Tour de France: Girmay vence 3ª etapa; Carapaz é o novo camisa amarela

HomeCompetiçõesDestaque

Tour de France: Girmay vence 3ª etapa; Carapaz é o novo camisa amarela

Fernando Gaviria e Arnaud De Lie ficaram em 2º e 3º na chegada rápida em Torino após 230,9km, a etapa mais longa do Tour 2024

Girmay na vitória da 3ª etapa do Tour de France

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação/ASO

O eritreu Biniam Girmay (Intermarché-Wanty) venceu nesta segunda-feira (1 de julho) a 3ª etapa do Tour de France 2024, com 230,9km entre Piacenza e Torino, a etapa mais longa da prova nesta temporada. Foi uma chegada rápida e Girmay fez o seu caminho pela direita, perto das barreiras, e deixou Fernando Gaviria (Movistar) e Arnaud De Lie (Lotto-Dstny) em 2º e 3º. Mads Pedersen (Lidl-Trek), o primeiro a começar o sprint, terminou em 4º, e Dylan Groenewegen (Jayco-AlUla) foi o 5º.

“Desde que comecei a andar de bicicleta, sempre sonhei em fazer parte do Tour de France. Agora, não posso acreditar, vencer o Tour de France no meu segundo ano em um grande sprint, para mim é inacreditável”, disse Girmay, emocionado, na entrevista pós-etapa. “Só quero agradecer minha família, minha esposa, todos os eritreus e africanos, devemos estar orgulhosos, agora fazemos realmente parte das grandes corridas, agora é o nosso momento, a nossa hora. E toda a minha equipe, agora é o nosso momento, estou super feliz. Essa vitória é para todos os africanos, parabéns, estou super feliz hoje.”

No final da etapa, uma grande queda dividiu o pelotão, mas cerca de 40 escaparam da confusão. Os principais favoritos da classificação geral, o então camisa amarela Tadej Pogacar (Uae Team Emirates) e Jonas Vingegaard (Visma-Lease a Bike), saíram ilesos, mas ficaram para trás. Vale destacar que a queda aconteceu dentro da recém-ampliada zona de segurança de cinco quilômetros usada para esta etapa e os tempos foram mantidos.

Carapaz é o novo camisa amarela

Mas, por ter ficado para trás, Pogacar perdeu a camisa amarela. Richard Carapaz (EF Education-EasyPost) é o novo líder da classificação geral, empatado no tempo com Pogacar, mas o equatoriano terminou a etapa em 14º, enquanto o esloveno foi o 38º. Carapaz, campeão olímpico nos Jogos de Tóquio e vencedor do Giro d’Italia de 2019, adiciona a camisa amarela em sua coleção pela primeira vez, já que possui a maglia rosa e a camisa vermelha da Volta a Espanha, que liderou em 2020.

“Sinceramente, ganhar a camisa amarela é uma surpresa. Antes do Tour, parecia algo muito distante. No Tour da Suíça sofri um acidente e fiquei alguns dias fora de ação. Porém, a etapa de ontem foi uma grande mudança de mentalidade e uma injeção de confiança. Esta manhã, na reunião no ônibus, estabelecemos isso como meta. Sabíamos que seria uma corrida nervosa e perigosa, mas queríamos fazer tudo o que pudéssemos para conseguir esta camisa amarela. Meus companheiros trabalharam fenomenalmente nos últimos 25 km; especialmente Marijn Van der Berg, que correu ao meu lado”, comemorou Carapaz.

“Vestir a camisa amarela significa muito para mim, para o meu país e para a minha equipe. Existem muito poucos ciclistas equatorianos de elite e cada conquista que conseguimos nos ajuda a desenvolver o esporte em nosso país. A título pessoal, a camisa amarela é muito emocionante. Nos últimos anos tenho passado muito tempo longe de casa e da minha família, é por eles, pela minha família, que todo esse esforço vale a pena. Essa camisa Amarela é uma recompensa por todo o nosso sacrifício e é dedicada a eles”, completou o equatoriano.

ÚLTIMO KM

MELHORES MOMENTOS


AS CAMISAS
Camisa amarela – líder da classificação geral –
Richard Carapaz (EF Education-EasyPost)
Camisa verde – líder da classificação por pontos –
Jonas Abrahamsen (UNO X Mobility)
Camisa de bolinhas – líder da classificação de montanha –
Jonas Abrahamsen (UNO X Mobility)
Camisa branca – líder da classificação de melhor jovem –
Remco Evenepoel (Soudal QuickStep)


RESULTADOS

Results powered by FirstCycling.com

No percurso da 3ª etapa

Próxima etapa
A 4ª etapa, nesta terça-feira, larga de Pinerolo, ainda na Itália, e termina em Valloire, na França, com 139,6km de percurso. O pelotão cruza a fronteira pelos Alpes na primeira etapa de montanha da disputa de 2024, mas com os últimos 19 km em descida, depois das passagens pelo Sestrières, onde Fausto Coppi venceu em 1952, Col de Montgenèvre e Col du Galibier, a 2.642 metros de altitude.

 

O pelotão cruza a fronteira entre a Itália e a France pelos Alpes na etapa 4

AS ETAPAS
Etapa 1 – 29 de junho – Florença – Rimini – 206km
Etapa 2 – 30 de junho – Cesenatico – Bologna – 198,7km
Etapa 3 – 1º de julho – Piacenza – Torino – 230,5km
Etapa 4 – 2 de julho – Pinerolo – Valloire – 139,6km
Etapa 5 – 3 de julho – Saint-Jean-de-Maurienne – Saint-Vulbas Plaine de l’Ain – 177,4km
Etapa 6 – 4 de julho – Mâcon – Dijon – 163,5km
Etapa 7 – 5 de julho – Nuits-Saint-Georges – Gevrey-Chambertin – 25,3km (ITT)
Etapa 8 – 6 de julho -Semur-en-Auxois – Colombey-les-Deux-Églises – 183,4km
Etapa 9 – 7 de julho – Troyes – Troyes – 199km

8 de julho – descanso

Etapa 10 – 9 de julho – Orléans – Saint-Amand-Montrond – 187,3km
Etapa 11 – 10 de julho – Évaux-les-Bains – Le Lioran – 211km
Etapa 12 – 11 de julho – Aurillac – Villeneuve-sur-Lot – 203,6km
Etapa 13 – 12 de julho – Agen – Pau – 165,3km
Etapa 14 – 13 de julho – Pau – Saint-Lary-Soulan Pla d’Adet – 151,9km
Etapa 15 – 14 de julho – Loudenvielle – Plateau de Beille – 197,7km

15 de julho – descanso

Etapa 16 – 16 de julho – Gruissan – Nîmes – 188,6km
Etapa 17 – 17 de julho – Saint-Paul-Trois-Châteaux – Superdévoluy – 177,8km
Etapa 18 – 18 de julho – Gap – Barcelonnette – 179,6km
Etapa 19 – 19 de julho – Embrun – Isola 2000 – 144,6km
Etapa 20 – 20 de julho – Nice – Col de la Couillole – 132,8km
Etapa 21 – 21 de julho – Mônaco – Nice – 33,7km (ITT)

LEIA MAIS
Tour de France no Bikemagazine
Site oficial do Tour de France