Veja como foi o primeiro Everesting 10K realizado no Nordeste brasileiro

HomeEspecial

Veja como foi o primeiro Everesting 10K realizado no Nordeste brasileiro

Cearense Felipe Costa concluiu o desafio na Serra da Pendenga em 28h48min de atividade

Felipe Costa subiu 15 vezes a Subida da Pendenga, em Guaramiranga (CE)

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

O cearense Felipe Costa se tornou o primeiro ciclista a concluir o desafio Everesting 10K na região Nordeste do Brasil e conquistou seu lugar no hall da fama. Felipe é de Fortaleza (CE) e nos dias 8 e 9 de julho viajou a Guaramiranga, no interior do Estado, para escalar nada menos que 15 vezes a Subida da Pendenga, que termina em um mirante a 750 metros sobre o nível do mar.

O Everesting 10K consiste em subir pedalando uma altura de 10 mil metros em uma única pedalada, sem dormir e sem pausas maiores do que 20 minutos. Os desafios mundo afora (nas modalidades bike ou corrida a pé) são monitorados pelo site www.everesting.cc e existem regras para cada modalidade.

O Everesting avalia as atividades com base nos segmentos do Strava e, após a conclusão do desafio, a atividade será verificada e se considerada válida o atleta recebe a validação, uma camisa personalizada e o certificado de conclusão, além de um lugar no hall da fama. O serviço do Everesting é totalmente grátis.

No total, Felipe Costa registrou 28h48min de atividade, sendo 21h30min em cima da bike, e pedalou mais de 255km.

“A parte da Subida da Pendenga que eu fiz tem 8km de extensão com uma diferença de altimétrica de 690 metros e inclinação média de 8 a 9%, sem alívio”, explica o ciclista de 31 anos.

A conquista de Felipe veio depois de muitos imprevistos. Ele  teve que pedalar oito horas sob muita chuva que não estava na previsão. “Usei cinco peças de roupa e mais a capa de chuva. Fazia muito frio e usei dois bretelles, corta-vento, jaqueta e casaco. A descida durava 15-20 minutos e o corpo doia por conta do frio”, relata Felipe.

Felipe também teve que lidar um vazamento do fluido do freio dianteiro que acabou atrasando a programação até ser solucionado.

No total foram 28h48min de atividade (21h30min na bike) e mais de 255km pedalados

“Na terceira subida acabou o freio dianteiro e usei só o traseiro até que ele também acabou. Por volta das 8 horas o problema foi resolvido, mas perdi muito tempo”, diz Felipe, que por coincidência fraturou o braço nesta mesma serra em 2020 após uma colisão com um carro e queda a 60km/h.

Outra dificuldade foi o forte vento, que chegou a jogar duas vezes o ciclista para trás durante o Everesting.

Para o Everesting 10K, Felipe pedalou uma Cannondale SuperSix no tamanho 56, ano 2021. A bike estava equipada com o grupo mecânico Shimano Ultegra, com freios a discos hidráulicos, coroas 34×52, cassete 11×32 e peso de 7,8kg aproximadamente.

A preparação física levou quatro meses, com treinos de serra e foco na relação peso x potência. “Meu treinador buscava 4W ou 5W para melhorar meu FTP. No dia do evento eu pesava 72kg, para meus 1,77m de estatura. Meu percentual de gordura estava muito baixo, com 7,9%. Como eu estava com muito pouca gordura eu precisei me alimentar muito bem durante a pedalada, pois eu tinha pouca margem”, explica o ciclista que contou com uma equipe de apoio de três pessoas.

Em alguns momentos Felipe teve a companhia de amigos na serra

“Tinha uma rapaz para me dar água e gel no ponto médio da subida. Um outro rapaz de moto fez minhas fotos e iluminação. Tive também um segurança que me acompanhou das 9 horas da manhã de sexta até 11 horas da manhã do outro dia. No sábado, meu mecânico trouxe alguns amigos que subiram comigo a serra umas quatro vezes, incluindo meu treinador Jardel Silva. Minha esposa subiu de moto a penúltima subida, pois já era noite de sábado”, conta.

Curiosamente a última subida de Felipe foi a mais rápida. “Eu subia em 55-65 minutos, mas a última eu fiz em 40 e poucos minutos”, completa Felipe.

Felipe Costa ainda não decidiu qual vai ser o próximo desafio. “Uma das metas é pedalar os 5.800km do perímetro do Ceará ou fazer um Double Everesting, que seriam 17 mil metros acumulados em subida. A ver.

Mais informações no site oficial www.everesting.cc
Atividade no Strava www.strava.com/activities/7442948220