Parapan: paraciclismo brasileiro estreia com um ouro e duas pratas

HomeCompetiçõesPan-Americanos Santiago 2023

Parapan: paraciclismo brasileiro estreia com um ouro e duas pratas

Bianca Garcia e Nicolle Borges (piloto) vencem na Tandem Feminino; Lauro Chaman e Jady Malavazzi garantem prata em suas categorias

Pódio e ouro para as brasileiras Bianca Garcia e Nicolle Borges

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/CBC

Neste domingo (19), a seleção brasileira de paraciclismo conquistou três medalhas na prova de contrarrelógio dos Jogos Parapan-Americanos de Santiago 2023, no Chile. A paratleta Bianca Garcia e Nicolle Borges (piloto) venceram na categoria Tandem Feminino, enquanto Lauro Chaman e Jady Malavazzi garantiram a prata em suas respectivas categorias.

A prova de contrarrelógio, uma das modalidades mais desafiadoras do paraciclismo, exige um misto de habilidade e resistência dos atletas. Nessa competição individual, os ciclistas precisam percorrer um percurso determinado no menor tempo possível, sem o auxílio de outros competidores. A performance positiva da equipe brasileira reflete não apenas o talento individual desses atletas, mas também o trabalho e a dedicação da seleção como um todo.

Bianca Garcia, na categoria Tandem Feminino, alcançou a sonhada medalha de ouro depois de uma prova exaustiva de 21,6km, onde conseguiu apresentar a maior regularidade entre todas as competidoras. A sua parceria com sua pilota foi fundamental para o sucesso nessa categoria que exige sincronia e confiança mútua. A conquista de Bianca reforça não apenas seu talento como atleta, mas também a força e união do time brasileiro. As duplas da Argentina ficaram com a segunda e terceira colocações, respectivamente.

“Estou muito honrada em ter conquistado a medalha de ouro no contrarrelógio. Todo o esforço, treinamento árduo e dedicação valeram a pena. Agradeço a todos que me apoiaram ao longo dessa jornada e estou ansiosa para continuar representando meu país com orgulho nos próximos dias aqui em Santiago”, declarou a campeã Bianca Garcia.

Lauro Chaman é prata na crono

Já Lauro Chaman, na categoria MC1-5, mostrou toda sua determinação e experiência ao conquistar a medalha de prata após pedalar 21,6km. O paratleta demonstrou um forte desempenho ao percorrer o trajeto no menor tempo possível (27min06), superando vários competidores talentosos. O canadense Andrew Hayward (26min21) ficou com o ouro, enquanto seu compatriota Roman Sametz (27min25) completou o pódio.

Jady Malavazzi é prata na Handbike

Na Handbike feminino, Jady Malavazzi não economizou energia e percorreu os 10,8km com o tempo de 17min44 para assegurar a medalha de prata. A americana Sophia Katerina marcou 15min14 e conquistou a medalha de ouro, enquanto Ruth Rollman, também dos EUA, fez 18min32 e ficou com o bronze.

“Além das conquistas individuais, as medalhas alcançadas neste primeiro dia são um reflexo da importância do Pan para o desenvolvimento do paraciclismo no Brasil. O incentivo e investimento atrelado a um planejamento bem executado têm permitido que os nossos atletas se destaquem cada vez mais em competições internacionais. Estamos muito felizes”, destacou Edilson Rocha “Tubiba”, Coordenador do Paraciclismo na CBC.

Entre os demais atletas da equipe brasileira, na categoria Ciclismo C1-5, Carlos Soares ficou em 11º lugar, Victor Luise em 12º lugar e André Grizante em 14º lugar, enquanto Amanda Paiva conquistou a 11ª colocação, seguida por Sabrina Custódia em 12ª lugar e Victória Barbosa em 14ª lugar.

Na categoria Triciclo Mixed, Adriano Matunaga alcançou a 7ª posição. No Handbike H1-5, Mariana Garcia ficou em 4º lugar e Josiane Nowacki em 5º lugar. No Handbike Masculino, Ulisses Freitas conquistou o 5º lugar, enquanto Ronan Fonseca ficou em 10º lugar.

A seleção volta a competir na próxima quinta-feira (23) nas provas de Paraciclismo de Pista nas categorias Ciclismo C1-5 e Tandem.

Veja mais
Site oficial do evento

Giro d-italia