Pippo Garnero vence L’Étape Brasil 2021; Avancini disputa disfarçado

HomeCompetições

Pippo Garnero vence L’Étape Brasil 2021; Avancini disputa disfarçado

Durante a prova, o participante Fredy Tejada caiu em uma descida, foi socorrido, mas não resistiu ao traumatismo craniano e morreu aos 65 anos

Pippo Garnero vence sétima edição do L’Étape Brasil Foto: On Board Sports

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

Antonio “Pippo” Garnero foi o vencedor da sétima edição do L´Etape Brasil 2021, disputado neste domingo (26 de setembro) em Campos do Jordão (SP). Por causa das chuvas no dia anterior, a organização encurtou a prova de 104 quilômetros para 96 quilômetros. A versão com percurso menor manteve os 60 quilômetros previstos.

Fredy Tejada em imagem de arquivo

Um triste acontecimento marcou a prova. Durante a disputa, Fredy Tejada, de 65 anos, bateu na roda traseira de outro competidor e caiu na pista, em um trecho na descida da Serra Nova. Tejada foi socorrido pelo Corpo de Bombeiro e levado de helicóptero para um hospital em Taubaté, mas não resistiu ao traumatismo craniano e sua morte foi confirmada no início da noite. Tejada era conhecido como um dos precursores do moto trial no Brasil e deixa mulher e filho.

A organização do evento emitiu uma nota sobre o acidente: “A organização do L’Étape Brasil by Tour de France lamenta o ocorrido e presta profundas condolências à família de Fredy, uma pessoa querida por todos e um dos fidelis (atletas que competiram em todas as edições) da prova. Fredy era um apaixonado pelo ciclismo. Nossa única preocupação nesse momento de dor é confortar a família.”

Pippo Garnero na chegada em Campos do Jordão

Resultados

Pippo Garnero venceu com o tempo de 2h35s28s, com 9 segundos de vantagem sobre o 2º colocado, Alan Maniezzo. A terceira posição ficou com Euller Rabelo, que marcou o tempo de 2h35min45s.

“O trecho mais curto exigiu mais potência, mais explosão, mas no final a montanha dura acabou prevalecendo. É uma prova montanhosa, minha característica marcante, e isso me ajudou a prevalecer. Os rivais estavam muito bem preparados e eu estou esgotado, como devemos ficar no final de toda prova de bicicleta”, afirmou o vencedor, que também foi o primeiro no topo da prova, que lhe rendeu o prêmio Rei da Montanha Strava.

“No finalzinho da serra dei outro ataque e consegui terminar o Rei da Montanha na frente e chegar em primeiro. Eles estavam logo atrás e foi um momento de tensão”, completou.

Adriele Mendes venceu no feminino Foto: On Board Sports

No feminino, a vencedora foi Adriele Mendes, da equipe Memorial. A favorita Tota Magalhães liderou os primeiros quilômetros, mas o sonho do bicampeonato do L’Étape ficou pelo caminho após furar o pneu de sua bicicleta. ”Foi muito emocionante, porque foi muito difícil. Eu treinei o ano inteiro para isso, e não tenho palavras, todo o esforço valeu a pena. A organização foi sensacional. Eu sou de Campos de Jordão, e sou muito feliz por termos esse evento aqui na cidade, por trazer o ciclismo aqui pro Brasil e para Campos do Jordão”, comentou.

A segunda colocação no geral feminino ficou com Taise Benato, também da Memorial, que estava selecionada para representar o Brasil na prova da Elite do Mundial de Ciclismo na Bélgica, mas que não conseguiu embarcar para a Europa por causa das restrições sanitárias em razão da pandemia. Taise conquistou o título de Rainha da Montanha Strava. O terceiro lugar na disputa foi para Bia Neres, triatleta do Esporte Clube Pinheiros e vice-campeã do ano passado, que fechou a prova em 2h59min25.

 

Na versão de 60 quilômetros feminina, a vitória ficou com Fernanda Martello, com 1h52min35s. Em segundo terminou a curitibana Gabrielle Lemes, com o tempo de 1h55min e em terceiro Renata Novais, que finalizou a prova em 1h58min27s.

No masculino, o campeão da prova de 60 quilômetros foi Rafael de Oliveira, com o tempo de 1h39min29s. Diego de Oliveira foi o 2º, com 1h41min48, e Marcos Roberto Souza o 3º, com 1h42min19s.

Avancini irreconhecível em seu disfarce para a prova Foto: On Board Sports

Henrique Avancini protagonizou a maior surpresa do L’Étape ao disputar a prova disfarçado. O “Senhor Agnaldo” largou no primeiro pelotão com um modelo antigo de bicicleta, foi ultrapassado em vários momentos e surpreendeu seus adversários ao fazer boas recuperações e conseguir terminar o trajeto entre os primeiros colocados.

Ao final da prova, Henrique Avancini revelou sua identidade. ”Curti um pouco mais o pelotão, fui passando a galera, tinha uns que eu brincava um pouco mais. Muito legal a expressão de surpresa do pessoal, o público em alguns pontos da pista vibrava, então foi muito legal, uma experiência bem bacana”, contou.

”Não sei há quanto tempo eu não fazia uma prova no Brasil sem ser o Avancini, o Avança, então foi muito legal ser só mais um cara no pelotão no meio da galera sem ninguém saber quem eu sou e poder curtir o percurso, a prova, sem ter nenhuma expectativa. Foi legal, me diverti”, disse Avancini.

A próxima parada do L’Étape será a primeira edição do Rio de Janeiro (RJ) entre os dias 19 a 21 de novembro e terá os percursos de 111 e 62 quilômetros. O local de encontro será a Marina da Glória, que recebeu eventos olímpicos da Rio 2016. As inscrições continuam abertas.

Veja os resultados completos aqui