Tour de France: Dylan Groenewegen vence 6ª etapa; Philipsen penalizado

HomeCompetiçõesTour de France

Tour de France: Dylan Groenewegen vence 6ª etapa; Philipsen penalizado

Campeão holandês fatura o sprint em Dijon; Biniam Girmay herda o segundo lugar após punição de Philipsen e Gaviria sobe para terceiro

Sprint da 6ª etapa e vitória de Groenewegen

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/ASO

Os velocistas dominaram a 6ª etapa do Tour de France, que atravessou a Borgonha em um percurso de Mâcon a Dijon, onde a corrida retornou após 27 anos de ausência, nesta quinta-feira (4 de julho). O campeão holandês Dylan Groenewegen (Jayco–AlUla) superou Jasper Philipsen (Alpecin-Deceuninck) na linha de chegada, garantindo sua sexta vitória em etapas do Tour, a primeira desde a terceira etapa da edição de 2022 na cidade dinamarquesa de Sønderborg.

Philipsen ficou em segundo lugar pela segunda vez consecutiva, com Biniam Girmay em terceiro. Entretanto, a arbitragem considerou o sprint de Philipsen irregular e o belga foi penalizado. Biniam Girmay herdou o segundo lugar e o colombiano Fernando Gaviria (Movistar) subiu para a terceira colocação do pódio.

Esta foi a sexta etapa consecutiva do Tour que teve um vencedor diferente. A etapa foi marcada por chuvas esparsas e ventos cruzados implacáveis, mantendo os ciclistas em alerta durante os 163,5 km de percurso. Apesar do clima desafiador, nenhum ataque significativo conseguiu se formar.

Campeão holandês Dylan Groenewegen comemora sua conquista

“Estou muito feliz”, disse Groenewegen após a vitória. “A sensação é incrível, e fazê-lo com a camisa da Holanda é ainda mais especial. Eu disse que seria uma bela imagem, mas foi tão emocionante que não consegui comemorar na linha de chegada! Sei que minhas pernas estão ótimas. Ontem fiquei um pouco decepcionado comigo mesmo porque a equipe fez um ótimo trabalho. Hoje, acertamos tudo de novo. Nos quilômetros finais, mantivemos a calma e encontrei o momento certo para atacar”, contou.

“Jasper Philipsen foi um adversário difícil hoje, mas conseguimos vencer no final. É muito importante para nós. Adoro essas sprints difíceis. Há muitos velocistas incríveis este ano, é difícil vencer e, claro, ainda mais difícil no Tour, a maior corrida do mundo. E agora, Uno-X Mobility e Alpecin-Deceuninck têm trens incríveis. Quase todos têm um ótimo trem. Você precisa acertar tudo. E estou muito orgulhoso do que fizemos”, completou o holandês.

Pogacar no pelotão da etapa 6

Após ter escapado por pouco de uma queda na etapa anterior, Tadej Pogacar teve outro susto nesta quinta-feira quando os companheiros de equipe de Jonas Vingegaard conseguiram dividir o pelotão a 82km do fim. O líder da corrida se viu como o único representante da UAE Team Emirates no grupo de 50 ciclistas em que estava, mas a situação se normalizou quando um segundo grupo conseguiu se juntar ao pelotão principal cerca de 10km depois. Foi mais um momento de perigo para o esloveno, que largará amanhã para a primeira prova de contrarrelógio com a camisa amarela.

Abrahamsen amplia vantagem na classificação da montanha
O rei da montanha, Jonas Abrahamsen (Uno-X Mobility), acelerou no Col du Bois Clair, a única escalada do dia, a 9km do início da etapa. Axel Zingle (Cofidis) se manteve colado à sua roda, mas não conseguiu impedir o norueguês de vencer a subida de categoria 4 e aumentar sua vantagem na classificação da montanha (26 pontos, seis à frente de Pogačar).

