Tour de France 2022: confira percurso etapa a etapa e altimetrias

HomeCiclismo

Tour de France 2022: confira percurso etapa a etapa e altimetrias

A 109ª edição do Tour de France será de 1 a 24 de julho; abertura será na Dinamarca, trajeto terá Alpe d’Huez e paralelepípedos

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

A 109ª edição do Tour de France será de 1 a 24 de julho e vai começar com um contrarrelógio em Copenhagen, na Dinamarca. O Tour de 2022 vai voltar ao Alpe d’Huez, terá uma etapa nos paralelepípedos da Paris-Roubaix, a subida a La Planche des Belles Filles logo na primeira semana e um contrarrelógio de 40 km no penúltimo dia.

Primeira semana
O Tour 2022 terá início na sexta-feira (1º de julho) em Copenhagen, na Dinamarca, com uma crono de 13,2 km no centro da cidade, onde nomes como Filippo Ganna, Stefan Küng, Primoz Roglic e Wout van Aert podem estar entre os favoritos a vestir a primeira camisa amarela. O percurso, com curvas, foi considerado bastante técnico.

Etapa de abertura será contrarrelógio em Copenhagen

Ponte Great Belt no trajeto da 2ª etapa

Na 2ª etapa, dia 2 de julho, com 202, 5 km entre Roskilde e Nyborg, o pelotão deverá lutar contra os ventos. No percurso há a travessia da ponte Great Belt, a mais longa da Europa, com 18 quilômetros de extensão.

Etapa para velocistas na despedida da Dinamarca

Na 3ª etapa, dia 3 de julho, na despedida da Dinamarca, o percurso terá 182 km entre Vejle e Sønberborg, com menos exposição ao vento do que no dia anterior, e com tudo para ser a primeira oportunidade dos velocistas.

Chegada na França, com percurso com escaladas curtas

O pelotão tira um dia de folga para a transferência para a França no dia 4 de julho. A competição recomeça no dia 5, com a 4ª etapa, com 171,5 km entre Dunkerque e Calais. Embora a etapa comece e termine no nível do mar, a quantidade de escalada no meio do caminho pode ser motivo de preocupação para os velocistas. O pelotão irá passar por Flanders Ocidental e depois visitar Boulonnais. É provável que haja muitos ataques, especialmente no trecho final ao longo da costa. As subidas de Cap Gris-Nez e Cap Blanc-Nez podem ser decisivas.

A 5ª etapa terá 11 trechos de paralelepípedos

Na 5ª etapa, dia 6 de julho, com 154 km entre Lille e Arenberg Porte du Hainaut, os parelelepípedos estão de volta. A etapa terá 19,4 km de paralelepípedos, em 11 trechos, cinco dos quais inéditos tanto na Paris-Roubaix quanto no Tour de France.

A 6ª etapa será um longo dia nas Ardennes

A 6ª etapa, dia 7 de julho, começa na Bélgica, em Binche, conhecida no ciclismo profissional como sede da equipe Intermarché-Wanty, mas talvez mais famosa em todo o mundo pelas cervejas trapistas. A etapa tem 220 km até Longwy em um longo dia nas Ardennes. Os candidatos à vitória terão que avaliar bem seu esforço se quiserem brilhar no final, que é ainda mais difícil do que o da última vez que o Tour visitou Longwy. Atenção ao Mur de Pulventeux, a 6 km do final (800m de comprimento e média de 12%).

Planche des Belles Filles está de volta ao Tour na 7ª etapa

No dia 8 de julho, a 7ª etapa será a primeira etapa do Tour 2022 com chegada ao alto. Serão 176,5 km entre Tomblaine e Super Planche des Belles Filles. A etapa vai ultrapassar a chegada padrão, usada desde a sua estreia em 2010, e avançar na estrada de cascalho íngreme até o topo, usada pela primeira vez em 2019.

A 8ª etapa leva o pelotão para a Suíça

A 8ª etapa do Tour, dia 9 de julho, vai para a Suíça e atravessa as montanhas em um trajeto de 186,5 km entre Dôle e Lausanne . Depois da La Planche na etapa anterior, os que perderam tempo terão a chance de apostar na fuga. Uma vez na Suíça, o percurso segue até a cidade de Lausanne, e ao invés de um sprint plano no Lago Genebra, há uma subida no final.

