Tadej Pogacar é o campeão da Il Lombardia

HomeCiclismo

Tadej Pogacar é o campeão da Il Lombardia

Esloveno atacou na última escalada, foi alcançado por Masnada, mas seguiu seu caminho até sua segunda vitória em uma Monumento em 2021

Pogacar na vitória da Il Lombardia 2021

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/LaPresse

Tadej Pogacar (UAE Emirates) venceu neste sábado (9 de outubro) a clássica Monumento Il Lombardia. O esloveno, que já tinha vencido a Monumento Liege-Bastogne-Liege em abril e sido bicampeão do Tour de France em julho, encerra a temporada consagrado.

Pogacar, aos 23 anos recém-completados, escreve o seu nome nos livros de história, já que, antes dele, apenas dois ciclistas venceram duas Monumentos e o Tour na mesma temporada: Fausto Coppi e Eddy Merckx. Vale destacar que, desde 1979, com Bernard Hinault, que um ciclista não vencia o Tour e a Il Lombardia na mesma temporada.

“Depois de toda a temporada, é uma loucura terminar o ano assim. Estou sem palavras”, disse Pogacar. “Para mim, cada vitória é importante. Principalmente esta porque há muito tempo sonho com a Il Lombardia e correr com os melhores aqui da Itália. Agora estou aqui e venci, é uma loucura”, comemorou. “Estou ouvindo muito sobre ter feito história hoje, mas não penso nisso. Eu simplesmente gosto de andar de bicicleta.”

 

A Il Lombardia, que depois de quatro anos mudou a direção do trajeto de Como para Bérgamo, só começou a ficar movimentada no Passo di Ganda, trecho de 9,2 km com inclinação a 7,3%. Pogacar respondeu a um ataque de Vincenzo Nibali (Trek-Segafredo) e abriu vantagem de 30 segundos a 33 km da meta.

Depois da escalada-chave no percurso de 239 km, foi alcançado por Fausto Masnada (Deceuninck-QuickStep), que é de Bérgamo, local de chegada da corrida, e que recebeu ordem para não trabalhar com o esloveno.

Pogacar, ao entender que teria que seguir sozinho, seguiu seu caminho até a vitória. Encerrou com o tempo de 6h01min39, com Masnada em 2º.

Pogacar e Masnada no trecho final

Yates e Valverde no grupo da perseguição

Adam Yates (Ineos Grenadiers) venceu a disputa pelo 3º lugar, a 51 segundos, acompanhado de Primoz Roglic (Jumbo-Visma) em 4º, Alejandro Valverde (Movistar) em 5º e o campeão mundial Julian Alaphilippe (Deceuninck-QuickStep) em 6º.

A fuga, que teve uma vantagem máxima de 6min30s, começou a ser alcançada a 85 km do final. Na escalada Dossena, os ataques começaram no pelotão, com a Ineos-Grenadiers e Neilson Powless (EF Education-Nippo) fazendo o trabalho. Muitos ataques depois e a diferença para os escapados tinha caído para meio minuto quando o pelotão passou por Zambla Alta, o ponto mais alto da corrida. No final da descida, o pelotão liderado pela Deceuninck havia diminuído ainda mais a vantagem, trazendo os favoritos para a ponta a 55 km do final.

No Passo di Gamba, Nibali acelerou e Pogacar respondeu. Após alguns quilômetros, o esloveno estava sozinho na frente e, no topo da subida, sua diferença era de 35 segundos para um pequeno grupo de perseguição contendo a maioria dos favoritos. Pogacar correu alguns riscos na descida rápida, mas manteve uma distância razoável. Masnada saiu do grupo de perseguição, mesmo depois de trabalhar para seu companheiro de equipe Julian Alaphilippe, e alcançou Pogacar a 16 km da chegada. A dupla teve uma vantagem de cerca de um minuto ao entrar nos últimos 3 km.

“No momento em que Fausto Masnada se aproximou de mim, entendi que ele não iria me ajudar, não havia mais nada que eu pudesse fazer além de continuar pedalando porque tínhamos apenas uma vantagem de 30″ a 40”. Na subida final, dei o meu melhor para vir junto com Masnada. No sprint, eu sabia o que tinha que fazer”, disse Pogacar.

Masnada comemorou o segundo lugar em casa. “Fiquei em segundo, mas estou satisfeito com a minha corrida. Foi difícil. Eu estava na frente com o Tadej, mas não forcei porque Alaphilippe estava atrás. Por um momento achei que Alaphilippe poderia passar para o nosso grupo, mas Tadej estava muito forte. Ele puxou e na última subida ele tentou me derrubar, então eu não pude fazer melhor do que o segundo lugar. É um sonho para mim, sei que é o 2º lugar, mas moro aqui, cresci nesta estrada, por isso é muito bom estar no pódio”, afirmou.

Pódio da última Monumento de 2021

TOP 10
1 Tadej Pogacar (Slo) UAE Team Emirates 6:01:39
2 Fausto Masnada (Ita) Deceuninck-QuickStep m.t.
3 Adam Yates (GBr) Ineos Grenadiers 0:00:51
4 Primoz Roglic (Slo) Jumbo-Visma m.t.
5 Alejandro Valverde (Esp) Movistar Team m.t.
6 Julian Alaphilippe (Fra) Deceuninck-QuickStep m.t.
7 David Gaudu (Fra) Groupama-FDJ m.t.
8 Romain Bardet (Fra) Team DSM m.t.
9 Michael Woods (Can) Israel Start-up Nation m.t.
10 Sergio Higuita Garcia (Col) EF Education-Nippo 0:02:25

ÚLTIMO KM

MELHORES MOMENTOS

 

LEIA MAIS
Il Lombardia no Bikemagazine

Veja mais no site oficial do evento