Tour Colombia confirma Carapaz e Bernal; confira escalação do Brasil

HomeCiclismo

Tour Colombia confirma Carapaz e Bernal; confira escalação do Brasil

Prova por etapas de 6 a 11 de fevereiro vai contar com três equipes World Tour, a Astana, a EF Education e a Movistar; confira a escalação da seleção brasileira

Etapa do Tour Colômbia 2.1 UCI em 2020

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

A quarta edição do Tour Colombia 2.1, que retorna ao calendário UCI (União Ciclística Internacional), será de 6 a 11 de fevereiro com a participação de 26 equipes, três do World Tour (Astana Qazaqstan Team, EF Education – Easypost e Movistar Team), duas Pro (Bingoal WB, da Bélgica, e Corratec, da Itália), 19 equipes continentais e duas seleções nacionais, a da Colômbia e a do Brasil.

A CBC (Confederação Brasileira de Ciclismo), inclusive, já fez a convocação oficial dos ciclistas para a disputa, com o time formado por Nicolas Sessler, André Gohr, Euller Magno, Victor Cesar de Paula, Werik Domingos Kaua e Andrey Braguini Andre, com os suplentes Cristian Egidio e Igor Molina.

A equipe brasileira Swift Carbon também está na lista de confirmadas e sob o comando de Marcelo Donabella vai disputar com Alessandro Guimarães, João Pedro Rossi, José Manuel Aramayo, Laureano Rosas, Lauro Chaman e Maicke Rene Monteiro.

Sessler nos Pan-Americanos 2023

A Federação Colombiana já definiu sua seleção, com Egan Bernal, campeão do Tour de France em 2019 e do Giro d’Italia em 2021, que estará acompanhado pelo seu companheiro de Ineos Grenadiers Brandon Rivera. Também estarão no time Jonathan Restrepo, Darío Gómez, Jesús David Peña e Juan Diego Alba.

A equipe norte-americana EF Education – Easypost também já confirmou que seu time será liderado pelo equatoriano Richard Carapaz e pelo colombiano Rigoberto Urán. Carapaz, campeão olímpico de estrada em Tóquio 2020 e campeão do Giro d’Italia de 2019, vai dividir a liderança com Uran, medalha de prata nos Jogos de Londres 2012, que já conquistou três vitórias em etapas no Tour Colômbia (2018, 2019 e 2020).

A EF vai contar ainda com Esteban Chaves, campeão nacional de estrada em 2023. O time conta também com o costarriquenho Andrey Amador, o equatoriano Jefferson Cepeda e o italiano Andrea Piccolo, que disputam a corrida pela primeira vez.

As equipes UCI ProTeam Bingoal WB, Bélgica, e Team Corratec, Itália, também já confirmaram suas escalações. A Bingoal, que participa pela primeira vez na prova, terá quatro ciclistas belgas, um britânico e um italiano no Tour Colombia. Os belgas são Lennert Teugels, Aaron Van der Beken, Michiel Lambrecht e Milan Lanhove. O britânico Tom Portsmouth e o italiano Davide Persico completam a equipe.

Já o Team Corratec conta com cinco italianos e um britânico em sua equipe, liderada por Niccolò Bonifazio, vencedor do Giro da Sicília (2023), Paris-Nice (2020) e da Volta da Polônia (2016). O time tem ainda Attilio Viviani, Davide Baldaccini, Lorenzo Quartucci e Giulio Masotto, além do britânico Mark Stewart.

TOUR COLOMBIA 2.1

O Tour Colômbia 2.1 retorna após três temporadas ausente do calendário. Nesta quarta edição, o percurso vai passar pelos departamentos de Boyacá e Cundinamarca, e terminará em Bogotá. A disputa começa no município de Paipa, em Boyacá, na terça-feira, 6 de fevereiro, e terminará em Duitama, com percurso de 155 quilômetros.

A segunda etapa, na quarta-feira, 7 de fevereiro, também sairá de Paipa, passará por Tunja, Ventaquemada, atravessará Duitama e terminará em Santa Rosa de Viterbo, num percurso total de 169 quilômetros.

Em Tunja, capital do departamento de Boyacá, será realizada a terceira etapa, quinta-feira, 8 de fevereiro, com um circuito de 12,5 quilômetros, com largada e chegada na Avenida Universitária, com nove voltas, num total de 112,5 quilômetros. A quarta etapa, sexta-feira, 9 de fevereiro, terá início em Paipa e terminará em Zipaquirá, com percurso de 181,8 quilômetros.

No penúltimo dia, no sábado, 10 de fevereiro, será a vez da etapa rainha, em Cundinamarca, com 138,3 quilômetros de percurso e chegada em Alto del Vino. A sexta e última etapa, no domingo, 11 de fevereiro, terá 138,7 quilômetros, com largada em Sopó e chegada em Bogotá, pela Calle 85, até o Parque Nacional.

AS ETAPAS

ETAPA 1 – 6 DE FEVEREIRO
Percurso: Paipa – Duitama – La Y (5 voltas ao Vale: Tibasosa – Sogamoso – Nobsa – La Y) – chegada a Duitama – 155 quilômetros

ETAPA 2 – 7 DE FEVEREIRO
Percurso: Paipa – Tunja – Ventaquemada – Retorno – Tunja – Paipa – Duitama – Santa Rosa de Viterbo – 169 quilômetros

ETAPA 3 – 8 DE FEVEREIRO
Percurso: Circuito de Tunja – 12,5 quilômetros (9 voltas)

ETAPA 4 – 9 DE FEVEREIRO
Percurso: Paipa – Tunja – Ventaquemada – Villapinzón, Chocontá – Gachancipá – Tocancipá – Chía – Cajicá – Zipaquirá – 181,8 quilômetros

ETAPA 5 – 10 DE FEVEREIRO
Percurso: Cota – Sibéria – El Rosal – La Vega – Villeta – Retorno – Alto del Vino – 138,3 quilômetros

ETAPA 6 – 11 DE FEVEREIRO
Percurso: Sopó -Tocancipá – Gachancipá – Chocontá – Retorno – Sesquilé – Guatavita – La Calera – Alto de Patios – Bogotá: Calle 85 com Carrera Séptima até o Parque Nacional – 155 quilômetros