Tour de France: Vauquelin vence escapado a 2ª etapa; Tadej Pogacar assume a liderança

HomeDestaqueTour de France

Tour de France: Vauquelin vence escapado a 2ª etapa; Tadej Pogacar assume a liderança

Francês completou os 200km de Cesenatico a Bolonha em 4h43min42s; Pogacar lidera a classificação geral empatado no tempo com Evenepoel, Vingegaard e Carapaz

Kevin Vanquelin completou os 200km da segunda etapa em 4h43min42s – Foto de divulgação Billy Ceusters

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação Billy Ceusters/ASO

O francês Kevin Vauquelin (Arkea-B&B Hotels) conquistou a vitória na segunda etapa do Tour de France neste domingo (30 de junho), em uma emocionante chegada no centro de Bolonha. Vauquelin, que atacou na segunda subida do San Luca, cruzou a linha de chegada sozinho, garantindo a segunda vitória consecutiva para ciclistas franceses na competição.

“Isso é loucura. Tive duas semanas de decepção, na Suíça e no campeonato francês. Tenho que agradecer ao Cristian Rodriguez. Ele fez várias puxadas para animar a fuga e depois controlou tudo para mim. Muito forte. Um grande obrigado. Senti na subida anterior, depois de aumentar o ritmo, que eu poderia acelerar ainda mais, mesmo estando muito longe, então decidi esperar. Depois segui a movimentação do Oliveira e do Abrahamsen, sabendo que era melhor que eles na subida, e fui. Consegui escapar e foi perfeito. Perguntava sobre as diferenças o tempo todo. Comecei a apreciar a vitória muito tarde. Sabia que eles poderiam andar muito forte atrás, então fiquei cauteloso. Felizmente, minha qualidade de pilotagem estava lá e consegui finalizar o trabalho. Foi muito legal.”

A vitória de Vauquelin marca a primeira conquista da Arkea-B&B Hotels no Tour de France em suas 11 participações. Jonas Abrahamsen (Uno-X) ficou em segundo lugar, mantendo a camisa de bolinhas vermelhas de líder de montanhas, enquanto Quentin Pacher (Groupama-FDJ) completou o pódio da etapa.

Na classificação geral, o esloveno Tadej Pogacar (UAE Team Emirates) assumiu a liderança após um ataque estratégico na subida San Luca, desbancando a camisa amarela de Romain Bardet (Team DSM-Firmenich PostNL). Pogacar está empatado no tempo com Remco Evenepoel (Soudal Quick-Step), Jonas Vingegaard (Visma-Lease a Bike) e Richard Carapaz (EF Education-Easy Post). Na quinta colocação aparece o francês Roman Bardet (DSM-Firmenich-PostNL), a 6 segundos.

Tadej Pogacar comemora a conquista da camisa amarela em Bolonha – Foto de Billy Ceusters

“Um bom dia? Bem, mais ou menos. Hoje, quando a fuga saiu, nós sabíamos que eles teriam condição de ir até a chegada. Na última volta no circuito eu me senti muito bem e o ritmo já estava muito forte na primeira vez que subimos o San Luca, porque a Visma estava puxando. Então, na segunda vez decidimos que tentaríamos e eu me testaria um pouco. Jonas Vingegaard veio bem rápido na minha roda. Não estou surpreso com o nível dele. Trabalhamos um pouco juntos, mas Remco e Richard também trabalharam e chegaram em nossa roda no fim. Todo o percurso em Bolonha estava cheio de gente e a subida foi insana! Realmente inacreditável. Vou manter a camisa amarela por muito tempo? Bem, eu prefiro viver um dia de cada vez e manter o plano original”, disse Pogacar na coletiva após a etapa.

Grande fuga do dia
Os 175 ciclistas que completaram a primeira etapa em Rimini estavam presentes no início da segunda etapa em Cesenatico. O percurso da etapa inspirou os atacantes, que se apresentaram em massa no início da corrida para tentar uma fuga.

Apesar do ritmo acelerado do pelotão, um grupo significativo conseguiu se destacar no KM 8, incluindo Quentin Pacher (Groupama-FDJ), Axel Laurance (Alpecin-Deceuninck), Hugo Houle (Israel-Premier-Tech), Nelson Oliveira (Movistar), Jonas Abrahamsen (Uno-X), Harold Tejada (Astana), Cristian Rodriguez (Arkea-B&B), Kevin Vauquelin (Arkea-B&B), Mike Teunissen (Intermarché-Wanty), Bram Welten (dsm Firmenich) e Jordan Jegat (TotralEnergies). Brent Van Moer (Lotto-Dstny) e Michael Matthews (Jayco-AlUla) tentaram alcançar o grupo, mas não conseguiram.

Com nenhum dos fugitivos representando uma ameaça direta à camisa amarela de Romain Bardet, a equipe DSM-Firmenich permitiu que a diferença aumentasse, chegando a 5 minutos no KM 23 e 8 minutos e 20 segundos no KM 66.

