Alex Malacarne é vice em prova UCI Hors Class na Áustria

HomeCompetiçõesMountain bike

Alex Malacarne é vice em prova UCI Hors Class na Áustria

Disputa de cross country em Haiming, na Áustria, distribuiu pontos importantes para a corrida brasileira no ranking olímpico para os Jogos de Paris

Malacarne no pódio em Haiming, na Áustria – Foto de divulgação

Do Bikemagazine
Foto de divulgação

O paranaense Alex Malacarne (Specialized BR/Trinity Racing) conquistou no domingo (19 de maio) a segunda colocação no Mountain Bike Festival, em Haiming, na Áustria. A prova é de classe UCI Hors Class, que oferece maior pontuação antes das etapas de Copa do Mundo e é importante para a corrida brasileira no ranking para os Jogos de Paris.

“Confesso que não sabia o que esperar do meu corpo. Além do desgaste das viagens, há uma diferença de fuso-horário de cinco horas para o Brasil e de oito horas para Utah. Foram muitas mudanças em pouco tempo. Larguei, tentei controlar o ritmo no início e estudar meus adversários. Na primeira volta, houve um ataque e um atleta se distanciou sozinho. Fiquei no grupo perseguidor e, na quarta volta, consegui me destacar, seguindo sozinho até completar as sete voltas e terminar em segundo lugar”, explicou.

Compromissos na Europa
Depois de ser o melhor brasileiro e conquistar o inédito pódio em Araxá na segunda etapa da Copa do Mundo, Malacarne viajou aos Estados Unidos e cravou a sexta colocação no Campeonato Pan-Americano de MTB XCO em Utah.

Em Araxá (MG), Malacarne conquistou seu histórico primeiro pódio em uma Copa do Mundo – Foto divulgação UCI

Após participar do Campeonato Pan-Americano, Malacarne enfrentou uma semana agitada, com muitas viagens e mudanças no fuso, que causaram incertezas, mas não foram suficientes para minar sua performance. O próximo compromisso de Malacarne será entre os dias 23 e 26 de maio, em Nové Mesto, na República Tcheca, que será a última prova válida para somar à pontuação olímpica.

Depois do resultado na Áustria, Malacarne está ainda mais motivado para ir em busca de uma colocação que lhe garanta mais pontos no ranking.

“Fiquei feliz por conseguir um bom desempenho apesar de todas as circunstâncias, especialmente no aspecto mental durante a prova, quase não cometi erros. Saí com a medalha de prata, mas o mais importante foi a satisfação com minha performance neste desafio. Isso me deu a confiança que eu precisava para a próxima semana. Agora é foco total, estar bem alinhado mental e fisicamente para fazer uma boa prova em Nove Mesto. O que tiver que acontecer, vai acontecer. Já estou muito feliz por começar mais uma temporada aqui na Europa”, finalizou.

Vale lembrar que a convocação olímpica é soberana da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) e leva em conta, além dos critérios de ranking divulgados pela entidade, outros critérios objetivos fundamentados em resultados esportivos e rankings e também critérios subjetivos como idade, renovação da base, surgimento de novos atletas com alto índice técnico, atletas com resultados crescentes significativos ao longo da última temporada, além da questão ética e doping.

Relato de Alex Malacarne no Strava – Strava de Alex Malacarne

A CALMA QUE VEM DO CAOS 

Foi uma loucura! Resumo essa semana com apenas uma palavra.
Estava em Utah, nos Estados Unidos para competir o Campeonato Pan Americano de MTB e passei toda a semana viajando, para chegar aqui na Áustria e conseguir largar nessa prova. Voei para o Brasil, na Segunda-Feira, depois para a Europa, e cheguei na Sexta-Feira. Consegui treinar na pista no Sábado e competi hoje, domingo.

Confesso que não sabia o que esperar do meu corpo, já que além de todo o desgaste de deslocamento, aqui são 5 horas de diferença para o Brasil e 8 horas de Utah, foram muitas mudanças em pouco tempo. Larguei, tentei controlar no início e estudar meus adversários. Já na primeira volta teve um ataque, esse atleta saiu sozinho e fiquei com os demais. Na quarta volta consegui me desligar do grupo que fiquei e segui sozinho até completar as 7 voltas, finalizando em segundo.

Foi um grande teste para a próxima semana, a Copa do Mundo em Nova Mesto/CZE. Minha última chance de pontuar e conseguir a vaga olímpica. Não está sendo fácil conquistar esses pontos, mas acredito que nada é impossível. Essa pista onde competi aqui na Áustria tem características bem semelhantes às da próxima etapa, com muitas raízes.

Fiquei feliz em conseguir performar bem diante todas essas circunstâncias, principalmente com meu mental durante a prova, quase não cometi erros. Sai então com a medalha de prata, mas mais importante que isso, fiquei satisfeito na forma como me senti nesse desafio. Me trouxe uma confiança que eu precisava para a próxima semana.

Agora é foco total, estar bem alinhado mentalmente e fisicamente, para fazer uma boa prova em Nove Mesto. E o que tiver que acontecer, vai acontecer. Já estou muito feliz de abrir mais uma temporada aqui na Europa!