Confira estreia da Kenda Open Cup no formato de prova por etapas

HomeCompetições

Confira estreia da Kenda Open Cup no formato de prova por etapas

Ultramaratona realizada entre 3 e 5 de novembro, em Bueno Brandão (MG), teve como campeões Paulo Henrique Marinho e Elaine Christina de Lima

O campeão Paulo Henrique na largada da etapa final – Foto: Ney Evangelista

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

A Kenda Open Cup Stages inovou na etapa de Bueno Brandão (MG), quando dois formatos estiveram em disputa, entre 3 e 5 de novembro: além da ultramaratona por etapas, com três dias de prova, incluindo Prólogo, Etapa Rainha e Etapa Rei, o evento contou ainda a prova de único dia, no domingo (5), com a corrida da maratona em duas distâncias (completa e light).

Os ciclistas Paulo Henrique Marinho, de Cambuí (MG), e Elaine Christina de Lima, de Ouro Fino (MG), venceram e se tornaram os primeiros campeões da Kenda Open Cup Stages. Enquanto Paulo Henrique concluiu as três corridas com o tempo acumulado de 6h20min10, Elaine foi a mulher mais rápida da ultramaratona, concluindo o desafio em 9h37min11.

Na sexta-feira (3) o Prólogo abriu a competição. A expectativa foi crescendo no decorrer da manhã, até a hora da primeira largada, às 13h. Por ser uma prova mais curta, com pouco mais de 11 km, não teve aquela tensão que geralmente tem uma prova de Maratona de longa duração. Os participantes passaram o dia inteiro na Praça da Matriz, com as famílias e amigos. Embora o tempo estivesse feio, não choveu e todos ciclistas ficaram muito felizes com o clima da competição.

No sábado (4), o dia iniciou com algumas dúvidas, por conta da chuva que caiu na noite de sexta-feira. O começo da manhã foi marcado por garoa com névoa. Não choveu durante a corrida, mas havia muita lama no percurso. A organização pensou em alterar algo no percurso, mas foi de comum acordo com todos não alterar e assim deu certo. 72 km passando por trilhas lindas de Bueno Brandão.

Na Etapa Rei, a predominância foi de bastante estradão porque a Etapa Rainha foi repleta de trilhas. A ideia era deixar fluir. Se no sábado teve gente que, mesmo de forma bem humorada, reclamou de tantos desafios – pois assim tem que ser a Etapa Rainha -, no domingo os atletas puderam “tirar o pé”. Os participantes tiveram a oportunidade de rodar mais tranquilamente e a prova foi mais rápida.

Campeão geral, Paulo Henrique, que é atual campeão Brasileiro de XCO na sub-30, ganhou o direito de ser atleta Kenda para correr no domingo, trocando os pneus de sua bike e se uniformizando com as roupas da marca de pneus. O top 5 geral teve ainda os ciclistas Lucas Ramalho (6h39min12), Matheus Muller (6h41min02), Thales Fernando Ribeiro (6h44min07) e Robson Israel de Andrade (7h02min03).

“Gostaria de primeiro agradecer a organização da Kenda Open Cup pelos três dias de muito mountain bike que tivemos. Pedalamos por muitas trilhas e montanhas lindas na região de Bueno Brandão. Feliz demais pelas vitórias nas três etapas, o que me garantiu o título geral. Nunca tinha participado de uma prova por etapas e foi bem legal. A organização foi excelente, com percursos bem elaborados. Pontos de água em lugares estratégicos. Fecho 2023 muito feliz por ter ganhado a ultramaratona e espero poder competir neste formato do evento ano que vem”, comemorou Paulo Henrique.

Elaine, à esquerda, antes da largada do último dia – Foto: Ney Evangelista

Já Elaine garantiu o título após terminar em segundo lugar no Prólogo e então obter uma excelente vantagem na Etapa Rainha no segundo dia, o que garantiu a atleta poder administrar bem a distância para as adversárias na Etapa Rei. O top 5 geral entre as mulheres teve ainda Thaise Braz (10h24min31), Patrícia Bianca Lallo (10h55min33), Nathalia Cristina Escame (11h16min42) e Aline Sthanke (11h59min10).

“Foi uma experiência incrível. Puro MTB Raiz, como eles dizem. Subidas intermináveis, duríssimas. Descidas alucinantes. E paisagens deslumbrantes por onde passamos. Os staffs estão de parabéns, por toda atenção e suporte que nos deram. E temos que elogiar a área do atleta. Eles foram sempre muito atenciosos com a gente”, disse Elaine. “Fiquei muito feliz com minha performance e entrega nos três dias. Parabenizo a todos, por pensarem em cada detalhe e proporcionarem essa experiência incrível para nós atletas. Com certeza estarei participando das próximas provas da Kenda Open Cup. A cada edição aumenta ainda mais nosso respeito pelos seus organizadores”, completou a campeã geral feminina.

Fato interessante destacado ainda pela organização foi que o evento teve um ciclista competindo de monociclo na prova de 1 dia. Assim, os organizadores optaram por criar uma categoria para premiar o praticante, Maikon Oliveira, de Ribeirão Pires (SP), como um dos campeões entre as mais variadas categorias, porque pedalou com uma roda só.

Todos os resultados do fim de semana aqui

Disputa foi em Bueno Brandão (MG) – Foto: Ney Evangelista

Balanço da organização
Assim como os ciclistas que concluíram os desafios, seja de 3 dias ou de apenas 1 dia, os organizadores também ficaram bastante satisfeitos com o que puderam entregar aos competidores. A Kenda Open Cup Stages foi o fechamento do ano de uma linda temporada, com outras quatro corridas que fizeram parte do circuito da Kenda Open Cup MTB (Socorro, Bueno Brandão, Amparo e Itapira). “Conseguimos entregar o que é o mountain bike raiz. Foi realmente o que o nosso slogan diz, Prazer em Ser Raiz”, disse Nathan Morais, organizador da prova.

“Um final de semana incrível. Uma das coisas mais legais que eu já fiz na minha vida. Aprendi muito com essa prova, a Kenda Open Cup Stages. Completamente diferente do nosso formato comum, das quatro etapas que temos por ano no calendário da Kenda Open Cup MTB. Foi a coisa mais linda do mundo. Nunca trabalhei em um evento tão bem trabalho. Com toda humildade que quem nos conhece sabe que nós temos, foi uma perfeição de execução, levando em conta planejamento e logística. Erro zero. Nenhum problema em nenhuma das áreas. Às vezes algo acontece em ponto de hidratação, ou no percurso, nas trilhas. Desta vez, nem acidente nós tivemos na prova em seus três dias. Ninguém se machucou, nenhum resgate foi necessário. Isso nos enche de orgulho e felicidade”, completou Nathan.

Giro d-italia