TOP 10 DA ETAPA
1 Nils Politt (Ale) Bora-Hansgrohe 3:22:12
2 Imanol Erviti (Esp) Movistar Team 0:00:31
3 Harry Sweeny (Aus) Lotto Soudal m.t.
4 Stefan Küng (Sui) Groupama-FDJ 0:01:58
5 Luka Mezgec (Slo) Team BikeExchange 0:02:06
6 André Greipel (Ale) Israel Start-up Nation m.t.
7 Edward Theuns (Bel) Trek-Segafredo m.t.
8 Brent Van Moer (Bel) Lotto Soudal m.t.
9 Julian Alaphilippe (Fra) Deceuninck-QuickStep m.t.
10 Sergio Henao Montoya (Col) Qhubeka-NextHash m.t.

TOP 10 DA CLASSIFICAÇÃO GERAL
1 Tadej Pogacar (Slo) UAE Team Emirates 47:22:43
2 Rigoberto Uran (Col) EF Education-Nippo 0:05:18
3 Jonas Vingegaard (Din) Jumbo-Visma 0:05:32
4 Richard Carapaz (Equa) Ineos Grenadiers 0:05:33
5 Ben O’Connor (Aus) AG2R Citroën Team 0:05:58
6 Wilco Kelderman (Hol) Bora-Hansgrohe 0:06:16
7 Alexey Lutsenko (Kaz) Astana-Premier Tech 0:06:30
8 Enric Mas Nicolau (Esp) Movistar Team 0:07:11
9 Guillaume Martin (Fra) Cofidis 0:09:29
10 Pello Bilbao (Esp) Bahrain Victorious 0:10:28

AS CAMISAS
Camisa amarela – classificação geral – Tadej Pogacar (UAE Emirates)
Camisa verde – classificação por pontos – Mark Cavendish (Deceuninck-QuickStep)
Camisa de bolinhas vermelhas – classificação de montanha – Nairo Quintana (Arkea-Samsic)
Camisa branca – classificação de melhor jovem – Tadej Pogacar (UAE Emirates)
Ciclista mais combativo da etapa – Nils Politt (Bora-Hansgrohe)

Próxima etapa
A 13ª etapa, de Nimes a Carcassonne, com 219,9 km, será mais uma etapa para velocistas e larga das arenas romanas consideradas as mais bem preservadas do mundo e termina nas torres de Carcassonne, no coração da cidade medieval que faz parte do patrimônio mundial da Unesco.

AS ETAPAS
Etapa 1 – 26 de junho – Brest – Landerneau – 197,8 km
Etapa 2 – 27 de junho – Perros-Gueirec – Mûr-de-Bretagne – 183,5 km
Etapa 3 – 28 de junho – Lorient – Pontivy – 182,9 km
Etapa 4 – 29 de junho – Redon – Fougeres – 150,4 km
Etapa 5 – 30 de junho – Changé – Laval – 27,2 km contrarrelógio individual
Etapa 6 – 1 de julho – Tours – Chateauroux – 160,6 km
Etapa 7 – 2 de julho – Vierzon – Le Creusot – 249,1 km
Etapa 8 – 3 de julho – Oyonnax – Le Grand-Bornand – 150,8 km
Etapa 9 – 4 de julho – Cluses – Tignes – 144,9 km
Dia de descanso 1
Etapa 10 – 6 de julho – Albertville – Valence – 190,7 km
Etapa 11 – 7 de julho – Sorgues – Malaucene – 198,9 km
Etapa 12 – 8 de julho – St-Paul-Trois – Chateaux Nimes – 159,4 km
Etapa 13 – 9 de julho – Nimes – Carcassonne – 219,9 km
Etapa 14 – 10 de julho – Carcassonne – Quillan – 183,7 km
Etapa 15 – 11 de julho – Céret – Andorre la Vieille – 191,3 km
Dia de descanso 2
Etapa 16 – 13 de julho – Pas de la Case – Saint-Gaudens 169 km
Etapa 17 – 14 de julho – Muret – Saint Lary Soulan-Col du Portet 178,4 km
Etapa 18 – 15 de julho – Pau – Luz Ardiden 129,7 km
Etapa 19 – 16 de julho – Mourenx – Libourne 207 km
Etapa 20 – 17 de julho – Libourne – Saint-Emilion – 30,8 km Contrarrelógio individual
Etapa 21 – 18 de julho – Chatou – Paris-Champs-Élysées 108,4 km

LEIA MAIS
Tour de France no Bikemagazine

ÚLTIMO KM

 

MELHORES MOMENTOS