Mark Cavendish vai para Astana e estreia no Tour de Omã

HomeCompetiçõesCiclismo

Mark Cavendish vai para Astana e estreia no Tour de Omã

Britânico de 37 anos busca a oportunidade de superar recorde de Merckx em vitórias no Tour de France, que igualou em 2021

Cavendish no treinamento com a Astana em Calpe, na Espanha

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/Willier

O britânico Mark Cavendish viveu um tempo de incertezas sobre sua permanência no pelotão World Tour. Aos 37 anos, com uma carreira com 161 vitórias, Cavendish finalmente foi confirmado na equipe Astana Qazaqstan na temporada 2023.

“Já tenho uma longa carreira, mas o prazer de pedalar e o desejo de continuar a ganhar são tão fortes como sempre. Por isso, estou ansioso por fazer parte de uma equipe bem-sucedida, quer seja para trabalharmos em conjunto para alcançar vitórias, cruzando eu a linha de meta em primeiro, ou celebrando os meus colegas. Como sempre, o objetivo será estarmos no lugar mais alto do pódio”, disse o britânico no comunicado à imprensa.

Cavendish, que igualou o recorde de vitórias em etapas do Tour de France de Eddy Merckx ao conquistar sua 34ª no Tour de 2021 não foi selecionado para a prova de 2022 pela Deceuninck QuickStep. Agora, terá nova oportunidade de desempatar. Vale destacar que o britânico é o terceiro ciclista com mais vitórias em etapas do Grand Tour, com 53 (16 no Giro e três na Vuelta, além das 34 no Tour), atrás apenas de Merckx (64) e Mario Cipollini (57, 42 das quais no Giro).

Cavendish vai tentar superar recorde de vitórias no Tour de France

O britânico deve estrear a temporada no Tour de Omã, de 11 a 15 de fevereiro. A nova equipe já começou a planejar e entre os objetivos está superar o recorde no Tour de France. Cavendish já está treinando com seus novos companheiros em Calpe, na Espanha, e o diretor esportivo da equipe, o italiano Stefano Zanini, que foi um velocista de sucesso durante sua carreira, o acompanha de perto.

“É uma honra que um grande velocista como Mark tenha ingressado na equipe”, disse Zanini. “Ele é o melhor que existe e provavelmente o melhor velocista da história. Faremos tudo o que pudermos para ajudá-lo nesta temporada e prepará-lo em todos os sprints que pudermos disputar.”

Zanini, que tem 53 anos, foi ciclista profissional entre 1991 e 2007 e passou por equipes como a Mapei, QuickStep e Predictor-Lotto. Seu palmarès inclui vitórias na Amstel Gold Race, na etapa final na Champs Elysees no Tour de France de 2000 e na etapa final do Giro d’Italia de 1994.

Para embalar Cavendish, a Astana Qazaqstan já anunciou reforço, o holandês Cees Bol. “Precisaremos de algum tempo para aperfeiçoar um treinamento inicial, mas teremos Cees Bol, que chega especificamente para ajudar Mark. Há também Martin Laas, campeão mundial sub-23, Yevgeniy Fedorov, Dmitriy Gruzdev, além de Manuele Boaro e Davide Martinelli que podem trabalhar nos quilômetros finais. Já nos questionaram se poderemos trabalhar para Mark nos sprints e, sim, acho que podemos”, completou Zanini.

“Cees Bol é um velocista poderoso e, antes de tudo, gostaríamos de vê-lo ao lado de Mark Cavendish ajudando-o no sprint. No entanto, sabemos que Cees é um corredor forte e pode alcançar bons resultados sozinho. Portanto, ele é um reforço no nosso grupo de velocistas, que está a ganhar forma visível. Assim, com esta contratação encerramos a nossa campanha de transferências. Estamos no início da nossa segunda concentração, nossa equipe está na Austrália e na Argentina, então tudo está pronto para um bom começo de 2023”, destacou Alexandr Vinokurov, gerente geral da equipe.

LEIA MAIS
Reportagens sobre Mark Cavendish no Bikemagazine