Giro d’Italia: Tim Merlier vence 3ª etapa; Pogacar segura maglia rosa

HomeCompetiçõesGiro D'Itália

Giro d’Italia: Tim Merlier vence 3ª etapa; Pogacar segura maglia rosa

Belga assume a liderança da classificação por pontos; na chegada, Pogacar e o vice, Geraint Thomas, tomaram a dianteira, mas a decisão foi no sprint

Merlier vence primeira chegada em sprint do Giro 2024

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/LaPresse

Tim Merlier (Soudal Quick-Step) venceu nesta segunda-feira (6 de maio) a terceira etapa do Giro d’Italia 2024, com 166km entre Novara e Fossano. Jonathan Milan (Lidl-Trek) e Biniam Girmay (Intermarché – Wanty) terminaram em 2º e 3º na disputa do sprint. Com a vitória, Merlier assumiu a maglia ciclamino da classificação por pontos.

O líder Tadej Pogacar (UAE Team Emirates) e Geraint Thomas (Ineos Grenadiers), dois favoritos e com o mesmo objetivo, a vitória dupla Giro-Tour na mesma temporada, chegaram nos últimos quilômetros na frente. O pelotão perseguiu, Pogacar e Thomas resolveram economizar forças e a disputa terminou na linha.

“Esta é a vitória mais difícil da minha carreira. Foi uma chegada emocionante. Na última subida não me senti bem, mas Julian Alaphilippe me ajudou a passar o momento crítico. A certa altura pensei que não conseguiríamos alcançar Pogacar e Thomas, mas o trabalho da equipe foi excelente”, comemorou Merlier, que mais uma vez homenageou o ciclista belga Wouter Weylandt, que morreu no Giro d’Italia de 2011 ao bater em um muro (relembre aqui), fazendo o “W” com as mãos.

“Tinha 18 anos quando Wouter Weylandt morreu no Giro, mas lembro de tudo como se tivesse acontecido ontem. Fiz a homenagem em 2021 e repeti a mesma comemoração hoje. Nosso diretor esportivo, Iljo Keisse, que era seu melhor amigo, está aqui na corrida e é importante para nós mantermos viva sua memória”, completou.

Merlier cruzou a linha e fez o gesto do “W” com as mãos, em homenagem ao belga Wouter Weylandt, que morreu no Giro em 2011

Thomas e Pogacar após a chegada

Pogacar manteve a maglia rosa e tem vantagem de 47 segundos sobre Daniel Martinez (Bora-Hansgrohe) e Thomas, em 2º e 3º. Pogacar, que ganhou um bônus de 2″ no sprint intermediário em Cherasco, acompanhou Mikkel Frølich Honoré (Deceuninck QuickStep), que atacou na subida que levou o grupo a Fossano. Thomas respondeu imediatamente. “Esse não era o plano. Eu estava apenas tentando ficar na roda. Olhei para trás e fiquei surpreso ao ver uma lacuna tão grande, mas sabia que eles iriam voltar, especialmente pela forma como eu estava me sentindo”, contou Thomas.

“Não esperava um ataque tão decisivo de Mikkel Honorè. Me vi na frente e logo depois Geraint também alcançou. Olhamos um para o outro e começamos a colaborar, mas não fizemos. Acho que poderíamos ir até a chegada”, comentou Pogacar. “Mas ainda é melhor estar na frente do que permanecer no grupo”, resumiu o maglia rosa após três etapas em sua estreia no Giro.

MELHORES MOMENTOS

RESULTADOS

Results powered by FirstCycling.com

AS CAMISAS
Maglia Rosa, líder da Classificação Geral – Tadej Pogacar (UAE Team Emirates)
Maglia Ciclamino, líder da Classificação por Pontos – Tim Merlier (Soudal Quick-Step)
Maglia Azzurra, líder da Classificação de Montanha – Tadej Pogacar (UAE Team Emirates)
Maglia Bianca, líder da Classificação de melhor jovem (nascidos 01/01/1999) – Cian Uijtdebroeks (Visma Lease a Bike)

A 4ª etapa tem o Capo Mele, da Milão-San Remo, no trecho final

Próxima etapa
A 4ª etapa, nesta terça-feira, 7 de maio, vai de Acqui Terme a Andora, em um trajeto de 190km. Mais um dia bastante plano; os únicos obstáculos são a subida ao Col di Melogno (8 km a cerca de 5%) no meio do trajeto e o Capo Mele no final, que é abordado pelo mesmo lado da Milão-San Remo, na conhecida rota da La Classicissima. Os últimos 3km são em descida, após passar o Capo Mele.

AS ETAPAS
Etapa 1 – 4 de maio – Venaria Reale – Torino – 140 km
Etapa 2 – 5 de maio – San Francesco al Campo – Santuário di Oropa (Biella) – 161 km
Etapa 3 – 6 de maio – Novara – Fossano – 166 km
Etapa 4 – 7 de maio – Acqui Terme – Andora – 190km
Etapa 5 – 8 de maio – Gênova – Lucca – 178 km
Etapa 6 – 9 de maio – Torre del Lago Puccini – Rapolano Terme – 180 km
Etapa 7 – 10 de maio – Foligno – Perugia – 40,6 km (ITT)
Etapa 8 – 11 de maio – Spoleto – Prati di Tivo – 152 km
Etapa 9 – 12 de maio – Avezzano – Nápoles – 214 km

13 de maio – dia de descanso

Etapa 10 – 14 de maio – Pompeia – Cusano Mutri – 142 km
Etapa 11 – 15 de maio – Foiano di Val Fortore – Francavilla al Mare – 207 km
Etapa 12 – 16 de maio – Martinsicuro – Fano – 193 km
Etapa 13 – 17 de maio – Riccione – Cento – 179 km
Etapa 14 – 18 de maio – Castiglione delle Stiviere – Desenzano del Garda – 31,2 km (ITT)
Etapa 15 – 19 de maio – Manerba del Garda – Livigno – 222 km

20 de maio – dia de descanso

Etapa 16 – 21 de maio – Livigno – Santa Cristina Valgardena – 202 km
Etapa 17 – 22 de maio – Selva di Val Gardena – Passo del Brocon – 159 km
Etapa 18 – 23 de maio – Fiera di Primiero – Padova – 178 km
Etapa 19 – 24 de maio – Mortegliano – Sappada – 157 km
Etapa 20 – 25 de maio – Alpago – Bassano del Grappa – 184 km
Etapa 21 – 26 de maio – Roma – Roma – 125 km

LEIA MAIS
Giro d’Itália no Bikemagazine