Primeira semana do Tour termina na 9ª etapa

A 9ª etapa, dia 10 de julho, encerra a primeira semana do Tour com um trajeto de 193 km entre Aigle e Châtel les Portes du Soleil. Aigle, sede da UCI (União Ciclística Internacional), recebe o pelotão para o percurso que inclui o Col des Mosses e o Col de la Croix, a subida mais difícil do dia. A chegada na estação de esqui de Châtel passa por estradas usadas regularmente na corrida Criterium du Dauphine nos últimos anos, mas sem um final íngreme.

Segunda semana
O Tour retorna para a 10ª etapa, no dia 12 de julho, com 148,5 km entre Morzine les Portes du Soleil e Megève. Realizada no dia seguinte ao primeiro descanso, a etapa entre paisagens montanhosas de tirar o fôlego, especialmente quando corre ao longo do Lago Genebra, passa por muitos vales e tem chegada em subida.

A 10ª etapa tem chegada em subida

A 11ª etapa promete ser um dia épico nas montanhas

A 11ª etapa, dia 13 de julho, entre Albertville e o Col du Granon, com 152 km, promete um dia épico nas montanhas. As subidas começam no ziguezague dos Lacets de Montvernier, depois continuam com as travessias do Télégraphe e do Galibier antes do Col du Granon, a 2.413 metros, usado no Tour apenas uma vez antes, em 1986, quando Greg Lemond estava com a camisa amarela. O Granon é uma subida de 11,3 km com um início suave, em 4 a 5% que depois tem uma inclinação constante, de 9 a 11%.

Alpe d’Huez está de volta ao Tour de France

A 12ª etapa, dia 14 de julho, será outro dia épico nas montanhas, com 165,5 km entre Briançon e o Alpe d’Huez (13,8 km a 8,1 % de inclinação), que retorna ao Tour após quatro anos. No Dia do feriado da Bastilha, a etapa reproduz exatamente o percurso de 1986, com a subida do Galibier e do Col de la Croix de Fer antes de enfrentar os 21 tornantes que levam a Isère e à linha de chegada na famosa subida do Alpe d’Huez.

Oportunidade para velocistas na 13ª etapa com chegada em Saint-Étienne

A 13ª etapa, dia 15 de julho, será mais uma oportunidade para os velocistas que sobreviveram aos Alpes. Serão 193 km entre Bourg d’Oisans e Saint-Étienne, uma cidade que geralmente recebe a Paris-Nice e a Criterium du Dauphine.

A 14ª etapa tem o Croix-Neuve, também conhecido como Montée Jalabert, no trajeto

A 14ª etapa, dia 16 de julho, com 192,5 km entre Saint-Étienne e Mende, passa pelos departamentos de Loire, Haute-Loire e Lozère e tem como principal desafio a subida íngreme do Croix-Neuve, também conhecido como Montée Jalabert.

A 15ª etapa vai atravessar a Montagne Noire de Revel

A 15ª etapa, com 202,5 km entre Rodez e Carcassonne, celebrada cidade medieval, no dia 17 de julho, passa pelas colinas do Haut Languedoc e atravessa a Montagne Noire de Revel. É um trajeto de altos e baixos que pode ajudar um grupo escapado nos cenários dos girassóis.

Terceira semana

A 16ª etapa, no dia 19 de julho, abre a semana final do Tour 2022 e marca a chegada aos Pirineus. A etapa entre Carcassonne e Foix, com 178,5 km, passa por Limoux, chega nas montanhas pelo Port de Lers, atravessa o Mur de Péguère antes da descida para Foix, em uma chegada semelhante a de 2017.

A 16ª etapa marca a chegada aos Pirineus

A 17ª etapa será nas alturas e vai escalar o Col d’Aspin pelo lado mais difícil

Na 17ª etapa, dia 20 de julho, com 130 km entre Saint-Gaudens e Peyragudes, o pelotão vai atravessar o Col d’Aspin pelo lado mais difícil, enfrentar a descida sinuosa para Loudenvielle, o Col d’Azet e, depois, a chegada na estação de esqui em Peyragudes.

