Mundial de MTB: Sam Gaze vence short track; Avancini é o 7º

HomeCompetiçõesDestaque

Mundial de MTB: Sam Gaze vence short track; Avancini é o 7º

Neozelandês chegou ao final da prova disputando com o campeão de 2021 Christopher Blevins, que caiu; no feminino, vitória de Pauline Ferrand Prevot

Vitória e título mundial para Sam Gaze no short track

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/UCI

O neozelandês Samuel Gaze é o campeão mundial de short track (XCC) 2022. A prova foi disputada nesta sexta-feira (26 de agosto), no Campeonato Mundial de MTB em Les Gets, na França. Os suíços Filippo Colombo e Thomas Litscher ficaram em 2º e 3º, a 3 segundos e 7 segundos, respectivamente.

O brasileiro Henrique Avancini terminou em 7º, a 21 segundos. Também do Brasil, José Gabriel terminou em 26º, a 47 segundos, Ulan Galinski foi o 35º, a 1min38s e Luiz Cocuzzi em 42º (menos quatro voltas).

Sem Tom Pidcock, Nino Schurter e Vlad Dascalu, a prova começou com chuva. Henrique Avancini, prata em 2021, fez uma largada brilhante e liderou a primeira volta. O suíço Thomas Litscher e o alemão Julian Schelb também seguiam na ponta e não houve grandes movimentos até que, na quarta das dez voltas, Avancini tentou uma mudança de ritmo, mas o dinamarquês Sebastian Fini respondeu.

Na quinta volta, Avancini e Fini caíram, fazendo com que os suíços Filippo Colombo e Thomas Litscher assumissem a liderança, com o neozelandês Sam Gaze logo atrás. Apesar das tentativas de ataque e das quedas, o grupo da frente manteve-se unido a duas voltas do fim, o que indicava uma chegada em sprint.

A volta final começou e o neozelandês Sam Gaze lançou o maior ataque do dia, mas o campeão de 2021, o norte-americano Chris Blevins respondeu. Colombo estava logo atrás. Na chegada, Gaze e Blevins estavam nos momentos decisivos quando o norte-amnericano Blevins caiu ao passar no rock garden.

O neozelandês cruzou sozinho e é o novo dono da camisa arco-íris da modalidade. A medalha de prata foi para Colombo e o bronze para Litscher. “Tive vários contratempos no ano passado, incluindo cirurgia no joelho e Covid, mas continuei acreditando”, comemorou Gaze.

Para o brasileiro Avancini, o 7º lugar foi “difícil de digerir”. “Fiz tudo ao meu alcance para me preparar para esse Campeonato Mundial. Tem sido um esforço absurdo superar tantas coisas nessa temporada. Acho que ficou claro, que ainda tenho a velocidade da ponta… Simplesmente depois da minha queda mais forte, cometi muitos erros e gastei muita energia brigando por posições. P7 no final é amargo, mas foi um alívio ter capacidade de brigar pela vitória novamente”, comentou em suas redes sociais.

VEJA A REPRISE



TOP 10

GAZE Samuel NZL
COLOMBO Filippo SUI
LITSCHER Thomas SUI
HATHERLY Alan RSA
BLUMS Martins LAT
CARSTENSEN Sebastian Fini DIN
AVANCINI Henrique BRA
LINDBERG Jonas DIN
BRAIDOT Daniele ITA
BRANDL Maximilian ALE

Pódio do short track feminino

No feminino, a vitória foi da francesa Pauline Ferrand Prevot. Foi uma disputa com muitas quedas e com ausências importantes, como Loana Lecomte e Jenny Rissveds. A britânica Evie Richards largou na frente e durante as primeiras três voltas a suíça Alessandra Keller, a italiana Greta Seiwald e Pauline Ferrand Prevot se revezaram na ponta.

Na sexta volta Alessandra Keller caiu em um dos rock garden. Um pouco mais à frente, Pauline Ferrand Prevot acelerou e na primeira subida da volta 7 lançou um ataque definitivo. Apenas Annie Last e Greta Seiwald lutaram para diminuir a diferença.

Na volta final a francesa estava 30 segundos à frente e a suíça Alessandra Keller fez uma reviravolta impossível para conseguir encerrar na segunda posição. Gwendalyn Gibson ficou com o bronze.

As brasileiras Hercilia Najara e Aline Simões terminaram em 33º e 34º (menos três voltas).

LEIA MAIS
Mundial de MTB no Bikemagazine

Site oficial do evento

Resultados completos na UCI