Milão-Torino terá Alaphilippe, Roglic, Pogacar e Nibali

HomeCiclismo

Milão-Torino terá Alaphilippe, Roglic, Pogacar e Nibali

Corrida de um dia será disputada nesta quarta-feira com 190 km de percurso e vai contar com 23 equipes na disputa

Pelotão no percurso da Milão-Torino

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

O francês Julian Alaphilippe (Deceuninck-QuickStep), que acaba de conquistar a camisa arco-íris de campeão mundial de estrada pelo segundo ano seguido, está entre os confirmados da Milão-Torino, que será disputada nesta quarta-feira (6 de outubro), na Itália.

O pelotão da corrida de um dia vai contar com muitas estrelas, como Primoz Roglic (Jumbi-Visma), tadej Pogacar (UAE Emirates), Vincenzo Nbali (Trek-Segafredo), Chris Froome (Israel Start-Up Nation) e seu colega de equipe Michael Woods, Thibaut Pinot (Groupama – FDJ) e Adam Yates (Ineos Grenadiers).

A corrida com 190 km de percurso vai contar com 23 equipes, 15 UCI WorldTeams e 8 UCI ProTeams.

A Milão-Torino tem largada em Magenta e atravessa o Vale do Pó por estradas planas que passam por uma área de campos de arroz entre Novara e Vercelli para chegar a Biella. Depois vem uma curta subida antes da rota retornar ao Vale do Pó.

Depois de San Mauro Torinese, o percurso segue ao longo do rio Pó em Corso Casale, em seguida, progride até a Basílica de Superga pela primeira vez (com uma curva de 600 m antes da linha de chegada). Em seguida, desce para Rivodora com uma descida exigente que traz os pilotos de volta a San Mauro, e até o final com rampas com mais de 10% de inclinação.

Os últimos 5 km são repetidos duas vezes (exceto os 600m finais) no Corso Casale, onde começa a escalada para a Basílica de Superga. A inclinação média do Colle di Superga é de 9,1%, com um pico de 14% em torno da metade do caminho, e longos trechos de 10%. A 600m da linha de chegada, há uma curva em U à esquerda para enfrentar a rampa final, com um declive de 8,2%, e uma curva final a apenas 50m do final.

Veja altimetria

Veja mais no site oficial do evento