Giro d’Italia: saiba como e onde assistir ao vivo

HomeCompetiçõesDestaque

Giro d’Italia: saiba como e onde assistir ao vivo

Confira as opções para assistir ao vivo as etapas diárias; prova de 21 etapas começa no sábado (6 de maio) no litoral Adriático e termina dia 28, em Roma

Apresentação do Giro e do Trofeo Senza Fine 2023 em Pescara Foto: LaPresse

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

O Giro começa às 8h40 neste sábado (6 de maio) com um contrarrelógio individual (ITT) em Fossacesia Marina, no litoral do Mar Adriático. A Corsa Rosa é sempre um espetáculo de imagens com disputas emocionantes em todas as etapas.

A geração de todas as imagens ficam a cargo da empresa francesa de broadcasting EMG (Euromedia Group)  e são distribuídas mundialmente para mais de 20 redes de TV. São eles que colocam o espectador dentro da corrida, com as incríveis imagens ao vivo dos vários motolinks ou com as imagens aéreas de helicópteros.

Assistir a corrida é muito simples para quem mora na Itália, basta ligar na TV aberta RAI e pronto. Na América do Sul, o direito de retransmissão das imagens do Giro é da Direct TV e da Claro. Na Colômbia excepcionalmente a transmissão ao vivo pode ser vista pela TV Caracol.

Também vale conferir os highlights, com o vídeo dos melhores momentos de cada etapa aqui no Bikemagazine.

AO VIVO NO BRASIL
No Brasil existem várias opções para acompanhar a corrida ao vivo, todas pagas. Quem assina a NET basta solicitar a inclusão da RAI. O mesmo vale para assinantes da Claro.

Para os brasileiros mais fanáticos e com tempo para acompanhar na íntegra as etapas, a melhor opção é o serviço de  streaming da DGO , que vai transmitir ao vivo todas as etapas completas e em português. Em seu segundo ano consecutivo de cobertura para o Brasil, o serviço terá mais de 100 horas de cobertura ao vivo da corrida.

A assinatura mensal custa R$ 69,90 e oferece dezenas de opções de canais. Assinantes da Sky têm acesso grátis.

Sidney White, o Bacana, no trabalho das transmissões

A narração será de Sidney White, o Bacana, com larga experiência em transmissões ao vivo, inclusive em Jogos Olímpicos, como na Rio 2026 (leia reportagem aqui). Além de Bacana, a transmissão terá como comentarista o jornalista Leandro Bittar, do podcast Gregario Cycling.

Este ano todas as etapas têm previsão de término por volta das 12h30 do horário de Brasília, lembrando que o fuso horário da Itália é de cinco horas à frente do horário brasileiro. Portanto as transmissões começam bem cedo, como a 13ª etapa, com 207km, que vai começar 5h50 da matina.

“Eu estou no Canadá e o Leandro em São Paulo. Usamos uma plataforma que permite nossa comunicação. Infelizmente não temos acesso aos números de nossa audiência. A nossa interação com o público é feita pela hashtag #ciclismoNoDSports nas redes sociais, principalmente o Twitter”, diz Bacana.

Amigos desde 2007 dos tempos da revista VO2, a dupla Bacana & Bittar já narrou diversas provas e esteve na Race Across America de 2014 acompanhando brasileiros na disputa.

O SHOW DA RAI
Para quem tem afinidades com a língua e cultura italiana e está a fim de uma imersão no Giro, o lugar certo é a RAI.
A TV estatal italiana dá um verdadeiro show de transmissão, com imagens ao vivo e comentários desde muito antes da largada. A locução é um show a parte.

Durante a prova, um repórter acompanha de moto a etapa, outro faz reportagens na linha de chegada, comentaristas afiados comentam a passagem por lugares históricos e falam um pouco da cultura, atrações e riquezas da região.

No Brasil, a RAI está transmitindo ao vivo as últimas 3 horas de cada etapa. Para assinantes da NET, basta ligar no canal 203 e curtir a prova.

NO MUNDO
O Giro será transmitido para a Europa, Sudeste da Ásia e subcontinente indiano na Eurosport, Eurosport Player, GCN+ e Discovery+. Em alguns países europeus há exceções. Na Suíça, a RSI transmite para o cantão Ticino, a EITB transmite para o País Basco, a S4C no País de Gales e a VTM e RTL transmitem para a Bélgica. Nos Estados Unidos, a corrida é transmitida no BeIn Sport.

VPN
Uma forma alternativa de assistir o Giro é fazendo uso de um serviço de VPN, sigla para Virtual Private Network, ou seja, uma rede privada virtual que na prática mascara o país de onde se está acessando a internet,

Existem diversos tipos de VPN, cada qual com suas vantagens e desvantagens. Algumas são gratuitas, outras pagas. Uma simples busca no Google vai retornar dezenas de opções.

O uso de VPN é proibido em alguns países e restrito em outros, mas no Brasil, o uso de VPN é permitido (leia mais aqui) e é um recurso útil para acessar conteúdos com geo block (bloqueio geográfico).

Usuários de VPN podem acessar por exemplo a www.raiplay.it e acessar o Giro in diretta. Entretanto, as opções pagas de serviços de VPN podem não compensar financeiramente se comparado aos planos da DGO, por exemplo.

LEIA TAMBÉM
Giro d’Italia 2023: confira etapa a etapa e altimetrias

LEIA MAIS
Giro d’Itália no Bikemagazine