Tour de Flanders: Pogacar conquista vitória solo

HomeCompetiçõesCiclismo

Tour de Flanders: Pogacar conquista vitória solo

Van der Poel termina em segundo lugar depois de um duelo no trecho final; Mads Pedersen derrota Van Aert e fica em 3º

Pogacar na vitória solo do Tour de Flanders 2023

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

O esloveno Tadej Pogacar (UAE Team Emirates) conquistou vitória solo neste domingo (2 de abril) no Tour de Flanders 2023 depois um ataque imbatível que o distanciou de Mathieu van der Poel (Alpecin-Deceuninck) e outros grandes adversários na subida final do Oude Kwaremont.

A vitória parecia ter escapado dos três favoritos – Pogacar, Van der Poel e Wout van Aert (Jumbo-Visma) – depois que um grupo com dez ciclistas abriu uma lacuna de 3 minutos após os ataques começarem a 100 km do fim.

Mas Pogacar começou uma perseguição determinada até ultrapassar o último escapado, Mads Pedersen (Trek-Segafredo). O esloveno seguiu forte até o final, ampliando sua liderança até cruzar a meta, emocionado, com 16 segundos de vantagem sobre o bicampeão da prova Van der Poel. Mais de 1 minuto depois, Pedersen superou Van Aert e levou a terceira colocação.

Pogacar vencedor, com Van der Poel em 2º e Mads Pedersen em 3º

“É um dia que nunca vou esquecer”, disse Pogacar. “Posso dizer que posso me aposentar depois de hoje e ter orgulho da minha carreira”, comemorou o esloveno, apenas o terceiro ciclista campeão do Tour de France que também venceu o Tour de Flandres, depois de Eddy Merckx e Louison Bobet. Esta é sua terceira vitória em uma clássica Monumento, depois da Liege-Bastogne-Liege em 2021 e a Il Lombardia, em 2021 e em 2022.

Pogacar conta que já sabia que chegar bem no Oude Kwaremont era vital para sua vitória. “Eu sabia que tinha que ir sozinho na última vez que subi o Kwaremont. Eu apenas dei tudo. Quase rachei no Paterberg, mas sabia que seria difícil. Era a única maneira de ir até o final”, disse ele. “O Kwaremont é o que mais me convém, batemos com velocidade e sofremos nas pedras. Então é puro poder até o topo e é longo. Isso me favoreceu.”

Antes da primeira subida ao Oude Kwaremont, o pelotão foi atingido por um acidente em massa, causado quando Filip Maciejuk (Bahrain Victorious) tentou abrir pelo lado de fora, derrapou na grama molhada e colidiu ao virar rapidamente para entrar no pelotão, que acabou com muitos no chão. Maciejuk foi penalizado e retirado da disputa.

Entre os que se acidentaram estavam Julian Alaphilippe (Soudal-QuickStep), Peter Sagan (TotalEnergies), Jasper Stuyven (Trek-Segafredo), Ben Turner (Ineos Grenadiers) e Tim Wellens (UAE Emirates). Turner, Sagan e Wellens acabaram abandonando. Van Aert também foi derrubado no acidente, mas voltou imediatamente, com o joelho esquerdo sangrando. Nas pedras de Holleweg, outro acidente, que atingiu Magnus Sheffield (Ineos Grenadiers) e Tim van Dijke (Jumbo-Visma).

Uma nova fase da corrida começou no auge dos últimos 100 km no Molenberg, onde Kasper Asgreen (Soudal-QuickStep), Stefan Kung (Groupama-FDJ), Jonathan Narvaez (Ineos Grenadiers), Neilson Powless (EF Education-EasyPost) , Matteo Trentin (EAU Team Emirates), Fred Wright (Alpecin-Deceuninck), Nathan Van Hooydonck (Jumbo-Visma) e Florian Vermeersch (Lotto-Dstny) ficaram livres, com Benoit Cosnefroy (AG2R Citroën) e Matteo Jorgenson (Movistar) depois juntando-se a eles. Com Kung à frente, eles rapidamente começaram a avançar e a construir uma vantagem considerável sobre o pelotão.

