Vuelta 2021: Philipsen vence 5ª etapa; Elissonde é o novo líder

HomeCompetições

Vuelta 2021: Philipsen vence 5ª etapa; Elissonde é o novo líder

Kenny Elissonde fica com a camisa vermelha após Rein Taaramae se envolver em uma queda a 11 km da chegada; Roglic é o vice, a 5 segundos

Sprint na chegada da 5ª etapa da Vuelta

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/Unipublic/Photogomez Sport

O belga Jasper Philipsen (Alpecin-Fenix) conquistou nesta terça-feira (18 de agosto) sua segunda vitória na Volta a Espanha 2021 e retomou a camisa verde da liderança da classificação por pontos. Philipsen venceu a 5ª etapa, com 184,4 km entre Tarancon e Albacete, com o tempo de 4h24min41s. O holandês Fabio Jakobsen (Deceuninck-QuickStep) terminou em 2º e o italiano Alberto Dainese (Team DSM) foi o 3º no sprint final.

“Essa vitória foi ainda mais bonita do que a da etapa 2, se você olhar os últimos 5 km. Nossa equipe estava toda lá. Não consigo descrever isso, é incrível o que todos nós fazemos uns pelos outros e é lindo que possamos terminar isso juntos. Ontem, fiquei um pouco desapontado por não poder correr da maneira que queríamos. Ganhar hoje é bom para virar a página de ontem. Não estou necessariamente pensando em ter a camisa verde no final da Vuelta, mas é claro que é ótimo vestir a camisa dia após dia. Seria um sonho vencer o próximo sprint com a camisa verde”, comentou o vencedor.

No final do que foi um dia bastante tranquilo houve mudanças na classificação geral. Rein Taaramae (Intermarché-Wanty-Gobert) perdeu a camisa vermelha ao ficar para trás após uma queda em massa a 11 km da meta. O francês Kenny Elissonde (Trek-Segafredo), que estava em 2º na geral, assumiu a liderança, com vantagem de 5 segundos sobre Primoz Roglic (Jumbo-Visma), que subiu para vice. Lilian Calmejane (AG2R Citroën Team) é o 3º, a 10 segundos. Taaramae assumiu a liderança da classificação de montanha.

“Eu estava entre os dez primeiros quando aconteceu o acidente, então não vi nada. Não era assim que eu queria vestir a camisa vermelha, mas sabemos que no ciclismo existem os riscos. Você pode perder tudo, então você precisa estar atento. Não gosto da maneira como aconteceu, mas, no final do dia, não havia mais nada que Taaramae pudesse fazer. É verdade que passei a maior parte de minha carreira como gregário. Ter essa camisa agora é incrível. Eu fiz o Tour de France e as Olimpíadas. A equipe me perguntou se eu também poderia fazer a Vuelta. Eu disse sim. Essa é a beleza do ciclismo: estou aqui e liderando um Grand Tour”, disse o novo líder.

Taaramae se conformou com a falta de sorte: “Foi uma má ideia estar naquela posição porque a queda aconteceu perto da frente e os que estavam atrás passaram, mas eu demorei alguns minutos para voltar. Dois dias com a camisa vermelha foi bom para mim. Foi bom experimentar isso e não estou tão triste por perder, eu teria perdido amanhã ou depois de amanhã. Foi muito bom. Veremos o dia a dia, mas acho que posso defender mais a camisa de bolinhas do que a de líder.”

Elissonde é o novo líder da classificação geral

Os três espanhóis que escaparam logo no início da etapa

A etapa contou novamente com ciclistas espanhóis na fuga do dia. Pelayo Sánchez (Burgos-BH), Oier Lazkano (Caja Rural-Seguros RGA) e Xabier Mikel Azparren (Euskaltel-Euskadi) escaparam logo no início e chegaram a abrir vantagem de 7 minutos. A 90 km da chegada, a vantagem já tinha caído para a metade. No sprint intermediário, Lazkano, que levou o prêmio de mais combativo, foi o mais rápido, com o pelotão a 2min39s.

O pelotão aumentou o ritmo e Pelayo Sánchez foi o primeiro a ser alcançado, no Km 150. Faltando 22 km para a meta, foi a vez de Xabier Mikel Azparren se render. Lazkano ainda manteve a ponta até os 15 km finais.

A 11 km da chegada uma queda em massa atrapalhou o trabalho das equipes e, principalmente, prejudicou o então líder Taaramae. Enquanto isso, na ponta, Philipsen acelerava para conquistar sua décima vitória como profissional.

