Tour de France: Pogacar domina Galibier e retoma camisa amarela

HomeCompetiçõesDestaque

Tour de France: Pogacar domina Galibier e retoma camisa amarela

Esloveno atacou a 800 metros do topo, seguiu sozinho e conquistou vitória solo; vantagem na liderança é de 45 segundos; com Remco Evenepoel em 2º e Vingegaard em 3º

Pogacar no caminho da vitória solo na 4ª etapa do Tour de France

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/ASO/Charly Lopez

Tadej Pogacar (UAE Team Emirates) venceu nesta terça-feira (2 de junho) a 4ª etapa do Tour de France, que atravessou a fronteira entre Itália e França e teve chegada em Valloire, com o Col du Galibier no trecho final. Pogacar atacou no fim da subida de 2.642 metros de altitude e cruzou com 35 segundos de vantagem sobre o pelotão perseguidor, onde estavam Remco Evenepoel (Soudal QuickStep), o 2º colocado, e Juan Ayuso, companheiro de Pogacar na UAE, em 3º.

Depois de controlar a fuga na subida de Sestriere e, em seguida, no Col de Montgenevre, a equipe de Pogacar colocou seu líder em posição no Col du Galibier. Foi a 800 metros do topo que Pogacar deu um grande golpe em seus adversários. O esloveno aumentou sua vantagem na descida e conquistou sua 12ª vitória em etapas do Tour, além de retomar a camisa amarela.

“Estou super feliz. Esse era mais ou menos o plano, e nós o executamos muito bem. Foi como uma etapa dos sonhos, e terminar sozinho foi muito especial. Eu queria bater forte hoje, pois estava confiante de que poderia vencer e colocar alguns segundos. Conheço muito bem esta etapa. Treinei muito aqui e pareceu uma etapa em casa, passando por Sestriere e Montgenevre”, contou Pogacar.

“Havia muito vento contrário na subida de Galibier, eu não queria atacar muito cedo por causa do vento, então guardei minhas pernas até aquele ataque com 800 metros para o topo, forcei o máximo possível para abrir a maior diferença possível. Eu conhecia a descida, e isso ajudou muito, mas foi um pouco assustador e surpreendente ver que as primeiras curvas estavam molhadas. A vantagem que abri foi boa notícia, mas temos três semanas exigentes pela frente e, nesta semana em particular, há um ITT que pode criar algumas lacunas”, completou.

Pogacar retoma a camisa amarela e abre 45 segundos de vantagem

Com a vitória, Pogacar conquistou 45 segundos de vantagem na classificação geral, com Evenepoel em segundo. Jonas Vingegaard (Visma Lease a Bike) é o terceiro, a 50 segundos. O então líder do dia, Richard Carapaz (EF Education-EasyPost), ficou para trás no trecho final e cruzou a mais de 5 minutos.

Passagem pelo Col du Galibier

O pelotão largou com 174 ciclistas em Pinerolo, com a confirmação do abandono de Casper Pedersen (Soudal-Quick Step), que caiu no final da etapa 3 e teve uma fratura na clavícula. Depois que o pelotão deixou Pinerolo para a curta e difícil etapa (139,6 km) nas montanhas, o posicionamento do sprint intermediário no Km 18,6 inspirou Mads Pedersen (Lidl-Trek), que imediatamente tentou uma fuga, embora o ataque não tivesse sucesso. Então foi de dentro do pelotão que o dinamarquês acelerou até a linha para levar o máximo de 20 pontos no sprint intermediário de Castel Del Bosco, na luta pela camisa verde.

No Km 30, na subida para Sestriere – faltando 20 km para o fim da subida – 17 ciclistas se destacaram, com Chris Juul-Jensen (Jayco-AlUla), Julien Bernard (Lidl-Trek), Bruno Armirail (Decathlon-AG2R), David Gaudu, Romain Grégoire, Valentin Madouas (Groupama-FDJ), Mathieu Van der Poel (Alpecin-Deceuninck), Oier Lazkano (Movistar), Raul Garcia, Cristian Rodriguez (Arkes-B&B), Kobe Goosens (Intermarche-Wanty), Warren Barguil (dsm-Firmenich), Alexey Lutsenko (Astana), Odd Christian Eiking, Tobias Johannessen (Uno-X), Mathieu Burgaudeau (TotalEnergies) e Stephen Williams (Israel-Premier Tech) no grupo.

O vencedor da Flèche Wallonne de 2024, Stephen Williams (lembre aqui), que liderou a subida de Sestriere (Cat 2, km 50,4) primeiro e quando os ciclistas que se separaram chegaram ao cume da segunda subida categorizada – Col de Montgenevre (Cat 2, km 71,1) – sua diferença sobre o pelotão era de 2min10s. Novamente, foi Williams quem chegou ao topo da subida primeiro, ganhando 10 pontos para a classificação de montanha nos dois primeiros picos do dia.

