CIMTB: Cocuzzi e Raiza Goulão fazem dobradinha e faturam XCO

HomeCompetições

CIMTB: Cocuzzi e Raiza Goulão fazem dobradinha e faturam XCO

Depois de vencerem o XCC na sexta-feira, Raiza Goulão e Luiz Cocuzzi repetem vitória na disputa do cross country da etapa de abertura da CIMTB

Cocuzzi na vitória do XCO em Nova Lima Foto: Alemão Silva

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

No terceiro dia da Copa Internacional de Mountain Bike – exclusivo com provas do Cross Country Olímpico (XCO) – neste domingo, foram quatro baterias iniciadas às 8h, 10h, 12h e 14h. Nas duas principais disputas, a goiana Raiza Goulão foi a campeã da Super Elite Feminina após concluir 7 voltas no circuito de 3,5 km, e garantiu assim a dobradinha da etapa de Nova Lima (MG), após ter vencido na sexta-feira (15) o Short Track (XCC), e o mesmo aconteceu na Super Elite Masculina, que teve o mesmo campeão do XCC e do XCO, o paulistano Luiz Cocuzzi, que venceu após 9 voltas completadas.

A disputa da Super Elite Feminina teve ao final da primeira volta cinco atletas destacadas no pelotão da frente, revezando posições: Raiza Goulão, Hercília Najara, Giugiu Morgen, Isabella Lacerda e Karen Olimpio. Com pouco mais de 15 minutos, o ritmo ficou mais rápido e Karen e Isabela acabaram ficando um pouco para trás, com o trio formado por Raiza, Hercília e Giugiu andando juntas até a penúltima volta. Foi aí que Raiza atacou e conseguiu abrir um certo gap para as duas concorrentes, para vencer com o tempo de 1h16min48.

“Senti que precisava largar com ritmo mais forte, como é nas provas internacionais. Inclusive, a mexicana (Erika Monserrath) iniciou forte e já deu uma apimentada na primeira volta. Depois, foi a vez de eu acelerar e aí dividimos o grupo para apenas três atletas, comigo e Hercília mais na ponta do que a Giugiu, que foi forte e sustentou grande parte junto de nós duas. É muito bom ver uma sub-23 (Giugiu) andando tão forte. Numa pista física como essa de Nova Lima, não dava para tirar vantagem nas partes técnicas, então nas primeiras cinco voltas pensei onde poderia ser o ataque e na sexta ataquei. A Hercília é uma atleta muito dura e não me deixou escapar fácil, ou seja, sabia que não poderia subestimá-la nunca. Saldo bem positivo no final de semana”, avaliou Raiza Goulão.

Raiza Goulão no ataque na disputa do XCO da CIMTB em Nova Lima Foto: Alemão Silva

Com as vitórias no Short Track e Cross Country Olímpico, Raiza somou mais 70 pontos nos rankings olímpico e mundial, visando garantir a vaga brasileira entre as mulheres nos Jogos de Paris/2024. Tanto na CIMTB Nova Lima, como na próxima etapa da competição, em Araxá, os pontos conquistados valem para definição de vagas na principal competição esportiva do mundo, por estarem dentro do período de dois anos do Ciclo Olímpico.

“Agora tenho que entregar tudo nas competições que terei entre abril e maio. Entre elas, duas etapas importantes em Araxá, a Copa do Mundo e a CIMTB. Foi lá que fiz minha primeira grande prova fora do Estado de Goiás, no início da década passada. Primeiros grandes resultados e abertura para minha carreira profissional. Altos e baixos lá, são muitas histórias. Ter a Copa do Mundo em Araxá, será encerrar abril com chave de ouro, para depois disputar o Pan-Americano nos Estados Unidos e a Copa do Mundo da República Tcheca, competição esta que encerra o ciclo olímpico de Paris”, finalizou Raiza Goulão.

Hercília e Giugiu terminaram no minuto seguinte após Raiza, com os tempos de 1h17min06 e 1h17min40, respectivamente. O top 5 teve ainda Isabella Lacerda (1h18min18) em quarto e Karen Olimpio (1h19min39) em quinto. Completaram o pódio da categoria Super Elite Feminina as ciclistas Liege da Silva Walter (1h20min14), Iara Caetano (1h20min45), Luiza Cocuzzi (1h21min16), Ana Laura Oliveira Moraes (1h22min42) e Letícia Cândido (1h23min15).

“Uma prova fantástica. Queria me impor desde o início e colocar meu ritmo, até para testar meu corpo. A pista era muito rápida e fez com que eu pudesse testar pernas e condição respiratória. Feliz de chegar nos metros finais com chance de ganhar. Um duelo muito leal com a Raiza, como tem que ser, com certeza engrandece a elite feminina.Sensacional ter também a Giugiu, sub-23, andando com a gente, que está crescendo tanto e sabendo executar bem sua estratégia de prova”, relatou a vice-campeã, Hercília Najara.

