Mundial de Ciclocross 2024 será neste final de semana

HomeCompetições

Mundial de Ciclocross 2024 será neste final de semana

Confira a programação das disputas em Tabor, na República Tcheca, que começam na sexta-feira com o Team Relay

Van der Poel chega como favorito mais uma vez

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/UCI

O Campeonato Mundial UCI de Ciclocross será de 2 a 4 de fevereiro em Tabor, na República Tcheca. A primeira disputa será o Team Relay, que terá as seleções da Itália, EUA, Bélgica, Canadá, República Tcheca, Polônia, Grã-Bretanha, França, Suécia e Holanda.

A prova de revezamento foi apresentada pela primeira vez como prova-teste na edição de 2022 em Fayetteville, vencida pela seleção italiana. No ano passado, o título ficou com a seleção da Holanda. No revezamento, cada competidor completa uma volta do percurso e entra em uma zona de revezamento, onde deve tocar o próximo companheiro de equipe antes de poder iniciar a volta. As equipes podem escolher a ordem dos seu time, sendo a equipe representada por um de cada categoria: masculino/feminino júnior, sub-23 e elite.

As categorias individuais competirão durante o fim de semana com as corridas juniores femininas, sub-23 masculinas e as corridas femininas de elite, todas realizadas no sábado, 3 de fevereiro. O evento terminará no domingo, 4 de fevereiro, com um trio de categorias começando com os juniores masculinos, sub-23 femininos e as corridas masculinas de elite.

Todas as atenções estão voltadas para o holandês Mathieu van der Poel (Alpecin-Deceuninck) e não apenas porque ele é o atual campeão mundial. A temporada de ciclocross de Van der Poel vem depois de um ano de muito sucesso na estrada, com as vitórias na Milão-San Remo, Paris-Roubaix e a camisa arco-íris no Mundial UCI de Estrada em Glasgow, na Escócia. Van der Poel, que venceu o Mundial cinco vezes (2015, 2019, 2020, 2021 e 2022), tem mostrado que está em forma e disposto a levar a arco-íris mais uma vez.

O belga Wout van Aert (Visma Lease a Bike), campeão três vezes (2016, 2017 e 2018), não vai disputar o Mundial, assim como o britânico Tom Pidcock, campeão em 2022, depois de vencer na Junior e na Sub 23, que também optou por não disputar o Campeonato Mundial de Ciclocross deste ano para se preparar para a temporada no ciclismo de estrada. Leia mais sobre a programação da temporada de Tom Pidcock aqui

Premiação
No Mundial, o  prêmio em dinheiro é igual para homens e mulheres. O revezamento por equipes premia camisas arco-íris e € 15.000 para o primeiro, € 7.500 para o segundo e € 3.750 para o terceiro. Os três primeiros colocados nas corridas da Elite recebem € 5.000, € 2.500 e € 1.250.  A categoria Sub 23 ganha € 2.500, € 1.250 e € 675 e a Junior € 1.250, € 675 e € 340.

PROGRAMAÇÃO
2/2 – Team Relay
3/2 – Junior feminino/Sub 23 masculino/Elife feminino
4/2 – Junior masculino/Sub 23 feminino/Elite masculino

Site oficial do evento

Mundial 2024 será em Tabor, na República Tcheca

SAIBA MAIS
O ciclocross, também chamado de cyclo-cross, cyclocross, CCX, CX, cyclo-x ou simplesmente cross, começa sua temporada no final do outono e se estende pelo inverno antes da temporada de ciclismo, que recomeça em fevereiro e é considerado uma das modalidades mais completas de todo o espectro do ciclismo pois agrega elementos do mountain bike cross country e das provas de ciclismo de critério.

Sua origem mais aceita é a de que, no início do século 20, ciclistas europeus de pequenas localidades competiam uns contra os outros para ver quem chegava primeiro ao centro de determinada cidade. Valia o menor tempo, não importava o caminho. Assim, muitos cortavam caminho pelas fazendas pulando cercas, porteiras, atravessando rios e pedalando por trilhas e estradinhas de terra. Esses rachas eram praticados no inverno, fora da temporada de competição, para manterem a forma e eles observaram que essa atividade, por conta do maior esforço físico, melhorava bastante o condicionamento para a temporada seguinte.

Não demorou até que a recém-criada modalidade ganhasse regras e competições próprias. O francês Daniel Gousseau organizou o primeiro Campeonato Francês, em 1902, e Géo Lefévre, tido como um dos pais do Tour de France, também é um dos pioneiros a organizar esses eventos. A modalidade atravessou a fronteira para os países vizinhos depois que Octave Lapize, campeão do Tour de France de 1910, declarar que a vitória só foi possível graças à preparação feita durante o inverno no ciclocross. Assim, o CX chegou à Bélgica, que realizou seu Campeonato Nacional em 1910, à Suíça, que fez o mesmo em 1912, em Luxemburgo em 1923, Espanha em 1929 e à Itália em 1930.

Desde 1940, o ciclocross está sob a chancela da UCI, que organizou o primeiro Campeonato Mundial em 1950, em Paris. Nos Estados Unidos, a modalidade começou a se popularizar em 1970, mas só em 1975 foi realizada a primeira corrida, no estado da Nova Inglaterra. Após chegar à Califórnia o esporte ganhou impulso e popularidade a partir de meados dos anos 90.

As provas são disputadas em circuitos com obstáculos dos mais variados tipos e a tradicional foto do ciclista com a bike nas costas é a primeira imagem que vem à cabeça quando o termo ciclocross é mencionado.

LEIA MAIS
Ciclocross no Bikemagazine