Os dois ciclistas seguiram em frente, abrindo uma vantagem de 1min15s sobre o pelotão antes de diminuírem o ritmo na aproximação da sprint intermediária em Cormatin, a 31 km do início da etapa, onde Jasper Philipsen conquistou os pontos máximos. O belga superou Biniam Girmay, que se tornou o primeiro ciclista africano a vestir a camisa verde nesta manhã, e Mads Pedersen.

Groenewegen vence em um final emocionante
A tensão no pelotão era palpável, com os líderes se aglomerando na frente da corrida para evitar qualquer surpresa desagradável antes de deixar os velocistas decidirem a etapa em Dijon, onde o Tour havia passado pela última vez em 1997.

O trem de sprint da Uno-X Mobility de Alexander Kristoff liderou a corrida sob a bandeira vermelha, mas Dylan Groenewegen (Jayco–AlUla) desmontou o ataque para conquistar a primeira vitória em etapa de um campeão holandês reinante desde que Léon van Bon triunfou em Tours em 2000. A foto de chegada confirmou a vitória de Groenewegen.

ÚLTIMO KM

RESULTADOS

Results powered by FirstCycling.com

AS CAMISAS
Camisa amarela – líder da classificação geral – 
Richard Carapaz (EF Education-EasyPost)
Camisa verde – líder da classificação por pontos – 
Biniam Girmay (Intermarché-Wanty)
Camisa de bolinhas – líder da classificação de montanha –
Jonas Abrahamsen (UNO X Mobility)
Camisa branca – líder da classificação de melhor jovem – 
Remco Evenepoel (Soudal QuickStep)

 

Pelotão na 6ª etapa do Tour 2024

Próxima etapa
O primeiro contrarrelógio individual do Tour 2024 será nesta sexta-feira (% de julho). A  7ª etapa tem trajeto de 25,3km entre Nuits-Saint-Georges e Gevrey-Chambertin. No caminho há uma subida de 1,6 km entre o terreno ondulado dos vinhedos da região da Borgonha.

Crono da etapa 7 será pela região dos vinhedos da Borgonha

AS ETAPAS
Etapa 1 – 29 de junho – Florença – Rimini – 206km
Etapa 2 – 30 de junho – Cesenatico – Bologna – 198,7km
Etapa 3 – 1º de julho – Piacenza – Torino – 230,5km
Etapa 4 – 2 de julho – Pinerolo – Valloire – 139,6km
Etapa 5 – 3 de julho – Saint-Jean-de-Maurienne – Saint-Vulbas Plaine de l’Ain – 177,4km
Etapa 6 – 4 de julho – Mâcon – Dijon – 163,5km
Etapa 7 – 5 de julho – Nuits-Saint-Georges – Gevrey-Chambertin – 25,3km (ITT)
Etapa 8 – 6 de julho -Semur-en-Auxois – Colombey-les-Deux-Églises – 183,4km
Etapa 9 – 7 de julho – Troyes – Troyes – 199km

8 de julho – descanso

Etapa 10 – 9 de julho – Orléans – Saint-Amand-Montrond – 187,3km
Etapa 11 – 10 de julho – Évaux-les-Bains – Le Lioran – 211km
Etapa 12 – 11 de julho – Aurillac – Villeneuve-sur-Lot – 203,6km
Etapa 13 – 12 de julho – Agen – Pau – 165,3km
Etapa 14 – 13 de julho – Pau – Saint-Lary-Soulan Pla d’Adet – 151,9km
Etapa 15 – 14 de julho – Loudenvielle – Plateau de Beille – 197,7km

15 de julho – descanso

Etapa 16 – 16 de julho – Gruissan – Nîmes – 188,6km
Etapa 17 – 17 de julho – Saint-Paul-Trois-Châteaux – Superdévoluy – 177,8km
Etapa 18 – 18 de julho – Gap – Barcelonnette – 179,6km
Etapa 19 – 19 de julho – Embrun – Isola 2000 – 144,6km
Etapa 20 – 20 de julho – Nice – Col de la Couillole – 132,8km
Etapa 21 – 21 de julho – Mônaco – Nice – 33,7km (ITT)

LEIA MAIS
Tour de France no Bikemagazine
Site oficial do Tour de France