TOP 10 DA ETAPA
1 Jasper Philipsen (Bel) Alpecin-Fenix 4:24:41
2 Fabio Jakobsen (Hol) Deceuninck-QuickStep m.t.
3 Alberto Dainese (Ita) Team DSM m.t.
4 Juan Sebastian Molano (Col) UAE Team Emirates m.t.
5 Piet Allegaert (Bel) Cofidis m.t.
6 Jon Aberasturi Izaga (Esp) Caja Rural-Seguros RGA m.t.
7 Jordi Meeus (Bel) Bora-Hansgrohe m.t.
8 Riccardo Minali (Ita) Intermarché-Wanty-Gobert Matériaux m.t.
9 Reinardt Janse Van Rensburg (RSA) Qhubeka NextHash m.t.
10 Arnaud Demare (Fra) Groupama-FDJ m.t.

TOP 10 DA CLASSIFICAÇÃO GERAL
1 Kenny Elissonde (Fra) Trek-Segafredo 17:33:57
2 Primoz Roglic (Slo) Jumbo-Visma 0:00:05
3 Lilian Calmejane (Fra) AG2R Citroën Team 0:00:10
4 Enric Mas Nicolau (Esp) Movistar Team 0:00:20
5 Miguel Angel Lopez Moreno (Col) Movistar Team 0:00:26
6 Alejandro Valverde (Esp) Movistar Team 0:00:32
7 Giulio Ciccone (Ita) Trek-Segafredo
8 Egan Bernal Gomez (Col) Ineos Grenadiers
9 Mikel Landa Meana (Esp) Bahrain Victorious 0:00:44
10 Gino Mäder (Sui) Bahrain Victorious 0:00:45

AS CAMISAS
Camisa vermelha – líder da classificação geral – Kenny Elissonde (Trek-Segafredo)
Camisa verde – líder da classificação por pontos – Jasper Philipsen (Alpecin-Fenix)
Camisa de bolinhas azuis – líder da classificação de montanha – Rein Taaramae (Intermarché-Wanty-Gobert Matériaux)
Camisa branca – líder da classificação de melhor jovem – Egan Bernal (Ineos Grenadiers)
Mais combativo da etapa – Oier Lazkano (Caja Rural – Seguros RGA)

Próxima etapa
Nesta quinta-feira (19 de agosto), a 6ª etapa, com 158,3 km de percurso, entre Requena e o Alto de Cullera, de categoria 3, conta com uma curta e acentuada subida final após uma difícil travessia nas montanhas de Alicante.

Acentuada subida final na 6ª etapa

AS ETAPAS

Etapa 1 – 14 de agosto – Burgos – Burgos (ITT) – 7,1 km
Etapa 2 – 15 de agosto – Calaruega – Burgos – 166,7 km
Etapa 3 – 16 de agosto – Santo Domingo de Silos – Picón Blanco – 202,8 km
Etapa 4 – 17 de agosto – El Burgo de Osma – Molina de Aragón – 163,9 km
Etapa 5 – 18 de agosto – Tarancon – Albacete – 184,4 km
Etapa 6 – 19 de agosto – Requena – Alto de Cullera – 158,3 km
Etapa 7 – 20 de agosto – Gandia – Balcão de Alicante (Puerto de Tibi) – 152km
Etapa 8 – 21 de agosto – Santa Pola – La Manga del Mar Menor – 173,7 km
Etapa 9 – 22 de agosto – Puerto Lumbreras – Velefique – 188 km

Dia de descanso – 23 de agosto

Etapa 10 – 24 de agosto – Roquetas de Mar – Rincon de la Victoria – 189 km
Etapa 11 – 25 de agosto – Antequera – Valdepeñas de Jaén – 133,6 km
Etapa 12 – 26 de agosto – Jaén – Cordoba – 175 km
Etapa 13 – 27 de agosto – Belmez – Villanueva de la Serena – 203,7 km
Etapa 14 – 28 de agosto – Don Benito – Pico de Villuercas – 165,7km
Etapa 15 – 29 de agosto – Navalmoral de la Mata – El Barraco – 197,5 km

Dia de descanso – 30 de agosto

Etapa 16 – 31 de agosto – Laredo – Santa Cruz de Bezana – 180 km
Etapa 17 – 1 de setembro – Unquera – Lagos de Covadonga – 185,8 km
Etapa 18 – 2 de setembro – Salas – Altu d’El Gamoniteiru – 162, 6 km
Etapa 19 – 3 de setembro – Tapia – Monforte de Lemos – 191,2 km
Etapa 20 – 4 de setembro – Sanxenxo – Mos Herville Castro – 202,2 km
Etapa 21 – 5 de setembro – Padrón – Santiago de Compostela (ITT) – 33,8 km

LEIA MAIS
Volta a Espanha no Bikemagazine

VÍDEOS

ÚLTIMO KM

DESTAQUES