Novo roteiro cicloturístico tem 678km de rotas sinalizadas em MG/RJ

HomeCicloturismo

Novo roteiro cicloturístico tem 678km de rotas sinalizadas em MG/RJ

Partindo de Santa Rita de Jacutinga (MG), roteiros autoguiados contam com 15 rotas circulares em uma das regiões mais bonitas do Brasil

São 15 roteiros sinalizados num total de 678km

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação Ciclo Jacutinga

Encravada na divisa entre Rio de Janeiro e Minas Gerais, a cidade de Santa Rita de Jacutinga (MG), na Serra da Mantiqueira, é um lugar que os amantes da natureza e do cicloturismo precisam colocar na lista de lugares para conhecer. Lançado há cerca de um ano, neste mês o roteiro passa a trazer ainda mais novidades para ciclistas de todo o Brasil.

Da criação até hoje, o roteiro ganhou duas importantes adições: a Praça do Cicloturismo, no centro de Santa Rita, que conta com um totem ideal para as fotos de quem vai curtir a viagem. Além disso, a prefeitura realizou um passeio com mais de 400 ciclistas em outubro de 2022. O passeio terá mais duas edições em 2023, previstas para os meses de março e setembro – para quem gosta de festa e pedal, este são meses ideais para conhecer a cidade.

Estas novidades foram apresentadas oficialmente ao público no Congresso Brasileiro de Ecoturismo e Turismo de Aventura 2022, o Abeta Summit, que aconteceu no início de dezembro em São Paulo.

O ROTEIRO
Desde o lançamento, o Ciclo Jacutinga contempla ciclistas de diferentes níveis: são 15 opções de rotas sinalizadas para desbravar a região, com a aventura movida pela força dos pedais.

De quebra, todas as rotas são circulares. Isso quer dizer que a partida e a chegada acontecem na cidade de Santa Rita de Jacutinga, o que facilita demais a logística do passeio, e também cria uma vantagem muito grande para quem quer curtir a região com a família e com os amigos, mesmo que eles não sejam ciclistas.

Idealizado por Gil Cunha, secretário de turismo de Santa Rita de Jacutinga, o projeto engloba os estados de Minas Gerais e uma parte do estado do Rio de Janeiro, passando por sete municípios: Santa Rita de Jacutinga, Rio Preto, Passa Vinte, Bom Jardim de Minas, Valença, Barra do Piraí e Barra Mansa.

Ao todo, são 678km de trilhas e estradas de terra totalmente sinalizadas, contando inclusive com arquivos para navegação por GPS para todos os percursos do Ciclo Jacutinga.

Com isso, além de estimular a economia e destacar a cultura local, o Ciclo Jacutinga permite explorar as belezas das regiões turísticas do Circuito Serras de Ibitipoca e do Vale do Café, com os 15 percursos passando por 10 vilarejos e nada menos que 15 cachoeiras, muitas com direito a pausa obrigatória para dar aquele mergulho.

Segundo Gil, as rotas do Ciclo Jacutinga foram idealizadas com a ajuda de ciclistas locais, que estão acostumados a pedalar na região. Assim, existem opções tanto para quem realmente deseja explorar a natureza e os limites do corpo, e também para quem quer fazer um passeio menos desafiador – a Ciclorrota do Pontilhão, por exemplo, tem apenas 14.3km, com pouco mais de 550 metros de desnível vertical, mas apresenta para o turista paisagens realmente de tirar o fôlego.

ESTRUTURA
Com uma área total de 437mil km² e encravada entre belas montanhas, Santa Rita de Jacutinga é agraciada com dezenas de cachoeiras, comunidades rurais, mirantes, trilhas, rios e estradas de terra. Por isso, a região é muito interessante não só para quem pedala, mas também para quem deseja praticar outras modalidades do ecoturismo.

O município conta com uma ótima estrutura hoteleira e de alimentação, sempre com a deliciosa culinária mineira. Além disso, a cidade possui atrações como a Igreja Matriz, a Igreja do Alto e fazendas de café que já serviram de cenário para filmes e novelas.

Localizada basicamente entre as cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte, Santa Rita de Jacutinga pode ser facilmente acessada, com ligação direta com a Presidente Dutra e com a BR-040.

Mais informações no site www.ciclojacutinga.com