Na descida de Montgenevre, Nils Politt estabeleceu um ritmo muito rápido para Pogacar e a UAE Team Emirates, causando várias divisões no pelotão, que foram anuladas quando o grupo passou por Briançon (km 82,1), com Richard Carapaz acelerando para 86,6 km/h com a camisa amarela para buscar seu caminho de volta ao grupo GC. A vantagem da fuga aumentou para 2min30s à medida que os fugitivos ganharam algum ímpeto no vale ao pé do Galibier.

O grupo da fuga se desfez no Galibier com Chris Juul-Jensen (Jayco-AlUla), David Gaudu (Groupama-FDJ), Tobias Halland Johannessen (Uno-X) e Oier Lazkano (Movistar Team), os últimos quatro a permanecerem na frente. Apenas 30 ciclistas permaneceram no grupo principal de um pelotão reduzido quando ele alcançou e ultrapassou Lazkano a 26 km do fim, conduzido pelos ciclistas da UAE Team Emirates. No grupo principal, Carapaz ficou para trás a 6 km do cume e acabaria terminando a 5min28s.

Pogacar comemora sua conquista

Pogacar atacou a 800 metros do cume do Col du Galibier, com Vingegaard na sua roda por cerca de 100 metros, mas a diferença aumentou com o líder da UAE levando o prêmio Souvenir Henri-Desgrange por 10s à frente de seu rival. Na descida e nos quilômetros finais para Valloire, Pogacar abriu uma clara diferença e mostrou que iria retomar a camisa amarela. Vingegaard terminou em 5º.

ÚLTIMO KM

MELHORES MOMENTOS

AS CAMISAS
Camisa amarela – líder da classificação geral – 
Richard Carapaz (EF Education-EasyPost)
Camisa verde – líder da classificação por pontos – 
Jonas Abrahamsen (UNO X Mobility)
Camisa de bolinhas – líder da classificação de montanha –
Jonas Abrahamsen (UNO X Mobility)
Camisa branca – líder da classificação de melhor jovem – 
Remco Evenepoel (Soudal QuickStep)

RESULTADOS

Results powered by FirstCycling.com

Próxima etapa
Depois de um início duro, a organização do Tour preparou dois dias seguidos de etapas rápidas, para velocistas, algo raro na competição nas últimas décadas. A 5ª etapa, nesta quarta-feira (3 de julho), com 177,4km, será entre Saint-Jean-de-Maurienne e Saint-Vulbas Plaine de l’Ain.

Etapa 5 é oportunidade para velocistas 

AS ETAPAS
Etapa 1 – 29 de junho – Florença – Rimini – 206km
Etapa 2 – 30 de junho – Cesenatico – Bologna – 198,7km
Etapa 3 – 1º de julho – Piacenza – Torino – 230,5km
Etapa 4 – 2 de julho – Pinerolo – Valloire – 139,6km
Etapa 5 – 3 de julho – Saint-Jean-de-Maurienne – Saint-Vulbas Plaine de l’Ain – 177,4km
Etapa 6 – 4 de julho – Mâcon – Dijon – 163,5km
Etapa 7 – 5 de julho – Nuits-Saint-Georges – Gevrey-Chambertin – 25,3km (ITT)
Etapa 8 – 6 de julho -Semur-en-Auxois – Colombey-les-Deux-Églises – 183,4km
Etapa 9 – 7 de julho – Troyes – Troyes – 199km

8 de julho – descanso

Etapa 10 – 9 de julho – Orléans – Saint-Amand-Montrond – 187,3km
Etapa 11 – 10 de julho – Évaux-les-Bains – Le Lioran – 211km
Etapa 12 – 11 de julho – Aurillac – Villeneuve-sur-Lot – 203,6km
Etapa 13 – 12 de julho – Agen – Pau – 165,3km
Etapa 14 – 13 de julho – Pau – Saint-Lary-Soulan Pla d’Adet – 151,9km
Etapa 15 – 14 de julho – Loudenvielle – Plateau de Beille – 197,7km

15 de julho – descanso

Etapa 16 – 16 de julho – Gruissan – Nîmes – 188,6km
Etapa 17 – 17 de julho – Saint-Paul-Trois-Châteaux – Superdévoluy – 177,8km
Etapa 18 – 18 de julho – Gap – Barcelonnette – 179,6km
Etapa 19 – 19 de julho – Embrun – Isola 2000 – 144,6km
Etapa 20 – 20 de julho – Nice – Col de la Couillole – 132,8km
Etapa 21 – 21 de julho – Mônaco – Nice – 33,7km (ITT)

LEIA MAIS
Tour de France no Bikemagazine
Site oficial do Tour de France