Brasil Ride Espinhaço: David Rosa e Isabella Lacerda vencem XCO

HomeBrasil Ride

Brasil Ride Espinhaço: David Rosa e Isabella Lacerda vencem XCO

A dupla Sherman Trezza e Lukas Kaufmann segue na liderança da classificação geral a uma etapa do final

No percurso da prova de XCO Foto: Alemão Silva

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

O português David Rosa e a mineira Isabella Lacerda foram os vencedores da prova de XCO na quarta e penúltima etapa da Santander Brasil Ride Espinhaço, realizada nesta sexta-feira (17), em Conceição do Mato Dentro (MG), em um circuito de 5,3 km que passou pelo Parque Natural Municipal do Salão das Pedras, grande destaque do dia.

Rosa encerrou a prova com o tempo de 1h08min56 e Isabella em 1h21min49.

A etapa final, neste sábado (18), terá percurso de 37 km e 1.286 m de altimetria acumulada.

 

David Rosa ditou o ritmo da prova do começo ao fim, passando todas as voltas em primeiro lugar. Estreante no circuito da Santander Brasil Ride, o português de 35 anos teve a seu favor o fato de ter no XCO sua modalidade principal desde o início da carreira. David, inclusive, representou seu país nos Jogos Olímpicos de Londres/12 e do Rio de Janeiro/16. Ele cruzou a linha de chegada seguido de Sherman Trezza e Lukas Kaufmann, que seguem na liderança, ambos com o tempo em 1h10min27, completando assim o pódio da etapa.

“Esta era uma etapa que combinava mais comigo do que as anteriores. Um XCO mais tradicional, com uma subida muito longa no início. Atualmente, no Cross Country Olímpico, não temos subidas tão longas. E isso favorecia os maratonistas. No entanto, na primeira volta abri uma vantagem de alguns segundos e a partir daí, não aliviei. Segui acelerando e a distância foi aumentando”, comentou David Rosa.

“Primeira vez em uma prova da Santander Brasil Ride. Gostei demais, particularmente da etapa Rainha, que teve uma beleza indescritível. Uma pena que tinha tanto barro e não desse para desfrutar ainda mais do terreno. Aquela serra foi algo incrível. Estou maravilhado com Conceição do Mato Dentro e a Serra do Espinhaço. Espero voltar futuramente, particularmente neste evento”, completou o vencedor do dia.

O português David Rosa Foto: Ney Evangelista

Passagem pelo Salão das Pedras Foto: Wladimir Togumi

Ao ocuparem a segunda e terceira colocações individuais do dia, Sherman Trezza e Lukas Kaufmann conseguiram aumentar a folga na liderança da competição – 8h32min38 -, e agora estão 24min22 à frente dos vice-líderes, Ricardo Pscheidt e Leandro Donizete, que têm o tempo somado de 8h57. A terceira colocação geral segue com Carlos Henrique Paixão e Marcus Silva, que tem 9h11min08.

“Quarto dia, com o XCO após a etapa rainha. Acho que a questão era mais psicológica do que física, porque tem que se entregar à competição e aceitar a dor, muitas vezes pedalando na zona de desconforto, depois de muitas horas pelas montanhas nos últimos dias. Melhor do que eu imaginei, eu e o Sherman pedalamos juntos e nos apoiamos a corrida inteira”, relatou Lukas. “Uma subida forte no início e depois um downhill fantástico, em seguida”, concluiu.

“Foi um XCO diferente do que estou acostumado. Subida longa no início e descida bem divertida depois, que é a cara do XCO. A subida longa acabou pesando com o desgaste dos outros dias. Fazê-la cinco vezes foi realmente difícil. Tivemos que dosar o ritmo, nas duas primeiras voltas. Lukas e eu definimos a estratégia de andarmos juntos, porque caso algum tivesse problema, poderíamos nos ajudar. Deu certo. Muito bom o resultado, estamos satisfeitos. Faltam 37 km, em mais um dia duro, sem saber exatamente como será a condição climática da decisão”, destacou Sherman.

A vencedora do XCO Isabella Lacerda Foto: Alemão Silva

Entre as mulheres, Isabella Lacerda repetiu a fórmula de David Rosa, vencendo de ponta a ponta, sem dar chances para suas adversárias. Por não ser ultrapassada pelo vencedor na open, Isabella foi a única mulher a completar as cinco voltas, o que ajudou sua dupla a aumentar ainda mais a folga na liderança. O top 3 do dia teve ainda Letícia Cândido, em 1h10min04 (4 voltas), e Marcella Toldi, em 1h12min47 (4 voltas). Com o resultado, Isabella e Paula Gallan tem agora 35min49 de vantagem para Marcela e sua parceira, Fabiana Brandão.

