França vai exigir vacina para atletas e ciclismo terá que se adequar

HomeCiclismo

França vai exigir vacina para atletas e ciclismo terá que se adequar

Equipes terão que selecionar apenas ciclistas e staff de vacinados para a abertura da temporada 2022 francesa, que começa dia 30 de janeiro

Pelotão no percurso da 2ª etapa da Paris-Nice 2021

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

A França endureceu as regras sobre atletas profissionais que quiserem competir no país, com a exigência da vacina contra a Covid-19, depois do caso do tenista sérvio Novak Djokovic na Austrália. Após a aprovação da nova lei, a ministra dos Esportes, Roxana Maracineanu, deixou claro que não haverá privilégios. Com a nova regra, o ciclismo profissional terá que se adequar.

“Para praticar sua profissão ou vir por prazer como parte de uma equipe esportiva, você terá que ter uma vacina válida”, disse Maracineanu à mídia francesa, explicando as novas leis e destacando que não haverá isenções. “É o caso tanto de pessoas que moram na França quanto de estrangeiros que vêm ao nosso país para férias ou um grande evento esportivo. Os atletas têm um papel a desempenhar para ajudar a convencer as pessoas não vacinadas a entrar no programa de vacinas o mais rápido possível”.

 

A partir de 15 de fevereiro, será necessária uma terceira dose de reforço quatro meses após as doses anteriores para que o passe sanitário francês permaneça válido. Essa regra pode afetar ciclistas e equipes que visam as Clássicas e até o Tour de France em julho.

Com o Tour Down Under, na Austrália, e a Vuelta a San Juan, na Argentina, cancelados devido ao impacto da pandemia, muitas equipes planejam começar 2022 na França, que abre o calendário com o Grand Prix La Marseillaise, no domingo, 30 de janeiro. A programação continua com a Etoile de Bessèges (2 a 6 de fevereiro), o Tour de la Provence (10 a 13 de fevereiro) e o Tour des Alpes Maritimes et du Var (18-20 de fevereiro). A Paris-Nice está programada para 6 a 13 de março.

O campeão olímpico Rio-2016 Greg Van Avermaet era esperado para fazer sua estreia na temporada na Etoile des Bessèges. Mas, na semana passada, o belga disse que pretendia adiar sua dose de reforço até depois das Clássicas, pois culpou as vacinas por seu mau desempenho no fim da temporada passada. Com as novas regras, Van Avermaet certamente deverá repensar seu posicionamento.

Vale destacar que a UCI (União Ciclística Internacional) ainda não publicou seu protocolo médico final Covid-19 para 2022, com o impacto da variante ômicron.