Super Elite Masculina
Entre os homens, o enredo foi bastante parecido ao da Super Elite Feminina. No entanto, os atletas que estiveram no pelotão dianteiro durante a maior parte da corrida chegaram bastante próximos ao final das 9 voltas. Apenas cinco segundos separaram os quatro primeiros colocados. Luiz Cocuzzi venceu com o tempo exato de 1 hora e 23 minutos, seguido de José Gabriel Marques (1h23min03), Alex Malacarne (1h23min04) e Diego Arias (1h23min05). Este quarteto esteve junto a prova toda, enquanto ciclistas como Jhonnatan Botero (COL), Hilvar Calderon (COL), Mario Couto e Nicolas Machado foram aos poucos perdendo fôlego na disputa.

“Foi uma prova inteira com o pelotão da frente andando junto. O sol estava forte, então foi uma corrida muito quente o tempo todo. O pelotão estava bem forte então tinha que poupar energia para o final. Fiquei muito feliz com o resultado”, destacou Cocuzzi. “Há algum tempo eu não ganhava o XCO na CiMTB. Venci as duas na primeira etapa, então agora sou o líder. Vamos descansar, para o que vem pela frente nas etapas da Copa do Mundo”, completou.

“Encaixei bem os treinos no começo do ano. Ano passado fiquei doente e perdi um pouco o fio da meada, então trabalhei forte para voltar com a alta performance. Fato é que o corpo está respondendo bem. Estou muito feliz e feliz com minha equipe Audax e com o apoio da minha família”, disse Cocuzzi. “Araxá sempre foi especial, sempre com uma grande pontuação em jogo, desde a época em que era SHC (Stage Hors Class). O Rogério sempre inovou e agora trouxe mais uma etapa da Copa do Mundo. Agora é trabalhar para ter em abril uma grande performance”, concluiu o campeão.

Além dos quatro primeiros colocados – Cocuzzi, Zé Gabriel, Malacarne e o colombiano Diego – o pódio da Super Elite Masculina teve ainda Hilvar Calderon (1h23min54), Jhonnatan Botero (1h24min52), Mario Couto (1h25min11), Nicolas Machado (1h25min50), Lucio Otavio (1h26min01) e Lukas Kaufmann (1h26min13) entre quinto e décimo lugares da corrida.

“Estou feliz de estar correndo em casa. Tinha dúvidas se iria competir hoje ou não, porque fiquei doente há uma semana e meia e estava tentando recuperar para chegar bem para correr aqui onde eu moro. Foi uma corrida especial e bastante tática. O nível foi fantástico. Consegui controlar um pouco de força que eu tinha até a última volta e saí com a segunda colocação. Parabenizar o Rogério, por nos proporcionar uma grande festa aqui no meu quintal de casa”, avaliou José Gabriel.

“Agora vamos para Araxá, local que sempre foi especial correr. Lá teremos Copa do Mundo e Hors Class, dentro da seletiva olímpica. Provas que serão importantes para tentarmos segurar a segunda vaga para o Brasil no masculino e mostrar que somos uma das oito maiores potências mundiais do mountain bike”, completou Zé Gabriel.

Resultados das primeiras duas baterias
Já pela manhã, outras dez categorias exclusivas do XCO masculino tiveram seus campeões conhecidos, ou seja, atletas estes que largarão em Araxá com a jersey rosa de líder de suas categorias: Davi Mendes Dutra (Sub-12), Thales Felipe Machado (Sub-30), Daniel Oliveira (Sub-35), Gelson Júnior (Sub-40), João Paulo Firmino (Sub-45), Wiliam Eustáquio (Sub-50), João Erildo Silva (Sub-55), Luiz Lotti (Sub-60), Luiz Eduardo Machado (Sub-65) e Dilermano de Fátima Melo (Over-65). Os resultados completos da etapa podem ser encontrados em: https://seuesporte.app/cimtb-nova-lima/.

Demais resultados da bateria feminina
Outras sete categorias femininas foram realizadas na tarde deste domingo (17) na arena da CiMTB, localizada próxima ao Mirante CSul, na Lagoa dos Ingleses. As demais campeãs entre as mulheres foram: Lívia Pellizzari (Sub-12), Hani Rodrigues (Sub-15), Angelina Santos (Sub-17), Samara Rodrigues (Júnior), Raphaella Pelaquim (Sub-40), Márcia Helena Matos (Sub-50) e Renata Couto (Over-50).