Tour: Pogacar ataca nos Alpes e é o novo líder; Teuns vence 8ª etapa

HomeCompetições

Tour: Pogacar ataca nos Alpes e é o novo líder; Teuns vence 8ª etapa

"O ataque é a melhor defesa", disse o esloveno, que abriu vantagem de 1min48s sobre Wout Van Aert depois de acelerar a 32,8 km da meta

Pogacar dominou a escalada da 8ª etapa

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/ASO

A 8ª etapa do Tour de France 2021, neste sábado (3 de julho), entra para a história depois do ataque fenomenal do esloveno Tadej Pogacar (UAE Emirates), que conquistou a camisa amarela de líder da classificação geral. O esloveno de 22 anos, campeão do Tour de 2020, acelerou a 32,8km do final da etapa e mostrou que estava determinado a usar a camisa amarela. Pogacar mostrou uma força impressionante, deixando os adversários para trás, um a um, enquanto subia as montanhas sorrindo.

“De manhã, não planejávamos sair forte, pensamos em esperar para ver como a etapa seria. A largada foi super difícil, muito agitada. Antes das últimas três subidas, disse aos meus companheiros que íamos tentar esmagar a corrida porque vi que todos estavam sofrendo. Davide Formolo, Rui Costa e Brandon McNulty fizeram um super trabalho para eu poder atacar na subida. O ataque é a melhor defesa”, afirmou.

“Os adversário pensaram que poderiam nos quebrar como equipe, mas viram que podemos fazer um ótimo trabalho. Acho que muitos pagaram o esforço de ontem. Veremos dia a dia quem é o meu maior rival. Por enquanto, pegamos a camisa amarela e provamos que temos uma equipe super forte”, comemorou Pogacar.

 

O belga Dylan Teuns (Bahrain Victorious) venceu a dura etapa  chuvosa nos Alpes, de Oyonnax a Le Grand-Bornand, com 150,8 km de percurso, o primeiro grande teste dos escaladores. Depois de 2009 e 2018, a chegada em Le Grand-Bornand foi mais uma vez com a sequência das escaladas Romme e Colombière. Mas, nesta edição, teve ainda o Monte Saxonnex (5,7 km a 8,3%) antes das duas subidas.

Teuns conquista vitória solo na 1ª etapa de montanha do Tour 2021

Teuns sobreviveu ao grupo escapado que só se formou a partir de um pelotão muito reduzido após uma frenética abertura de 70 km e conquistou vitória solo, com o tempo de 3h54min41s. O espanhol Ion Izaguirre (Astana-Premier Tech) ficou em 2º, a 44 segundos, e o canadense Michael Woods (Israel Start-up Nation) foi o 3º, a 47 segundos. Pogacar, que os ultrapassou na subida final, no Colombière, foi alcançado na descida rumo à meta e cruzou em 4º, a 49 segundos.

“O início da etapa foi muito estressante. E, na penúltima subida, muitos estabeleceram um ritmo forte desde a parte inferior e foi muito difícil segui-los. Mas depois achei o ritmo certo e ficou melhor para mim. Na última escalada, tive medo de que Pogacar pudesse me pegar”, afirmou Teuns, que conquistou sua segunda vitória em etapa no Tour, a primeira foi em 2019.

“Foi incrível depois de um ano difícil até agora, pois não consegui atingir todos os objetivos que almejei. Agora posso finalmente comemorar. Quero dedicar esta vitória ao meu avô, que faleceu pouco antes do Tour. O funeral dele foi realizado apenas uma semana antes do início da corrida. Eu estava pensando nisso durante os últimos 10 quilômetros: foi muito emocionante para mim”, contou Teuns.

