Philipsen vence sprint da edição mais rápida da Milão-San Remo

HomeCompetiçõesCiclismo

Philipsen vence sprint da edição mais rápida da Milão-San Remo

Michael Matthews termina em segundo e Pogacar ultrapassa Mads Pedersen e fica com o terceiro lugar na primeira clássica Monumento de 2024

Sprint final e vitória de Philipsen na Milão-San Remo 2024

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/LaPresse

O belga Jasper Philipsen (Alpecin-Deceuninck) conquistou neste sábado (16 de março) a vitória da 115ª edição da Milão-San Remo, a primeira clássica Monumento da temporada. No sprint final na Via Roma, Philipsen foi mais rápido que o australiano Michael Matthews (Team Jayco AlUla).

Tadej Pogacar (UAE Team Emirates) ultrapassou Mads Pedersen (Lidl-Trek) e ficou em 3º; Alberto Bettiol (EF Education – EasyPost) foi o 5º. O campeão mundial Mathieu van der Poel, também da Alpecin-Deceuninck, foi o 10º.

“É incrível vencer a Milão-San Remo, me deixa muito orgulhoso e feliz, principalmente depois do trabalho realizado por Mathieu van der Poel. Acreditei em mim, não estou acostumado a disputar uma chegada depois de quase 300 km e senti a diferença. Não esperava que Michael Matthews estivesse tão forte, estou feliz por ter conseguido vencê-lo”, disse Philipsen.

Imagem do Photo Finish da chegada

Philipsen, o vencedor, com Matthews em segundo e Pogacar em terceiro no pódio: hora da selfie

A edição de 2024 entra para a história como a mais rápida Milão-San Remo de todos os tempos. Philipsen encerrou o percurso de 288km em 6h14’44”, média de 46,112 km/h. O recorde anterior era de Gianni Bugno, que marcou 45,806 km/h em 1990.

“Vencer uma Monumento é algo com que se sonha”, destacou Philipsen. “Parece que quebramos recordes todos os anos. O ano passado também foi uma das edições mais rápidas. Eu estava me sentindo muito bem hoje e tive a sensação de que poderia ser o meu dia. No Poggio, os favoritos se entreolharam e eu consegui voltar e ficar com Mathieu. Ele realmente fez um grande trabalho em equipe e agradeço muito a ele”, completou.

Pogacar liderou os ataques no Poggio, a famosa subida final, depois que um grupo de 12 escapou. Van der Poel respondeu a todos. O vencedor de 2022, Matej Mohorič (Bahrain Victorious), tentou ainda um ataque antes que Van der Poel liderasse os perseguidores na corrida plana para San Remo. Matteo Sobrero (Bora-Hansgrohe) e Tom Pidcock (Ineos Grenadiers) também buscaram. Outros ataques ocorreram, mas a movimentação decisiva foi apenas nos 300 metros finais.

No pódio, Pogacar fez selfie com os colegas. “Esse é um dos melhores pódios que já vi. Eles são muito amigos e estou feliz por ter perdido para eles. Esse é um dos melhores momentos da minha vida”, comentou. “Tentei atacar no Poggio, mas não consegui ganhar margem suficiente. Atirei-me no sprint já que não havia nada mais que pudesse fazer. Com certeza tentarei novamente, porque quero vencer esta corrida. Há três anos terminei em quinto, depois em quarto e hoje em terceiro. No próximo ano espero pular o segundo lugar e vencer”, completou Pogacar.

ÚLTIMO KM

TOP 5
1 – Jasper Philipsen (Alpecin-Deceuninck) – 288 km em 6h14’44” – média de 46,112 km/h
2 – Michael Matthews (Team Jayco AlUla) m.t.
3 – Tadej Pogacar (UAE Team Emirates) m.t.
4 – Mads Pedersen (Lidl-Trek) m.t.
5 – Alberto Bettiol (EF Education – EasyPost) m.t.

RESULTADOS COMPLETOS

LEIA MAIS
Milão-San Remo no Bikemagazine

Site oficial da Milão-San Remo