“Vim decidida, porque o XCO é minha especialidade. Não sabia como vinham as meninas atrás, então procurei manter o ritmo e a pegada da primeira volta. A pista tinha uma subida e uma descida bastante divertida. Não olhei para atrás, fiz força com a cabeça baixa do começo ao fim. Feliz pela vitória individualmente”, disse Isabella. “Vamos dar o máximo melhor na final, mas com cautela para finalizar, porque temos uma boa vantagem. Só acaba ao cruzar a linha de chegada da corrida final, e até lá o jogo está aberto”, complementou.

 

Largada da primeira bateria Foto: Mario Jordany

Ponte no percurso do XCO Foto: Ney Evangelista

A médica Ana Elisa Boscarioli e a economista Ana Elisa Lamounier, da dupla Go Anas, encerraram na Etapa Rainha sua participação na Santander Brasil Ride Espinhaço, ao serem cortadas no Km 64. Embora não contasse mais o tempo na classificação, decidiram correr o XCO e seguir vivenciando a experiência única que é disputar o principal circuito de provas de ciclismo do País. Ambas fizeram sua estreia na competição.

Ana Boscarioli tem uma história especial com esporte. Ela foi a primeira mulher brasileira a conquistar o Everest, no Nepal, em 2006. Em seguida, tornou-se a primeira brasileira a conquistar os “Sete Cumes”, ou seja, subiu as montanhas mais altas dos sete continentes.

“Sempre pensei em participar da Santander Brasil Ride. Os anos passaram e, por treinar pouco e trabalhar de segunda a segunda, minha grande limitação foi sempre o preparo. Desta vez, por ter conhecido a Ana e ter visto que temos os mesmos ritmos e objetivos, decidimos encarar esse desafio do Espinhaço, por ser mais curto do que a etapa da Bahia. Foi o máximo. Amei a prova, com trilhas técnicas, que fazem a prova ser mais dura do que nos treinos básicos. Achei legal demais, um lugar lindo e uma organização perfeita. Espero voltar um dia com maior preparo”, relatou Boscarioli.

Assim como sua parceira, Ana Lamounier também topou o desafio por poder viver uma experiência de vida. “As expectativas foram superadas. A organização, o profissionalismo das pessoas envolvidas. Uma oportunidade única, por exemplo, de pedalar no Parque Natural Municipal do Tabuleiro. Passamos por trilhas incríveis, com single tracks (trilhas estreitas) com grande extensão. Solo e vegetação que alternavam o tempo inteiro. Foi incrível”, avaliou Ana Lamounier.

Resultados da quarta etapa

Top 3 individual da etapa

Open
1-David Rosa (POR) – 1h08min56 (5 voltas)
2-Sherman Trezza – 1h10min27 (5 voltas)
3-Lukas Kaufmann – 1h10min27 (5 voltas)

Feminino
1-Isabella Lacerda – 1h21min49 (5 voltas)
2-Letícia Cândido – 1h10min05 (4 voltas
3-Marcella Toldi – 1h12min47 (4 voltas)

Top 5 por equipes da etapa

Open
1-Sherman Trezza/Lukas Kaumann – 1h10min27
2-Ricardo Pscheidt/Leandro Donizete – 1h11min39
3-David Rosa (POR)/Vitor Bento – 1h13min42
4-Raphael Mendes/Jhefferson Paiva – 1h14min56
5-Lucas Motta/Rodrigo Nascimento – 1h15min10

Feminino
1-Paula Gallan/Isabella Lacerda – 1h49min00
2-Letícia Cândido/Naima Diesner (ALE) – 2h11min42
3-Marcella Toldi/Fabiana Brandão – 2h14min01
4-Julyana Rodrigues/Sabrina Gobbo – 2h20min15
5-Renata Spindola/Miriam Shimada – 3h36min31

Top 5 cumulado após a etapa

Open
1-Sherman Trezza/Lukas Kaufmann – 8h32min38
2-Ricardo Pscheidt/Leandro Donizete – 8h57min00
3-Carlos Henrique Paixão/Marcus Silva – 9h11min08
4-David Rosa (POR)/Vitor Bento – 9h20min51
5-João Paulo Firmino/Diogo Malagon – 9h32min31

Feminino
1-Paula Gallan/Isabella Lacerda – 11h30min53
2-Marcella Toldi/Fabiana Brandão – 12h06min42
3-Letícia Cândido/Naima Diesner (ALE) – 12h21min11
4-Julyana Rodrigues/Sabrina Gobbo – 13h16min29
5-Renata Spindola/Miriam Shimada – 17h35min11

Mais informações no site oficial