Chuva durante toda a etapa

Poels conquistou a liderança de montanha e o prêmio de mais combativo da etapa

Wout Poels (Bahrain Victorious), que conquistou a liderança da classificação de montanha e o prêmio de mais combativo da etapa, foi o primeiro a escapar, logo após a bandeirada de largada. Muitos ciclistas perderam contato cedo, entre eles alguns favoritos antes da corrida, como Geraint Thomas (Ineos Grenadiers) e Primoz Roglic (Jumbo-Visma), e também Pierre Latour (TotalEnergies), que estava entre os 10 primeiros na classificação geral.

Um grupo da frente com 67 ciclistas formou-se sob a chuva em alta velocidade (48,4km percorridos na primeira hora). O campeão italiano Sonny Colbrelli (Bahrain Victorious) venceu o sprint intermediário em Frangy, no Km 44.

No Km 50, 21 ciclistas se destacaram no grupo da frente, entre eles Pogacar e Richard Carapaz (Ineos Grenadiers). Poels atacou novamente e permaneceu na ponta, apesar de muitos contra-ataques, incluindo um de Wout van Aert (Jumbo-Visma).

Na metade da corrida, o grupo da ponta contava com Teuns, Izaguirre, Woods, Sepp Kuss (Jumbo-Visma), Jonathan Castroviejo (Ineos Grenadiers), Kenny Elissonde (Trek-Segafredo), Mattia Cattaneo (DQS) , Alejandro Valverde (Movistar), Bruno Armirail (Groupama-FDJ), Guillaume Martin (Cofidis), Aurélien Paret-Peintre e Nans Peters (AG2R-Citroën), Nairo Quintana (Arkea-Samsic), Soren Kragh Andersen e Tiesj Benoot (DSM ), Chris Juul-Jensen e Simon Yates (BikeExchange) e Sergio Henao (Qhubeka-Nexthash).

Na ponta, Poels respondeu a uma aceleração de Elissonde e faturou os 10 pontos KOM em Mont Saxonnex (cat. 1, km 104), conquista que o garantiu na liderança da camisa de bolinha vermelhas.

Kragh chegou ao Romme sozinho, mas Woods o ultrapassou 6,7 km antes do cume e continuou sozinho. No pelotão principal, a diferença aumentava e estava claro que Mathieu van der Poel (Alpecin-Fenix) ia perder a camisa amarela.

Pogacar atacou 4km antes do topo do col de Romme, a 32,8km antes do final da etapa. Carapaz respondeu, mas não conseguiu segurar o ritmo. O esloveno atingiu o pico 3’40 ’’ depois de Woods e 1’10 ’’ antes de Carapaz.

Teuns segue sozinho até o final da etapa

Teuns alcançou Woods a 3,3 km do topo de La Colombière. Pogacar tinha conseguido uma vantagem de 3 minutos sobre o pelotão principal e não correu muitos riscos na descida.

A etapa provocou grandes mudanças no Top 10 da classificação geral. Pogacar lidera com vantagem de 1min48s sobre Van Aert. Alexey Lutsenko (Astana-Premier Tech) é o 3º, a 4min48s e Rigoberto Uran (EF Education-Nippo) o 4º, a 4min46s. Jonas Vingegaard (Jumbo-Visma) é o 5º, a 5min, e Carapaz o 6º, a 5min01s.

Van der Poel chegou junto com Vincenzo Nibali (Trek-Segafredo), a 21min47s. Thomas e Roglic cruzaram a 35 minutos.

TOP 10 DA ETAPA
1 Dylan Teuns (Bel) Bahrain Victorious 3:54:41
2 Ion Izagirre Insausti (Esp) Astana-Premier Tech 0:00:44
3 Michael Woods (Can) Israel Start-up Nation 0:00:47
4 Tadej Pogacar (Slo) UAE Team Emirates 0:00:49
5 Wout Poels (Hol) Bahrain Victorious 0:02:33
6 Simon Yates (GBr) Team BikeExchange 0:02:43
7 Aurélien Paret Peintre (Fra) AG2R Citroën Team 0:03:03
8 Guillaume Martin (Fra) Cofidis m.t.
9 Mattia Cattaneo (Ita) Deceuninck-QuickStep 0:04:07
10 Jonas Vingegaard (Din) Jumbo-Visma 0:04:09

