Tour 2022: Magnus Cort vence 10ª etapa; Pogacar segura liderança

HomeCiclismo

Tour 2022: Magnus Cort vence 10ª etapa; Pogacar segura liderança

Tadej Pogacar segura a camisa amarela, mas vantagem cai para 11 segundos sobre o novo vice, Lennard Kamna

Magnus Cort é o vencedor da 10ª etapa

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/ASO

Magnus Cort (EF Education-EasyPost) foi confirmado o vencedor da 10ª etapa do Tour de France, nesta terça-feira (12 de julho), após análise do Photo finish. O dinamarquês, escolhido o mais combativo da primeira semana, disputou o sprint com Nicholas Schultz (Team BikeExchange-Jayco) e começou a segunda semana com a tão desejada vitória que ainda faltava.

Luis Leon Sanchez, companheiro de equipe de Cort, foi o 3º, a 7 segundos.

“É inacreditável. Eu estava no limite por tanto tempo na subida. Perdi contato com o grupo algumas vezes nos últimos quilômetros. Felizmente, tudo voltou ao normal e eu estava lá. Para um ciclista como eu, não há nada maior do que esta vitória. Isso é o que eu posso perseguir aqui, na maior corrida do mundo. Tive a sorte de conseguir outra vitória de etapa no Tour de France. É incrível fazer isso de novo. Quando entramos na fuga final, vi as coisas se encaixando. Vi os sinais  e percebi que esta vitória era minha”, comemorou Cort.

A 10ª etapa largou com 161 ciclistas e a confirmação dos abandonos de George Bennett (UAE Team Emirates), Ben O’Connor (AG2R-Citroën), Luke Durbridge (Team BikeExchange) e Alexis Vuillermoz (TotalEnergies).

Alexis Gougard (B&B Hotels-KTM), um dos atacantes, foi alcançado no km 50, quando Dylan van Baarle (Ineos Grenadiers), Philippe Gilbert (Lotto-Soudal), Pierre Rolland (B&B Hotels-KTM) e Luis Leon Sanchez (Bahrain Victorious) avançaram.

No trajeto da 10ª etapa

Na classificação geral, Tadej Pogacar (UAE Emirates) manteve a liderança, mas sua vantagem caiu para 11 segundos. O segundo colocado é agora Lennard Kämna (Bora Hansgrohe). Em terceiro está Jonas Vingegaard (Jumbo-Visma), a 39 segundos.

“Com toda a honestidade, a etapa de hoje não foi estressante. Tivemos tudo sob controle durante todo o caminho e tive boas pernas depois do dia de descanso. Admiro Lennard Kämna. Ele melhora a cada ano e quase tirou a camisa amarela de mim hoje”, comentou Pogacar.

“Na última subida, muitas equipes começaram a pressionar para conseguir uma boa posição, o pelotão acelerou como resultado, e acho que isso fez a diferença para eu manter a liderança. Não é legal perder companheiros de equipe, e fiquei triste ao ver George Bennett) indo para casa. Espero sobreviver nos próximos dias. Nossa motivação ainda é bastante forte e vamos continuar lutando pela vitória”, completou Pogacar.

MELHORES MOMENTOS

TOP 3 DA ETAPA
1. Magnus Cort Nielsen (EF Education-EasyPost) 3h18’50”
2. Nicholas Schultz (BikeExchange-Jayco) m.t.
3. Luis Leon Sanchez (EF Education-EasyPost) a 07”

CLASSIFICAÇÃO GERAL
1. Tadej Pogacar (UAE Team Emirates) 37h11’28’’
2. Lennard Kämna (Bora Hansgrohe) a 11”
3. Jonas Vingegaard (Jumbo-Visma) a 39”

AS CAMISAS
Camisa amarela – líder da classificação geral – Tadej Pogacar (UAE Emirates)
Camisa verde – líder da classificação por pontos – Wout van Aert (Jumbo Visma)
Camisa de bolinhas – líder da classificação de montanha – Simon Geschke (Cofidis)
Camisa branca – líder da classificação de melhor jovem – Tadej Pogacar (UAE Emirates)

Resultados completos aqui

Próxima etapa
A 11ª etapa, nesta quarta-feira (13 de julho), será entre Albertville e o Col du Granon, com 152 km. O trajeto promete um dia épico nas montanhas. As subidas começam no ziguezague dos Lacets de Montvernier, depois continuam com as travessias do Télégraphe e do Galibier antes do Col du Granon, a 2.413 metros, usado no Tour apenas uma vez antes, em 1986, quando Greg Lemond estava com a camisa amarela. O Granon é uma subida de 11,3 km com um início suave, em 4 a 5% que depois tem uma inclinação constante, de 9 a 11%.

A 11ª etapa promete ser um dia épico nas montanhas

AS ETAPAS
Etapa 1 – 1 de julho – Copenhagen – Copenhagen – 13,2 km
Etapa 2 – 2 de julho – Roskilde – Nyborg – 202,5 km
Etapa 3 – 3 de julho – Vejle – Sønberborg – 182 km

Dia de transferência para a França – 4 de julho

Etapa 4 – 5 de julho – Dunkerque – Calais – 171,5 km
Etapa 5 – 6 de julho – Lille  – Arenberg Porte du Hainaut – 154 km
Etapa 6 – 7 de julho – Binche – Longwy – 220 km
Etapa 7 – 8 de julho – Tomblaine – Super Planche des Belles Filles – 176,5 km
Etapa 8 – 9 de julho – Dôle – Lausanne – 186,5 km
Etapa 9 – 10 de julho – Aigle – Châtel les Portes du Soleil – 193 km

Dia de descanso – 11 de julho

Etapa 10 – 12 de julho – Morzine les Portes du Soleil – Megève – 148,5 km
Etapa 11 – 13 de julho – Albertville – Col du Granon – 152 km
Etapa 12 – 14 de julho – Briançon – Alpe d’Huez – 165,5 km
Etapa 13 – 15 de julho – Bourg d’Oisans – Saint-Étienne – 193 km
Etapa 14 – 16 de julho – Saint-Étienne – Mende – 192,5 km
Etapa 15 – 17 de julho – Rodez – Carcassonne – 202,5 km

Dia de descanso – 18 de julho

Etapa 16 – 19 de julho – Carcassonne – Foix – 178,5 km
Etapa 17 – 20 de julho – Saint-Gaudens – Peyragudes – 130 km
Etapa 18 – 21 de julho – Lourdes – Hautacam – 143,5 km
Etapa 19 – 22 de julho – Castelnau-Magnoac – Cahors – 188,5 km
Etapa 20 – 23 de julho – Lacapelle-Marival – Rocamadour – 40,7 km
Etapa 21 – 24 de julho – Paris la Défense Arena – Paris Champs-Élysées – 116 km

LEIA MAIS
Tour de France no Bikemagazine