Brasileiro busca o recorde mundial na travessia de 23 mil km Alasca-Ushuaia

HomeCicloturismo

Brasileiro busca o recorde mundial na travessia de 23 mil km Alasca-Ushuaia

Cicloturista Leandro Carlos da Silva inicia a aventura da Travessia das Américas em Prudhoe Bay, contando com apoio da Shimano, Sense e Swift Bicycles

“Leo Pedalando pelo Mundo” vai pedalar 23mil km do Alasca até a Terra do Fogo

Do Bikemagazine
Foto de divulgação

O recorde mundial a ser batido é de 97 dias. E com esse objetivo na bagagem, o cicloturista goiano Leandro Carlos da Silva, 32 anos, mais conhecido como ‘Leo Pedalando pelo Mundo’, começou no dia 30 de maio a maior aventura da sua vida: percorrer 23 mil quilômetros de bike, entre os extremos da América, do Alasca até Ushuaia, na Argentina. Pela Ruta Panamericana, enfrentará o Desafio Alaska-Terra do Fogo, a Travessia das Américas.

O alemão Jonas Deichman estabeleceu o recorde da Travessia das Américas em novembro de 2018. Marca que Leo busca, agora, quebrar, saindo e chegando nos mesmos locais e em um percurso com a mesma distância. O desafio começou em Prudhoe Bay. “Vou atravessar o Canadá, os Estados Unidos, o sul do México, a América Central, até entrar na América do Sul e, ao final, chegar na famosa Terra do Fogo. A meta é completar em menos de 97 dias, para voltar ao Brasil com o novo recorde mundial”, disse.

Para a aventura de Leo, a Shimano disponibilizou vários produtos e equipamentos e está mobilizando lojas Shimano Service Center, que estejam no roteiro, em caso de necessidade de um apoio mecânico e suporte. Ele tem, também, apoio da Sense, da Swift Bicycles, Caldasnovasapp, Ictus.Its e LM Mining Company.

Esta será a segunda tentativa do ciclista de completar o percurso e bater o recorde. No ano passado, Leo chegou bem perto de seu objetivo, no mês de junho. Saiu do Alasca e pedalou até Tucumã, na Argentina.

“Faltavam pouco mais de 2 mil quilômetros, mas tive uma indisposição e o problema de saúde me fez parar. Só que nesse momento já coloquei como meta tentar novamente no ano seguinte”, explica.

Leo planeja pedalar uma média diária de 240 quilômetros. “Mas, o ideal é sempre que possível completar o dia acima da média, para compensar momentos em que as condições do tempo estejam piores, ou outros fatores ao longo do caminho”, observa.

Dinheiro emprestado para a primeira bike
A história de Leo com o ciclismo é recente. Há cinco anos, o goiano de Caldas Novas pediu dinheiro emprestado para comprar sua primeira bike. E partiu para os desafios sobre duas rodas. Em 2019, estabeleceu o recorde “Capitais do Brasil”, percorrendo as 27 capitais do país em 166 dias e um total de 18,5 mil quilômetros.

Já em 2021, foi a vez do recorde do percurso entre o Monte Caburaí, em Roraima, e Chuí, no Rio Grande do Sul: 10 mil quilômetros percorridos em 44 dias.

“Depois desses recordes pelo Brasil, quis partir para novas e maiores aventuras, um desafio fora do País, e fiquei sabendo da travessia Alasca – Terra do Fogo, da possibilidade de estabelecer essa nova marca e decidi encarar, seguir rumo ao Alasca para a maior aventura da minha vida, desbravando esses 23 mil quilômetros até Ushuaia”, completa.

Quem quiser acompanhar a aventura pode seguir pelo seu instagram (@leopedalandopelomundo), pelo seu canal no YouTube  ou em tempo real, apoiando o projeto, pelo link: https://track.leopedalandopelomundo.com.br/buying

Mais informações no site bike.shimano.com/pt-BR