TOP 10 DA CLASSIFICAÇÃO GERAL
1 Tadej Pogacar (Slo) UAE Team Emirates 29:38:25
2 Wout Van Aert (Bel) Jumbo-Visma 0:01:48
3 Alexey Lutsenko (Kaz) Astana-Premier Tech 0:04:38
4 Rigoberto Uran (Col) EF Education-Nippo 0:04:46
5 Jonas Vingegaard (Din) Jumbo-Visma 0:05:00
6 Richard Carapaz (Equa) Ineos Grenadiers 0:05:01
7 Wilco Kelderman (Hol) Bora-Hansgrohe 0:05:13
8 Enric Mas Nicolau (Esp) Movistar Team 0:05:15
9 David Gaudu (Fra) Groupama-FDJ 0:05:52
10 Pello Bilbao (Esp) Bahrain Victorious 0:06:41

Próxima etapa
A primeira semana do Tour termina com a etapa de Cluses a Tignes, com 144,9 km. O Tour volta a Tignes depois da frustração de 2019. Naquela edição, a etapa teve um final inesperado. Com granizo, gelo e um deslizamento de terra no trecho final entre o Col d’Iseran e Tignes, a organização decidiu interromper a etapa antes do previsto e os tempos oficiais foram tomados na passagem pelo Col d’Iseran, a 2.770m acima do nível do mar, o ponto mais alto do Tour de 2019. Era a 19ª etapa e foi ali que Egan Bernal faturou a camisa amarela. (Lembre aqui)

Nesta edição, o pelotão vai subir o Col du Pré e o majestoso Cormet de Roselend antes de seguir até a longa subida final, com chegada a 2.107 metros de altitude.

Altimetria da 9ª etapa, que retorna ao final interrompido em 2019

AS ETAPAS
Etapa 1 – 26 de junho – Brest – Landerneau – 197,8 km
Etapa 2 – 27 de junho – Perros-Gueirec – Mûr-de-Bretagne – 183,5 km
Etapa 3 – 28 de junho – Lorient – Pontivy – 182,9 km
Etapa 4 – 29 de junho – Redon – Fougeres – 150,4 km
Etapa 5 – 30 de junho – Changé – Laval – 27,2 km contrarrelógio individual
Etapa 6 – 1 de julho – Tours – Chateauroux – 160,6 km
Etapa 7 – 2 de julho – Vierzon – Le Creusot – 249,1 km
Etapa 8 – 3 de julho – Oyonnax – Le Grand-Bornand – 150,8 km
Etapa 9 – 4 de julho – Cluses – Tignes – 144,9 km
Dia de descanso 1
Etapa 10 – 6 de julho – Albertville – Valence – 190,7 km
Etapa 11 – 7 de julho – Sorgues – Malaucene – 198,9 km
Etapa 12 – 8 de julho – St-Paul-Trois – Chateaux Nimes – 159,4 km
Etapa 13 – 9 de julho – Nimes – Carcassonne – 219,9 km
Etapa 14 – 10 de julho – Carcassonne – Quillan – 183,7 km
Etapa 15 – 11 de julho – Céret – Andorre la Vieille – 191,3 km
Dia de descanso 2
Etapa 16 – 13 de julho – Pas de la Case – Saint-Gaudens 169 km
Etapa 17 – 14 de julho – Muret – Saint Lary Soulan-Col du Portet 178,4 km
Etapa 18 – 15 de julho – Pau – Luz Ardiden 129,7 km
Etapa 19 – 16 de julho – Mourenx – Libourne 207 km
Etapa 20 – 17 de julho – Libourne – Saint-Emilion – 30,8 km Contrarrelógio individual
Etapa 21 – 18 de julho – Chatou – Paris-Champs-Élysées 108,4 km

LEIA MAIS
Tour de France no Bikemagazine

ÚLTIMO KM

MELHORES MOMENTOS