A 18ª etapa será o último desafio nas montanhas do Tour 2022

A 18ª etapa, dia 21 de julho, com 143,5 km entre Lourdes e Hautacam, é o último grande teste de montanha para os escaladores em um trajeto sem descanso, com destaque para a passagem pelo Aubisque e a estreia do Col de Spandelles, uma estrada antiga, nunca usada pelo Tour, com uma subida estreita, antes da chegada em Hautacam.

A 19ª etapa será para os velocistas

Na reta final do Tour, a 19ª etapa, com 188,5 km entre Castelnau-Magnoac e Cahors, no dia 22 de julho, tem uma curiosidade: o trajeto passa pelo castelo de Cayx, localizado perto de Cahors, pertence à família real dinamarquesa, país que recebeu a abertura da disputa de 2022. O trajeto é por estradas ondulantes e a etapa pode ser para velocistas ou uma última chance de vitória para muitos.

Penúltima etapa será de contrarrelógio

A 20ª e penúltima etapa, dia 23 de julho, será uma prova de contrarrelógio individual de 40,7 km entre Lacapelle-Marival e Rocamadour, a crono mais longa do Tour desde 2013. O bom desempenho num contrarrelógio no final do Tour exige sempre um certo tipo de combinação, decorrente da forma do ciclista após três semanas de corrida, da sua motivação dada a sua possível posição final na classificação geral e da sua intrínseca qualidade em uma crono. O trajeto conta com uma descida íngreme para o vale, um teste de nervos em uma bicicleta TT, e depois segue direto para a subida final. A chegada é na cidade turística de Rocamadour, no topo de uma falésia.

Percurso do tradicional encerramento em Paris

O Tour 2022 termina dia 24 de julho com a tradicional festa na Avenida Champs Elysées, que recebe a chegada do pelotão desde 1975. A 21ª etapa terá 116 km, com largada em La Défense Arena.

AS ETAPAS
Etapa 1 – 1 de julho – Copenhagen – Copenhagen – 13,2 km
Etapa 2 – 2 de julho – Roskilde – Nyborg – 202,5 km
Etapa 3 – 3 de julho – Vejle – Sønberborg – 182 km

Dia de transferência para a França – 4 de julho

Etapa 4 – 5 de julho – Dunkerque – Calais – 171,5 km
Etapa 5 – 6 de julho – Lille Métropole – Arenberg Porte du Hainaut – 154 km
Etapa 6 – 7 de julho – Binche – Longwy – 220 km
Etapa 7 – 8 de julho – Tomblaine – Super Planche des Belles Filles – 176,5 km
Etapa 8 – 9 de julho – Dôle – Lausanne – 186,5 km
Etapa 9 – 10 de julho – Aigle – Châtel les Portes du Soleil – 193 km

Dia de descanso – 11 de julho

Etapa 10 – 12 de julho – Morzine les Portes du Soleil – Megève – 148,5 km
Etapa 11 – 13 de julho – Albertville – Col du Granon – 152 km
Etapa 12 – 14 de julho – Briançon – Alpe d’Huez – 165,5 km
Etapa 13 – 15 de julho – Bourg d’Oisans – Saint-Étienne – 193 km
Etapa 14 – 16 de julho – Saint-Étienne – Mende – 192,5 km
Etapa 15 – 17 de julho – Rodez – Carcassonne – 202,5 km

Dia de descanso – 18 de julho

Etapa 16 – 19 de julho – Carcassonne – Foix – 178,5 km
Etapa 17 – 20 de julho – Saint-Gaudens – Peyragudes – 130 km
Etapa 18 – 21 de julho – Lourdes – Hautacam – 143,5 km
Etapa 19 – 22 de julho – Castelnau-Magnoac – Cahors – 188,5 km
Etapa 20 – 23 de julho – Lacapelle-Marival – Rocamadour – 40,7 km
Etapa 21 – 24 de julho – Paris la Défense Arena – Paris Champs-Élysées – 116 km

LEIA MAIS
Tour de France no Bikemagazine