Plataforma GCN+ vai encerrar serviços dia 19 de dezembro

HomeCompetições

Plataforma GCN+ vai encerrar serviços dia 19 de dezembro

Plataforma fechará em todos os países e regiões; empresa confirmou que assinantes receberão um reembolso pelo tempo restante de suas assinaturas

GCN+ especializou-se em transmissões de ciclismo

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

A plataforma GCN+, de propriedade da Warner Bros. Discovery, informou aos seus assinantes nesta quarta-feira (15 de novembro) que vai encerrar seus serviços dia 19 de dezembro. A plataforma, muito utilizada pelos fãs do ciclismo, que nesta temporada passou a transmitir as etapas da Copa do Mundo de MTB, vai manter o site globalcyclingnetwork.com e os canais GCN no YouTube.

A plataforma GCN+ confirmou que fechará seus serviços “em todos os países e regiões”. O fundador, Simon Wear, descreveu a situação como “extremamente decepcionante”, e destacou que os assinantes serão reembolsados ​​em quaisquer pagamentos do serviço que se prolonguem para além de 19 de dezembro.

Na Europa, os assinantes vão poder acessar os serviços pelo Discovery+, Eurosport ou Eurosport Extra, mas nos mercados fora da Europa os serviços ainda estão sendo definidos.


No comunicado, a organização agradece aos milhares de usuários e explica a situação. “Esta decisão vem de nossa controladora Warner Bros. Discovery (WBD) e é impulsionada por sua estratégia global de consolidar seus serviços de streaming e oferecer conteúdo em menos lugares, tornando mais fácil para os clientes acessar e descobrir mais conteúdo. Diante da notícia, queremos realmente expressar o nosso agradecimento a vocês e às centenas de milhares de fãs do ciclismo que nos apoiaram. Também queremos agradecer às pessoas talentosas e trabalhadoras da GCN+ e do aplicativo GCN que dedicaram seus corações e almas à criação de um conteúdo tão incrível.”

História
Desde o seu lançamento, em 2021, a plataforma GCN+ forneceu streaming ao vivo e sob demanda em mais de 300 dias de corridas profissionais de ciclismo por ano, disponíveis em smart TVs, computadores e telefones celulares, além de produzir seus próprios programas e documentários exclusivos sobre o história e cultura das corridas e do ciclismo em geral.

Em setembro, quando a Warner Brothers Discovery anunciou que estava à procura de um comprador para a Play Sports Network, empresa-mãe da GCN, as mudanças já estavam no ar. A Play Sports Network, que emprega cerca de 200 funcionários no Reino Unido, gerou receitas de 17,2 milhões de libras em 2021, mas teve um prejuízo de 10 milhões de libras.

A Discovery, que se fundiu com a Warner Brothers em 2022, comprou pela primeira vez uma participação de 20% do Play Sports Group em 2017, antes de assumir a propriedade total em 2021, num acordo que valorizou o negócio, que também inclui a Global Mountain Bike Network e a Global Triathlon Network.

Com a Warner Brothers Discovery detendo os direitos do conteúdo de ciclismo ao vivo transmitido na GCN – e com a gigante da mídia consolidando recentemente todo o seu conteúdo de entretenimento e esportes ao vivo, incluindo o canal TNT Sports em uma plataforma – o processo de vendas aumentou a incerteza sobre o Play Sports e ao futuro do seu serviço de streaming.

Em um vídeo postado no canal da GCN no YouTube, o apresentador e ex-ciclista profissional Simon Richardson, junto com o colega apresentador e ex-ciclista Daniel Lloyd, enfatizaram que “o motivo do fechamento do aplicativo não é porque não funcionou ou foi desempenho insatisfatório. É que o cenário da indústria de mídia mudou.”

Giro d-italia