Tour de Flanders: Van der Poel é tricampeão com vitória solo

HomeCiclismo

Tour de Flanders: Van der Poel é tricampeão com vitória solo

Campeão mundial, que venceu a prova em 2020 e em 2022, atacou e seguiu sozinho faltando 40km para a chegada; no feminino, Elisa Longo Borghini vence sprint

Campeão mundial Van der Poel comemora a vitória solo

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

O campeão mundial Mathieu van der Poel (Alpecin Deceuninck) conquistou neste domingo (31 de março) sua terceira vitória no Tour de Flanders, segunda clássica Monumento da temporada, depois de vencer em 2020 e 2022. O holandês faturou uma vitória solo, que começou após atacar no Koppenberg, em um dia com chuva e paralelepípedos molhados, a 45km da meta.

“Foi uma prova de sobrevivência hoje”, disse logo após a chegada. “Esse é o Tour de Flanders mais difícil que já fiz, devido às condições meteorológicas. Na verdade, tratava-se de percorrer os últimos 20 quilômetros até o final com os olhos fechados, para chegar o mais rápido possível.”

Ataque a 40km da chegada e vantagem de mais de um minuto para Van der Poel

Van der Poel rodou sozinho até a vitória em Oudenaarde para se juntar na galeria de tricampeões da prova. É o sétimo ciclista na história a vencer o Tour de Flanders, ou Ronde van Vlaanderen, três vezes, depois de Achiel Buysse, Fiorenzo Magni, Eric Leman, Johan Museeuw, Tom Boonen e Fabian Cancellara. Vestindo a camisa de campeão mundial, apenas Louison Bobet (1955), Rik Van Looy (1962), Eddy Merckx (1975), Boonen (2006) e Peter Sagan (2016) conseguiram.

“Estou muito feliz, isso é algo único. Vencer o Tour como campeão mundial, não existe nada melhor do que isso. Eu nunca poderia ter pensado nisso antes. Minha carreira já havia sido bem sucedida ao me tornar campeão mundial e continua ficando melhor e melhor”, completou Van der Poel que, no próximo domingo, vai buscar defender seu título na Paris-Roubaix.

A clássica, com 270 km na 108ª edição, largou de Antuérpia e teve chegada em Oudenaarde. Como no ano passado, a primeira hora foi particularmente rápida, com 51,6 km percorridos. No pelotão, a Alpecin-Deceuninck controlava. A 111km da linha, os grandes nomes se misturaram pela primeira vez. Foi Matteo Jorgenson (Team Visma – Lease a Bike) quem acelerou no Wolvenberg. Um pouco mais adiante, Mads Pedersen (Lidl-Trek) também aumentou o ritmo.

O campeão mundial Van der Poel acelerou faltando 87km da linha e largou o pelotão em busca do grupo líder no Valkenberg. No Paterberg, ultrapassou metade do grupo. À frente do Koppenberg, Ivan Garcia Cortina (Movistar) atacou e abriu 10 segundos, mas teve problemas com a bicicleta e com o Koppenberg molhado.

Garcia Cortina foi obrigado a desmontar

Na parte mais íngreme da subida, onde a inclinação chega a 22% e os paralelepípedos desgastados e irregulares fazem com que seja uma subida mais típica do ciclocross ou mountain bike, o espanhol perdeu tração e teve que terminar carregando a bike.

Van der Poel, incentivado pelos fãs, seguiu em frente sem desmontar, mas a maioria dos que passaram depois encararam a cena típica do ciclocross.

Van der Poel chegou ao topo, Jorgensen e Pedersen conseguiram acompanhar, mas o campeão mundial teve mais forças, acelerou o ritmo e seguiu numa fuga solo, a 45km para a chegada. Logo alcançou a liderança de um minuto e assim seguiu. Pela segunda colocação, Luca Mozzato (Hotéis Arkéa-B&B) venceu o sprint, com Nils Politt (UAE Team Emirates) em terceiro, que herdou o terceiro lugar devido à suspensão de Michael Matthews (Jayco Ayulla) por sprint irregular, a 1min02s.

RESULTADOS

Results powered by FirstCycling.com

A CHEGADA

MELHORES MOMENTOS

Na prova das mulheres, com 163km, a vencedora foi Elisa Longo Borghini, que venceu a prova em 2015. A campeã italiana da Lidl-Trek conseguiu superar o domínio avassalador da SD Worx das últimas temporadas. No momento mais decisivo, Lotte Kopecky, Demi Vollering e Lorena Wiebes ficaram para trás.

Chegada da disputa das mulheres

A italiana contou com a vantagem de ter à frente sua companheira de equipe Shirin van Anrooij, que superou o Paterberg, última subida do percurso (163 km), na liderança. Katya Niewiadoma (Sram) conseguiu alcançá-la e terminou em 2º. Van Anrooij foi a terceira.


RESULTADOS

Results powered by FirstCycling.com

 

LEIA MAIS
Tour de Flanders no Bikemagazine

Site oficial do evento