A 77 km para o fim, a vantagem estava em 2 minutos. A Jumbo-Visma entrou em ação brevemente, acelerando a 70 km do fim, quando houve mais uma queda, com Matej Mohoric (Bahrain Victorious) cortando a roda traseira de Biniam Girmay (Intermarché-Circus-Wanty). O engavetamento que se seguiu viu os dois homens forçados a abandonar a corrida, junto com Alexander Kristoff (Uno-X).

Mas a corrida mudou novamente na segunda subida do Kwaremont, a 55 km do final. Pogacar deu seu primeiro golpe com uma forte aceleração e no topo da subida reduziu a vantagem dos escapados para 1min40s, enquanto Van Aert e Van der Poel formaram um grupo de perseguição com Tom Pidcock (Ineos Grenadiers) e Christophe Laporte (Jumbo-Visma) em uma tentativa desesperada de limitar os danos. Eles ainda estavam perseguindo o Paterberg, onde estavam atrás de Pogacar por 15 segundos.

Pogacar acelera em trecho de paralelepípedo

Pogacar acabou esperando, mas logo acelerou novamente na parte mais íngreme. Desta vez, apenas Van Aert e Van der Poel conseguiram acompanhar seu ritmo. No fim, os três grandes favoritos estavam sozinhos, travados em uma disputa que definiria a corrida – mesmo que os da frente ainda tivessem mais de um minuto de vantagem.

Chegando ao topo do Taaienberg, com 37 km para o final, Pogacar, Van Aert e Van der Poel estavam a 40 segundos dos nove sobreviventes da fuga – Asgreen, Van Hooydonck, Küng, Powless, Cosnefroy, Narvaez, Trentin, Vermeersch e Pedersen. A passagem final sobre Kwaremont e Paterberg, como é esperado na história do ciclismo, seria decisiva.

No difícil trecho de paralelepípedos do Kruisberg, Van der Poel mostrou que ainda estava na briga, mas Van Aert fraquejou. Pogacar fez mais uma aceleração para deixar o belga para trás. Na frente, Pedersen decidiu antecipar os ataques e partiu sozinho para enfrentar a chegada de Pogacar e Van der Poel, que se aproximavam rapidamente e o alcançaram pouco antes do Oude Kwaremont.

Quando a subida de paralelepípedos começou, Pogacar voltou a acelerar e partiu em uma corrida solo para a vitória. Van der Poel viu Pogacar na sua frente, mas não conseguiu reduzir a diferença. O esloveno teve tempo de comemorar sua histórica e emocionante vitória na linha.

TOP 10
1 Tadej Pogacar (Eslovênia) UAE Team Emirates 06:12:07
2 Mathieu Van der Poel (Holanda) Alpecin-Deceuninck + 16
3 Mads Pedersen (Dinamarca) Trek-Segafredo + 01:12
4 Wout van Aert (Bélgica ) Wout Jumbo-Visma + 01:12
5 Neilson Powless (EUA) EF Education-EasyPost + 01:12
6 Stefan Kung (Suíça) Groupama-FDJ + 01:12
7 Kasper Asgreen (Dinamarca) Soudal Quick-Step + 01:12
8 Fred Wright (Grã-Bretanha) Bahrain Victorious + 01:12
9 Matteo Jorgenson ( EUA) Movistar Team + 01:19
10 Matteo Trentin (Itália) UAE Team Emirates + 02:49

MELHORES MOMENTOS

 

Feminino
Na prova das mulheres, a vencedora pelo segundo ano seguido foi Lotte Kopecky (Team SD Worx), que também conquistou vitória solo depois de um ataque imbatível no Oude Kwaremont.

Atrás de Kopecky, um grupo de sete ciclistas lutou pelos 2º e 3º lugares. Elisa Longo Borghini (Trek-Segafredo) foi a primeira a acelerar, mas Demi Vollering a contornou para fazer 1-2 para a equipe SD Worx, com a italiana em terceiro.

MELHORES MOMENTOS

LEIA MAIS
Tour de Flanders no Bikemagazine

Site oficial do evento