Quedas de Van Aert e Jorgenson
Abrahamsen foi o primeiro a atingir o topo da Côte de Monticino (Cat 3, KM 74) – onde Welten sobrou da fuga e foi alcançado pelo pelotão principal – e da Côte de Gallisterna (Cat 3, KM 88,8). No topo da Gallisterna, a vantagem da fuga foi reduzida para 5 minutos e 35 segundos devido ao forte ritmo do pelotão nervoso. Abrahamsen liderou a passagem por Dozza (IS, KM 108,1), onde Laurens de Plus (Ineos Grenadiers), Matteo Jorgenson e Wout van Aert (Visma-Lease a Bike) sofreram uma queda em alta velocidade. Os três rapidamente retomaram a corrida, com escoriações e hematomas. O pelotão diminuiu o ritmo após o sprint intermediário, permitindo que a fuga aumentasse sua vantagem para 9 minutos e 15 segundos no KM 129.

O pelotão responde
Determinado a manter a camisa de bolinhas, Abrahamsen foi o primeiro na Côte de Botteghino di Zocca (Cat 4, KM 139) e na Côte de Montecalvo (3rd, KM151,2). Foi na subida do Montecalvo que o pelotão acelerou o ritmo, com a equipe Red Bull-Bora-Hansgrohe de Primoz Roglic e os colegas de Maxim Van Gils da Lotto-Dstny produzindo uma forte aceleração que reduziu o pelotão e diminuiu a diferença para a fuga para 4 minutos e 15 segundos na primeira passagem pela linha de chegada de Bolonha (KM 162,5).

Na primeira subida da Côte de San Luca (Cat 3, KM 168,3), houve vários ataques sem consequências finais na frente e um ritmo sustentado da Visma-Lease a Bike atrás. Abrahamsen conquistou o primeiro lugar na primeira subida do San Luca novamente, 3 minutos e 25 segundos à frente do pelotão principal.

Vauquelin determinado
A primeira subida ao santuário do San Luca abalou o grupo líder, que se reagrupou momentaneamente, mas explodiu sob o efeito do ataque de Neilson Oliveira, a 21km do final. O português foi seguido apenas por Kevin Vauquelin e Jonas Abrahamsen. O trio avançou pela segunda vez em direção à subida do San Luca, onde o ciclista da Arkea-B&B conseguiu ir sozinho. Vauquelin construiu uma vantagem de 40 segundos que conseguiu manter nos quilômetros finais e venceu sem contestação na linha de chegada, 36 segundos à frente de Abrahamsen.

Evenepoel e Carapaz mantêm o contato
Na segunda subida do San Luca, as batalhas também se desenrolaram no pelotão, onde Romain Bardet perdeu o contato no meio da subida e viu sua camisa amarela escapar. A 600 metros do topo, Tadej Pogacar lançou um ataque seguido apenas por Jonas Vingegaard. Os protagonistas das últimas quatro edições se destacaram do resto do grupo de favoritos, com exceção de Remco Evenepoel e Richard Carapaz, que recuperaram o contato no último quilômetro da corrida. Na linha de chegada, “Pogi” garantiu a posse da camisa amarela.

RESULTADOS COMPLETOS

Results powered by FirstCycling.com

MELHORES MOMENTOS

Próxima etapa
A terceira etapa, a ser disputada na segunda-feira (1º de julho), será a jornada mais longa do Tour 2024, com percurso de 230,5km entre Piacenza e Torino. No trajeto, o pelotão prestará uma breve homenagem a Fausto Coppi passando por Tortone, onde morreu o campioníssimo. Será a primeira chance dos velocistas marcarem pontos para a classificação da camisa verde.

 

AS ETAPAS
Etapa 1 – 29 de junho – Florença – Rimini – 206km
Etapa 2 – 30 de junho – Cesenatico – Bologna – 198,7km
Etapa 3 – 1º de julho – Piacenza – Torino – 230,5km
Etapa 4 – 2 de julho – Pinerolo – Valloire – 139,6km
Etapa 5 – 3 de julho – Saint-Jean-de-Maurienne – Saint-Vulbas Plaine de l’Ain – 177,4km
Etapa 6 – 4 de julho – Mâcon – Dijon – 163,5km
Etapa 7 – 5 de julho – Nuits-Saint-Georges – Gevrey-Chambertin – 25,3km (ITT)
Etapa 8 – 6 de julho -Semur-en-Auxois – Colombey-les-Deux-Églises – 183,4km
Etapa 9 – 7 de julho – Troyes – Troyes – 199km

8 de julho – descanso

Etapa 10 – 9 de julho – Orléans – Saint-Amand-Montrond – 187,3km
Etapa 11 – 10 de julho – Évaux-les-Bains – Le Lioran – 211km
Etapa 12 – 11 de julho – Aurillac – Villeneuve-sur-Lot – 203,6km
Etapa 13 – 12 de julho – Agen – Pau – 165,3km
Etapa 14 – 13 de julho – Pau – Saint-Lary-Soulan Pla d’Adet – 151,9km
Etapa 15 – 14 de julho – Loudenvielle – Plateau de Beille – 197,7km

15 de julho – descanso

Etapa 16 – 16 de julho – Gruissan – Nîmes – 188,6km
Etapa 17 – 17 de julho – Saint-Paul-Trois-Châteaux – Superdévoluy – 177,8km
Etapa 18 – 18 de julho – Gap – Barcelonnette – 179,6km
Etapa 19 – 19 de julho – Embrun – Isola 2000 – 144,6km
Etapa 20 – 20 de julho – Nice – Col de la Couillole – 132,8km
Etapa 21 – 21 de julho – Mônaco – Nice – 33,7km (ITT)

LEIA MAIS
Tour de France no Bikemagazine
Site oficial do Tour de France