A atuação do psicólogo do esporte além do atleta

HomeTreino

A atuação do psicólogo do esporte além do atleta

Autoconhecimento e desenvolvimento de habilidades comportamentais estão entre os fatores que favorecem o ganho de performance

Quem é que rejeita a sensação de se sentir compreendido e respeitado?, questiona o autor

Vinícius Deiró/Especial para o Bikemagazine
Foto de divulgação

Já é difundida a ideia de que o trabalho do psicólogo do esporte traz inúmeros benefícios ao atleta no que se diz respeito ao autoconhecimento e ao desenvolvimento de habilidades cognitivas e comportamentais – fatores significativos que favorecem o ganho de performance.

Um outro fator menos difundido, porém, tão importante quanto, é a qualidade da relação entre o atleta e os profissionais que o cercam – treinadores, massagistas, fisioterapeutas, médicos e nutricionistas. Muito se valoriza os aspectos técnicos desses profissionais e se negligencia o ambiente que eles criam no cotidiano com os assistidos. A relação com essa turma é permeada por diversas emoções, tais como: expectativa, acolhimento, segurança e compreensão. A ausência delas, por conseguinte, pode gerar impactos negativos diretamente na entrega de resultados por parte do esportista.

A relação treinador/atleta, assim como qualquer relação entre duas partes, é uma via de mão dupla. Assim como o treinador oferece o trabalho técnico direcionado ao ganho de performance, a postura desse profissional poderá colaborar para a autoconfiança do esportista na execução dos seus treinos ou gerar um ambiente de pressão demasiada que despertará as inseguranças e o medo de não anteder às demandas do coach. Diante do exposto, eu te questiono: é possível o atleta entregar o melhor de si num ambiente configurado com a segunda opção? Provavelmente não!

Citei aqui o exemplo com o treinador, mas o mesmo se aplica aos demais profissionais: uma relação que não é permeada pela confiança, não oferta todos os frutos que tem potencial para oferecer. Nessa altura do texto, você já deve estar se perguntando; “tá, muito lenga lenga, mas o que o psicólogo do esporte pode oferecer então?”.

O psicólogo do esporte colabora para o aperfeiçoamento da comunicação entre as partes. O treinamento da comunicação assertiva é uma das ferramentas a serem aplicadas nesse ponto. Quando ambas as partes são claras e objetivas com suas expectativas, condições físicas e emocionais, o ambiente esportivo se torna menos tenso e mais acolhedor. Afinal de contas, quem é que rejeita a sensação de se sentir compreendido e respeitado?

Outro ponto no qual o profissional da psicologia pode facilitar é o desenvolvimento das habilidades sociais, um outro fator que também vem colaborar para a manutenção de um ambiente harmonioso e de incentivo, e não apenas de prestação de serviços técnicos e de contas sobre o que foi realizado e o que faltou. Porque convenhamos: no ambiente competitivo, quando a pauta é pressão, a própria autocobrança do atleta já desempenha esse papel, não é mesmo?

Esse aperfeiçoamento da comunicação, refinamento da educação e manejo emocional e favorecimento de um ambiente harmonioso e acolhedor são apenas uma fatia do que a psicologia do esporte pode fazer pelas relações dentro do cenário esportivo.

Leia mais em 
https://viniciusdeiropsicologo.wordpress.com/

Giro d-italia