Il Lombardia: última Monumento de 2021 será neste sábado

HomeCompetições

Il Lombardia: última Monumento de 2021 será neste sábado

Depois de quatro finais consecutivas em Como, a "clássica das folhas mortas" reverte suas cidades de largada e chegada e terminará em Bérgamo

No percurso da Il Lombardia de 2020

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

A Il Lombardia, a última clássica Monumento da temporada 2021 será disputada neste sábado (9 de outubro), em um percurso de 239 km, de Como a Bérgamo, com seis subidas e um total de 4.500 metros de elevação acumulada.

 

Depois de quatro finais consecutivas em Como, a “clássica das folhas mortas” reverte suas cidades de largada e chegada em 2021, mas os desafios continuam.

Após a largada em Como, o pelotão encara a primeira escalada, a Madonna del Ghisallo, que vem depois de 38 km. Depois, o trajeto segue até Bellagio e chega a Lecco, ao longo da margem do Lago Como. Ao entrar na província de Bérgamo, começa uma série de subidas até a linha de chegada.

Altimetria da Il Lombardia 2021

Primeiro vem a escalada ao Roncola (Valico di Valpiana, com rampas de até 17%), depois as subidas de Berbenno, Dossena, Zambla Alta e Passo di Ganda. Depois de Ganda, o percurso leva ao Selvino, onde começa a clássica descida longa com 19 curvas fechadas. A partir daí, os ciclistas ainda terão 9 km até a cidade, no único trecho plano na parte final do trajeto, até a passagem icônica pela Città Alta antes da chegada em Bérgamo.

Os últimos quilômetros passam pela cidade alta de Bérgamo, subindo até a Porta Garibaldi e depois, com um trecho de 200 metros de paralelepípedo, até o Largo Aperto. Na primeira parte, as inclinações são sempre superiores a 10% (máx. 12%). Em declive, a estrada é larga em uma superfície lisa. A 1.800m da chegada há uma curva fechada com um pequeno gargalo para ultrapassar a Porta Sant’Agostino. Depois do último quilômetro, uma curva larga à esquerda aguarda os ciclistas antes da reta que leva à chegada.

Yates e Roglic no trecho final da Milão-Torino

Na lista de favoritos estão Primoz Roglic (Jumbo-Visma), que acaba de vencer a Milano-Torino (reveja aqui), Tadej Pogacar (UAE Emirates), que tem como objetivo se tornar o primeiro campeão do Tour de France a vencer a Il Lombardia na mesma temporada desde Bernard Hinault, em 1979, o agora bicampeão mundial Julian Alaphilippe (Deceuninck-QuickStep) e seu companheiro de equipe Remco Evenepoel, que na edição de 2020 sofreu uma grave queda, além de Adam Yates (Ineos-Grenadiers).

Vencedores anteriores, como Thibaut Pinot (Groupama-FDJ), campeão em 2018, Esteban Chaves (BikeExchange), vencedor em 2016, estão confirmados, assim como Nairo Quintana (Arkéa-Samsic), Rigobert Uran (EF Education-Nippo ), Neilson Powless (EF Education-Nippo), Simon Yates (BikeExchange), Max Schachmann (Bora-Hansgrohe) e Michael Woods (Israel Start-Up Nation).

A corrida marcará a despedida do irlandês Dan Martin (Israel Start-Up Nation) do pelotão. Em suas 14 temporadas, Martin, de 35 anos, venceu etapas em todos os três Grand Tours, mas talvez a maior vitória de sua carreira tenha sido em Bérgamo no outono de 2014, quando ele se antecipou ao sprint e venceu Valverde e Rui Costa.

LEIA MAIS
Il Lombardia no Bikemagazine

Veja mais no site oficial do evento